segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Música de Luciano em quarto lugar no Festival de Tatuí


O violeiro Wilson Teixeira, intérprete da música “No Último Pé do Pomar”, da cidade de Avaré, foi o grande vencedor do 18º Festival de MPB – Certame da Canção, evento realizado pelo Governo do Estado de São Paulo em Tatuí. Além do prêmio de R$ 10 mil pela primeira colocação no festival, ele também recebeu troféu e prêmio de R$ 1 mil como melhor intérprete do evento. A cerimônia de premiação foi realizada no teatro “Procópio Ferreira” na noite de domingo, 27, logo após show da cantora Zélia Duncan.

Em segundo lugar foi premiada a música “Lugar Pra Dizer Chão”, de Kico Zamarian, interpretada por Junior Almeida e Zé Renato, que recebeu como prêmio R$ 6 mil.

Em terceiro lugar foi premiada a música “Valsa ao Luar”, de Tatuí. A música de Vinicius Zanelli, Gustavo Bombonato e Bruno Dozzi recebeu prêmio de R$ 4 mil.

Em quarto lugar recebeu prêmio de R$ 3 mil a música “Presságio”, de Fortaleza (Ceará), com letra de Dalwton Moura, música de Luciano Franco e interpretação de Paulo Façanha.

A quinta colocada foi a música “O Seu Tipo”, de Marcelo Segreto, defendida pela Filarmônica de Pasárgada, de São Paulo.

A seleção esteve a cargo da comissão julgadora presidida pelo professor Julio Cesar de Figueiredo e formada por Italo Peron, Jane Duboc, Fernanda Porto e Alexandre Francischini.

O evento também disponibilizou aos participantes a Orquestra do Festival, com regência de João Maurício Galindo e arranjos de Celso Veagnoli, integrada por músicos da Banda Sinfônica, Grupo de Choro, Jazz Combo e Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí.

O Pi e o Phi (Matemática)

Olhem só: mais detalhes sobre o nº Phi, mencionado por Dan Brown no Código Da Vinci...
Muito interessante.

Pi e o Phi

· Todos nós já ouvimos falar em número PI. É o irracional mais famoso da história, com o qual se representa a razão constante entre o perímetro
de qualquer circunferência e o seu diâmetro.
· Um valor aproximado de pi com 48 decimais é 3.141592653589793238462643383279502884197169399375...

· É "vulgarmente" conhecido com apenas 4 decimais: 3,1416.

Não confundir com o número Phi que corresponde a 1,618.

· O número Phi (letra grega que se pronuncia "fi") apesar de não ser tão conhecido, tem um significado muito mais interessante. Durante anos o homem procurou
a beleza perfeita, a proporção ideal.
· Os gregos criaram então o retângulo de ouro. Era um retângulo, no qual havia proporções... do lado maior dividido pelo lado menor e a partir
dessa proporção tudo era construído.
· Assim eles fizeram o Pathernon... a proporção do retângulo que forma a face central e lateral.
· A profundidade dividida pelo comprimento ou altura, tudo seguia uma proporção ideal de1,618.
· Os Egípcios fizeram o mesmo com as pirâmides: cada pedra era 1,618 menor do que a pedra de baixo, a essa era 1,618 maior que a proxima, que era 1,618 maior
que a da 3ª fileira e assim por diante.
· Durante milênios, a arquitetura clássica grega prevaleceu. O retângulo de ouro era padrão, mas depois de muito tempo veio a construção gótica com formas
arredondadas que não utilizava o retângulo de ouro grego.

Mas em 1200... Leonardo Fibonacci um matemático que estudava o crescimento das populações de coelhos criou aquela que é provavelmente a mais famosa sequência matemática, a Série de Fibonacci.
· A partir de 2 coelhos, Fibonacci foi contando como eles aumentavam a partir da reprodução de várias gerações e chegou a uma sequência onde um
número é igual a soma dos dois números anteriores: 1 1 2 3 5 8 13 21 34 55 89...

1
· 1+1=2
· 2+1=3
· 3+2=5
· 5+3=8
· 8+5=13
· 13+8=21
· 21+13=34
· E assim por diante.....
· Aí entra a 1ª "coincidência"; na proporção de crescimento, a média da série é... 1,618.
· Os números variam um pouco acima, às vezes, um pouco abaixo, mas a média é 1,618, exatamente a proporção das pirâmides do Egipto e do retângulo de ouro
dos gregos. Então, essa descoberta de Fibonacci abriu uma nova ideia, de tal amplitude, que os cientistas começaram a estudar a natureza em termos matemáticos
e começaram a descobrir coisas fantásticas.
· - A proporção de abelhas fêmeas em comparação com abelhas machos numa colmeia é de 1,618;
· - A proporção que aumenta o tamanho das espirais de um caracol é de 1,618;
· - A proporção em que aumenta o diâmetro das espirais das sementes de um girassol é de 1,618;
· - A proporção em que se diminuem as folhas de uma árvore á medida que subimos de altura é de 1,618;
· E não só na Terra se encontra tal proporção. Nas galáxias as estrelas se distribuem em torno de um astro principal, numa espiral obedecendo à proporção
de 1,618. Também por isso, o número Phi ficou conhecido como A DIVINA PROPORÇÃO.

A DIVINA PROPORÇÃO

Por que os historiadores descrevem que foi a beleza perfeita que Deus teria escolhido para fazer o mundo?
· Por volta de 1500 com a vinda do Renascentismo a cultura clássica voltou à moda... Michelangelo e, principalmente, Leonardo da Vinci, grandes amantes da
cultura pagã, colocaram esta proporção natural em suas obras.
· Mas Da Vinci foi ainda mais longe; ele, como cientista, pegava cadáveres para medir a proporção do seu corpo e descobriu que nenhuma outra coisa obedece
tanto a DIVINA PROPORÇÃO do que o corpo humano... obra prima da natureza
· Exemplos:
· - Meça sua altura e depois divida pela altura do seu umbigo até o chão; O resultado é 1,618.
· - Meça seu braço inteiro e depois divida pelo tamanho do seu cotovelo até o dedo; O resultado é 1,618.
· - Meça seus dedos, ele inteiro dividido pela dobra central até a ponta, ou da dobra central até a ponta dividido pela segunda dobra; O resultado
é 1,618;
· - Meça sua perna inteira e divida pelo tamanho do seu joelho até o chão; O resultado é 1,618;
· -A altura do seu crânio dividido pelo tamanho da sua mandíbula até o alto da cabeça; O resultado 1,618;
· - Da sua cintura até a cabeça e depois só o tórax; O resultado é 1,618;
· (Considere erros de medida da régua ou fita métrica que não são objetos acurados de medição).
· Tudo, e cada osso do corpo humano, é regido pela Divina Proporção.
· Coelhos, abelhas, caramujos, constelações, girassóis, árvores, arte e o homem.
· São coisas teoricamente diferentes, mas todas ligadas numa proporção em comum.
· Então até hoje essa é considerada a mais perfeita das proporções.
· Meça seu cartão de crédito, largura / altura, seu livro, seu jornal, uma foto revelada.
· (Lembre-se: considere erros de medida da régua ou fita métrica que não são objetos acurados de medição).
· Encontramos ainda o número Phi nas famosas sinfonias como a 9ª de Beethoven e em outras diversas obras.

Desconhecemos o autor.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Luciano nas finais do Festival de Música em Tatuí/SP

A música “Presságio”, de Luciano Franco e Dalwton Moura, ambos de Fortaleza, foi para as finais do Festival “Certame da Canção”, em Tatuí/Sp.

Defende a interpretação o cantor cearense Paulo Façanha, acompanhamento da orquestra do Conservatório de Tatuí, com Luciano ao violão. O Dawlton além de escrever letras de música, é jornalista e crítico musical de muito conteúdo. Sua demissão há alguns meses do jornal Diário do Nordeste teve uma ampla repercussão nacional devido à motivação política desse ato.

O resultado final sairá na noite de hoje, com premiação em dinheiro para as cinco primeiras classificadas. Como já está entre as dez , “Presságio” será incluída no CD oficial do Festival, o que não deixa de ser um prêmio.




Definidas músicas finalistas do 18º Festival de MPB – Certame da Canção


Foram anunciadas na noite de sábado, 26, as dez músicas finalistas do 18º Festival de MPB – Certame da Canção, evento organizado pelo Governo do Estado de São Paulo.

As músicas finalistas são “Cansei de Chorar” (Belém-PA), “Estilista em Brasília” (Angra dos Reis-RJ), “Indio” (Leme-SP), “Lugar Pra Dizer Chão” (Mococa-SP), “No Último Pé do Pomar” (Avaré-SP), “O Seu Tipo” (São Paulo-SP), “Daqui ou de Lá” (São Paulo-SP), “Ofegante” (Belém-PA), “Presságio” (Fortaleza-CE) e “Valsa ao Luar” (Tatuí-SP).

A seleção esteve à cargo da comissão julgadora presidida pelo professor Julio Cesar de Figueiredo e formada por Italo Peron, Jane Duboc, Fernanda Porto e Alexandre Francischini.

As músicas finalistas serão reapresentadas na noite deste domingo, 27, a partir das 20h30, no teatro “Procópio Ferreira”, do Conservatório de Tatuí. Os intérpretes que optaram pelo acompanhamento farão apresentação com a orquestra formada por músicos do Conservatório de Tatuí, sob regência do maestro João Maurício Galindo com apoio do coordenador da Big Band do Conservatório de Tatuí Celso Veagnoli.

A melhor composição receberá prêmio de R$ 10 mil. Também serão distribuídos prêmios de R$ 6 mil ao segundo colocado; R$ 4 mil ao terceiro colocado; R$ 3 mil ao quarto colocado; R$ 2 mil ao quinto colocado; além de R$ 1 mil ao melhor intérprete e à música de aclamação popular.


Mais notícias sobre esse Festival de Tatuí no link http://www.conservatoriodetatui.org.br/festival-mpb.php

Lúcia aniversaria

A aniversariante de hoje é Lúcia Queiroz Almeida, uma das fundadoras da AFA. Parabéns de toda a AFA para a aniversariante.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

NÃO PROVOQUE PESSOAS INTELIGENTES ... É PERIGOSO

" Prof. Einstein, gostaria de ter um filho com o senhor... A minha
justificativa se baseia no fato de que eu, como modelo de beleza,
teria um filho com o senhor e, certamente, o garoto teria a minha
beleza e a sua inteligência".
Einstein respondeu:
" Querida miss New Orleans, o meu receio é que o nosso filho tenha a
sua inteligência e a minha beleza.

***

Quando Churchill fez 80 anos um repórter de menos de 30 foi
fotografá-lo e disse:
- Sir Winston, espero fotografá-lo novamente nos seus 90 anos .
Resposta de Churchill:
- Por que não? Você me parece bastante saudável.

***
Telegramas trocados entre o dramaturgo Bernard Shaw e Churchill, seu
desafeto.
Convite de Bernard Shaw para Churchill:
"Tenho o prazer e a honra de convidar digno primeiro-ministro para a
primeira apresentação minha peça Pigmaleão. Venha e traga um amigo, se
tiver."
Bernard Shaw.
Resposta de Churchill: "Agradeço ao ilustre escritor pelo honroso
convite. Infelizmente não poderei comparecer à primeira apresentação.
Irei à segunda, se houver."
Winston Churchill.


MORAL DA HISTÓRIA:
Provocar pessoas inteligentes é perigoso!

Enviado por Arlindo Almeida/Fortaleza

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

SERENIDADE


Manter a serenidade pelo maior tempo possível é o grande desafio das pessoas que buscam o caminho do autoconhecimento. São muitas as provações e, por isso, cansamos, nos sentimos fracassados. Às vezes, pensamos em desistir e voltar a ser alienados...
Parece ser mais fácil...

Manter-se lúcido é uma verdadeira proeza num momento em que temos que fazer poucas escolhas entre tentadoras opções... E como já estamos conscientes, despertos, nos inquietamos...
Mas não devemos desanimar porque trilhar o caminho é assim mesmo: é uma conquista de dentro para fora!

Lembremos que a imagem do que há mais belo, perfeito está em nós. O que se manifesta fora são ainda as ilusões distorcidas. Então, nos vemos como obras ainda incompletas, inacabadas, precisando ser lapidadas...
Precisamos ir em frente, confiando sempre no que Deus reserva para nós!

"A serenidade real não é tão visível na face como nos olhos. Ninguém pode evitar ser sacudido, mas ser provocado e ainda manter-se capaz de mergulhar e tocar sua própria força, isto é mostrado somente através dos olhos. Quando uma pedra é jogada na vida de tal pessoa - uma crítica, um problema, um desafio - só a superfície fica agitada, nada mais".

Brahama Kumaris

Fonte:http://somostodosum.ig.com.br

ANDANÇA


Canta : Beth Carvalho

Autores:Edmundo Souto, Danilo Caymmi e Paulinho Tapajós.


Vim tanta areia andei
Da lua cheia eu sei
Uma saudade imensa

Vagando em verso eu vim
Vestido de cetim
Na mão direita rosas vou levar...

Olha lua mansa se derramar
Ao luar descansa o meu caminhar
Seu olhar em festa se fez feliz
Lembrando a seresta que um dia eu fiz
Por onde for quero ser seu par...

já me fiz a guerra por não saber
Que essa terra encerra o meu bem querer
E jamais termina o meu caminhar
Só o amor me ensina onde vou chegar
Por onde for
Quero ser seu par...

Rodei de roda andei
Dança da moda eu sei
Cansei de ser sozinha

Verso encantado usei
Meu namorado é Rei
Nas lendas do caminho
Onde andei...

No passo da estrada só faço andar
Tenho o meu amor a me acompanhar
Vim de longe léguas cantando eu vim
Vou lá faço trégua sou mesmo assim
Por onde for
Quero ser seu par...

Já me fiz a guerra por não saber
Que essa terra encerra o meu bem querer
Que jamais termina o meu caminhar
Só o amor me ensina onde vou chegar

Por onde for
Quero ser seu par



Fonte:http://www.vagalume.com.br

Jessier Quirino

A internet nunca substituirá o jornal

O jornal nunca será substituído pela internet.

A seguir alguns dos importantes usos do jornal:

Uso doméstico:

Amadurecer banana, abacate...

Recolher lixo.

Limpar vidros.

Dobradinho, serve para alinhar os pés da mesa.

Embrulhar louças na mudança.

Recolher a sujeira do cachorro.

Forrar a gaiola do passarinho.

Cobrir os móveis e o piso antes de pintar a casa.

Evitar que entre água por baixo da porta.

Proteger o piso da garagem quando o carro está vazando óleo.

Matar moscas, baratas e demais insetos.

Na época da crise econômica, usá-lo como papel higiênico, mesmo que
seja um pouco duro, atende às necessidades e serve para colorir os
cabelinhos brancos.

Uso educativo:

Bater no focinho do cachorro quando faz xixi dentro de casa.

Fazer barquinhos de papel.

Arrancar um pedacinho em branco para anotar número de telefone.

Usos comerciais:

Alargar o sapato.

Rechear bolsas para conservar a forma.

Embrulhar peixes.

Embrulhar pregos na loja de produtos para construção.

Fazer um chapeuzinho para o pintor ou para o pedreiro.

Cortar moldes para o alfaiate ou para a costureira.

Embrulhar quadros.

Embrulhar flores.

Uso festivo:

Acender a churrasqueira.

Rechear a caixa de presente surpresa.

Outros Usos:

Para os seqüestradores usarem suas letras nas cartas.

Fazer bolinhas para jogar nos companheiros de classe.

Fazer uma capinha para o machado ou foice.

Fazer proteção na cabeça para não estragar a chapinha quando estiver
garoando.

Nos filmes, para os bandidos esconderem o revolver.

Para esconder-se atrás dele quando não quiser que te vejam.

Ah!!!!!! E por último para ler as notícias.

Me poderias dizer se você faria tudo isso com o computador? Eu não
creio.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Relembrando Os Trapalhões

O que é TDAH - Déficit de Atenção?


O TDAH - Déficit de Atenção é uma condição de base orgânica, que tem por principais características dificuldades em manter o foco da atenção, controle da impulsividade e a agitação - que é a hiperatividade. É também chamado de DDA, THDA, TDAHI, entre outras siglas.

O que significa “base orgânica”? Significa que, nos portadores do TDAH, há uma estrutura cerebral que não “trabalha” como seria esperado. Esta estrutura é chamada de lobo pré-frontal - é uma área do córtex cerebral localizada na parte da frente da cabeça, entre a testa e o meio do crânio. Esta área é formada por milhões de células cerebrais, chamadas neurônios. Quando o córtex pré-frontal tem seu funcionamento comprometido, a pessoa passa a enfrentar muitas dificuldades, entre elas problemas com concentração, memória, hiperatividade e impulsividade.

A característica mais comum dos casos típicos de TDAH é a hipofunção do córtex pré-frontal. Hipofunção significa que uma quantidade grande de neurônios desta região pulsam mais devagar que o esperado.

Fonte: http://www.dda-deficitdeatencao.com.br

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Quem manda em Quem?

Muito bem, gritou São Pedro, vamos organizar duas filas:
homens que sempre dominaram as mulheres, façam fila do lado esquerdo.
Os que sempre foram dominados pelas suas mulheres façam fila à direita.
Depois de muita confusão, os homens estão em fila.
A fila dos dominados por suas mulheres tem mais de 100 km.
A fila dos que dominavam as mulheres tinha só um fulano.
São Pedro exclama:
-Vocês deveriam ter vergonha! Deus criou vocês à Sua imagem e semelhança e vocês se deixaram dominar por suas mulheres...
E, virando-se para o homem solitário, São Pedro pergunta:
- Conte-nos como você fez para ser o único nesta fila?
E o homem timidamente respondeu:
- Eu não sei, foi minha mulher quem me mandou ficar aqui!!!

Enviado por Arlindo Almeida/Fortaleza

Aconteceu no Japão - O maestro é japonês

Vejam que sensasional. Ligue as caixas de som e clique na seta para escutar.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Minutos de Sabedoria


ESTUDE sua própria personalidade. De nada nos valerá o conhecimento de todas as ciências do mundo, de tudo que está fora de nós se não conhecermos a nós mesmos.
Estude sua Alma que é seu verdadeiro eu, que se reflete em sua personalidade exterior. Nosso corpo é a projeção de nossa Alma.
Conheça a sí mesmo, para viver uma vida consciente e Feliz.

Retirado do Livro "Minutos de Sabedoria",de Carlos Torres Pastorino.

Enviado por Arlindo Almeida/Fortaleza

Iêda Almeida Falcão e Thiago lançam programa na TV maranhense

Com satisfação, recebo através da Ana Iêda, de São Luiz/Ma, e posto neste Blog, mensagem informando sobre o programa de TV ARTE & COR, da elegante prima Iêda e de seu jovem e talentoso neto Thiago.

Trata-se de um programa de variedades com foco na Arquitetura, Design, Arte e Cultura em geral, o qual certamente vai levar muita informação saudável à família maranhense.

A AFA deseja todo o sucesso ao programa e parabeniza à Iêda e Thiago pela nobre iniciativa e ao Zildeni pelo indispensável apoio.

Agora é só clicar na setinha abaixo para assistir ao vídeo de lançamento do programa.


segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A ARTE DE DIZER "NÃO SEI"

Sensacional esse texto. Foi escrito pelo grande empresário Antônio Ermírio de Moraes.
Vale a pena ser lido com bastante atenção.




“Se você ainda não sabe qual é a sua verdadeira vocação, imagine a seguinte cena:
Você está olhando pela janela, não há nada de especial no céu, somente algumas nuvens aqui e ali. Aí chega alguém que também não tem nada para fazer e pergunta:
- Será que vai chover hoje?

Se você responder “com certeza”… a sua área é Vendas:
O pessoal de Vendas é o único que sempre tem certeza de tudo.

Se a resposta for “sei lá, estou pensando em outra coisa”… então a sua aérea é Marketing:
O pessoal de Marketing está sempre pensando no que os outros não estão pensando.

Se você responder “sim, há uma boa probabilidade”… você é da área de Engenharia:
O pessoal da Engenharia está sempre disposto a transformar o universo em números.

Se a resposta for “depende”… você nasceu para Recursos Humanos:
Uma área em que qualquer fato sempre estará na dependência de outros fatos.

Se você responder “ah, a meteorologia diz que não”… você é da área de Contabilidade:
O pessoal da Contabilidade sempre confia mais nos dados do que nos próprios olhos.

Se a resposta for “sei lá, mas por via das dúvidas eu trouxe um guarda-chuvas”:
Então seu lugar é na área Financeira que deve estar sempre bem preparada para qualquer virada de tempo.

Agora, se você responder “não sei”…há uma boa chance de que você tenha uma carreira de sucesso e acabe chegando à diretoria da empresa.

De cada 100 pessoas, só uma tem a coragem de responder “não sei” quando não sabe.
Os outros 99 sempre acham que precisam ter uma resposta pronta, seja ela qual for, para qualquer situação.
“Não sei” é sempre uma resposta que economiza o tempo de todo mundo,e pré-dispõe os envolvidos a conseguir dados mais concretos antes de tomar uma decisão.
Parece simples,mas responder “não sei” é uma das coisas mais difíceis de se aprender na vida corporativa.

Por quê?
Eu sinceramente “não sei”.

(Antonio Ermírio de Moraes – Revista Exame)

Enviado por Rômulo Bezerra, Feira de Santana/Ba

Soneto do amigo


Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...

Vinicius de Moraes

CONVITE

A Sociedade de Assistência aos Cegos realiza anualmente em comemoração ao Dia Internacional da Mulher o ENCONTRO DE MULHERES QUE FAZEM A DIFERENÇA. Esse evento que está em sua IV edição, tem como objetivo homenagear o trabalho de mulheres que se destacam por seus atos solidários.

HOMENAGEADAS DE 2011:
· Maria da Penha Maia Fernandes - Precursora da Lei Maria da Penha
· Maria de Fátima da Silva - Escritora
· Rena Moura Gomes - Delegada Titular da Delegacia da Mulher

Dia: 02 de Março de 2011
Hora: 15:00h
Local: Sociedade de Assistência aos Cegos
Endereço: Rua Pe. Anchieta, 1400 - São Gerardo - Fortaleza - CE

Maria Josélia Sá e Almeida
Presidente

"Os que fazem estão sujeitos a errar, os que nada fazem estão constantemente errados"

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Mulheres, pra cozinha!

Fonte: O POVO Online/Colunas/Ruy Lima

O dote da princesa italiana incluía livros de receitas, um séquito de cozinhei-ras e o garfo de duas pontas


Quando Catarina de Médicis aportou na França para se casar com o rei Henrique II, levou na bagagem ingredientes que iriam mudar os costumes e a gastronomia. O dote da princesa italiana incluía livros de receitas, um séquito de cozinheiras e o garfo de duas pontas. Em 1533, não havia garfos na França. Alem de introduzir novos modos de etiqueta, Catarina criou o hábito da sobremesa após as refeições.

Durante séculos, a nobreza se esbaldava em orgias gastronômicas sem que houvesse o menor critério à mesa. Servia-se de tudo e ao mesmo tempo. Carnes, ensopados, pães, queijos, frutas, tortas. Uma enorme desordem gustativa. De forma natural, sem que soubessem exatamente o que estavam fazendo, os nobres comiam frutas e queijos entre um e outro prato como forma de limpar as papilas e seguir adiante com o rega-bofe. Catarina pôs ordem na sequência e decretou: doces, só após as refeições. A sobremesa adquiriu lugar de grande importância no ritual. A partir de então passou-se a retirar tudo da mesa para que a sobremesa fosse servida. O termo dessert, sobremesa em francês, significa “desservir”, ou seja, limpar a mesa. Terminado o almoço ou jantar, saem os pratos, talheres sujos, copos, limpa-se a toalha com uma escovinha e, aí sim, vem a sobremesa.

O exercito de cozinheiras que viajou com a princesa se tornou a maior sensação na Franca. Assim como as sobremesas. A tradição dos doces se espalhou pelos conventos da Península Ibérica. Freiras portuguesas usavam a clara do ovo para engomar a roupa. Como não tinham o que fazer com as gemas, inventaram doces que se tornaram uma tradição. Fios d’ovos, pastéis de santa clara, toucinhos do céu... Tudo a base de gema de ovo.

De lá para o Brasil foi um pulo. Quem não tem uma avó de mão cheia?

Na memória da minha infância estou docemente farto de ambrosia, arroz doce, ovos nevados, pingos de ouro, compota de jabuticaba, doces de leite... A vida moderna parece ter decretado a extinção dessa espécie de mulheres. Não conheço mais uma grande doceira. Restaurantes parecem ter feito pacto pelo cardápio único. Como são aborrecidos os carrinhos de sobremesa. Só nos oferecem tortas com ingredientes duvidosos, pavês tristes e o indefectível brownie. Nas refeições caseiras não se dá mais sobremesa aos filhos. As donas de casa não tem mais tempo. Defendo a volta das mulheres à cozinha. Como forma de resgatar e preservar valores históricos e culturais ameaçados de extinção.

Ensaiei esse discurso com a intenção de pedir a minha hóspede europeia que pilotasse o fogão esta noite. Ela tem segredos e predicados. De longe, ouvi Mademoiselle K. perguntar: “Você não vai fazer o jantar? Já são oito horas....”

- Valha, descuidei.... já estou indo, querida!

- E não esquece do meu doce de abóbora....”

- É claro, meu amor....

Jackson do Pandeiro - Cantiga do Sapo/Lampião - Ao Vivo em SP 1982

Vamos lembrar um dos maiores artistas deste País. Quanta ginga!

Coluna do Jornal O Globo - Cora Ronai

"Millôr diz que viver é desenhar sem borracha. Diz também que é como atravessar uma chuva de tijolos: a gente escapa da maioria deles, mas às vezes um acerta um ombro, às vezes pega meio de lado, às vezes parte um joelho. As marcas das tijoladas vão se acumulando, dentro e fora, até aquele tijolo que acerta em cheio. Gosto dessa metáfora. Acredito em tijolos, e acredito em cacos de tijolo, nas sobras de um tijolo específico destinado a determinado passante que, sem propósito ou querer, acerta os outros à sua volta, aquilo que em linguagem de guerra os angloparlantes chamam de collateral damage. Não estou simpatizando com 2011. A quantidade de tijolos está acima do suportável."

Enviado por Juciara Melo, Salvador/Ba

Cigarro agrava casos de bronquite crônica

Cigarro agrava casos de bronquite crônica


Quem sofre de bronquite deve ficar longe do cigarro. Isso porque a fumaça inibe uma proteína que causa a morte natural das células produtoras de muco nas vias aéreas de pacientes com a doença. A bronquite crônica é comumente associada com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), e atinge cerca de 200 milhões de pessoas no mundo.

O estudo mostra que as células que secretam muco nas vias aéreas são sustentadas pelo fumo do cigarro, que suprime uma célula de indução proteína, chamada Bik. "Embora se saiba que a secreção de muco é uma característica da bronquite crônica, os mecanismos subjacentes a esta condição são amplamente desconhecidos", diz Yohannes Tesfaigzi, diretor do Programa de DPOC no Lovelace Respiratory Research Institute.

Fonte: Blog Boa Saúde

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Facebook na Bahia

Enviado por Guto, Fortaleza/Ce

Cansaço que faz adoecer

É quase impossível evitar que as pressões do cotidiano causem problemas de saúde, muitas vezes graves; a boa notícia é que podemos diminuir esses efeitos negativos criando “brechas de prazer” na rotina, em vez de esperar por alguns dias de férias uma ou duas vezes por ano




Fim do ano. É nesse período que muita gente constata o inevitável: as energias estão se esgotando. O que parecia apenas sinal de cansaço, principalmente para aqueles que passaram vários meses sem folgas mais longas, não raro se transforma em lapsos de memória e irritação. Nos casos graves de exaustão aparecem sintomas como enxaqueca, dor nas costas e no estômago (e às vezes até úlcera), queda acentuada de cabelos e síndrome do intestino irritável. Por trás do desconforto físico está aquela conhecida palavrinha: estresse. Muitos torcem o nariz quando algum médico, psicólogo ou outro profissional da saúde cogita esse diagnóstico, mas há um fato que não se pode negar: associado a muitos problemas que atacam os órgãos ou regiões específicas do corpo está o esgotamento.


Não é segredo que a natureza dotou nossos antepassados pré-históricos com uma ferramenta para ajudá-los a enfrentar ameaças: um sistema rápido de ativação capaz de aguçar a atenção, acelerar as batidas do coração, dilatar os vasos sanguíneos e preparar os músculos para lutar ou fugir de um predador que invadia a caverna. Porém, nós, os humanos modernos, estamos constantemente sujeitos ao estresse decorrente do estilo de vida contemporâneo: excesso de trabalho, barulho, pressão social, doenças físicas e desafios intelectuais. Como resultado, muitos órgãos de nosso corpo são atingidos por uma descarga implacável de sinais de alarme que podem danificá-los e nos fazer adoecer.


Apesar das mudanças no estilo de vida, nosso sistema cerebral ainda excita rapidamente o coração, os pulmões e outros órgãos, preparando-nos para enfrentar o perigo ou fugir dele. Afinal, hoje não são as feras que nos incomodam, mas o trânsito caótico, a sobrecarga de tarefas, os chefes intransigentes, os colegas medíocres dos quais dependemos, o risco de sermos assaltados e tantas outras ameaças. E quando enfrentamos estressores da vida moderna, o sistema pode bombar¬dear o corpo com sinais de alarme, capazes de comprometer nossa saúde.


Quando a visão, a audição ou os pensamentos indicam estresse, o hipotálamo inicia uma reação em cadeia, que envolve a amígdala e as glândulas pituitárias e adrenais, conduzida por impulsos nervosos e uma cascata de hormônios, entre eles o CRH, o ACHT e os glucocorticoides. Se os cientistas conseguirem determinar exatamente quais células receptoras no cérebro e nas glândulas propagam os sinais de esgotamento, poderão criar drogas específicas para interferir nesse processo, poupando os órgãos do esforço que o estresse provoca.


Fonte: Blog Cérebro e Mente/UOL

Dicas de Português - Lembrar: direto ou indireto?

Lembrar: direto ou indireto?

Por Thaís Nicoleti

“A maioria dos restaurantes utiliza cartazes lembrando os clientes que não se deve fazer barulho.”

O verbo “lembrar” admite algumas construções, cada qual em uma situação diferente. É preciso, portanto, verificar qual a mais adequada na situação que se apresenta.

“Lembrar” pode significar apenas “vir à memória”, um ato tão involuntário quanto o de “esquecer”. Nesse caso o mais apropriado – aliás, para ambos os verbos – é o emprego da forma pronominal. Assim:

Eu me lembro muito bem daquele dia.

Eu me esqueço de datas de aniversário.

Observe que, quando o verbo é pronominal (lembrar-se), seu complemento é introduzido pela preposição “de”. Assim: eu me lembro de, ele se lembra de, nós nos lembramos de etc. O mesmo vale para “esquecer-se”.

É essa forma do verbo “lembrar” (e do seu antônimo, “esquecer”) que se emprega quando o complemento é um verbo no infinitivo. Assim: “Ele não se lembrou de fazer o relatório” ou “Ele nunca se esquece de apagar as luzes”. Nesses casos, não é possível suprimir o pronome “se”.

O verbo “lembrar” também pode ser um transitivo direto, construído com complemento sem preposição. Assim:

Ele lembra o pai. (é parecido com o pai)

Tudo na casa lembrava o avô. (trazia à memória o avô)

No sentido de “informar”, “advertir” ou “prevenir”, constrói-se com o objeto direto de pessoa (pronomes oblíquos “o”, “a”, “os”, “as”) e com o indireto de assunto (encabeçado pela preposição “de”). Assim: “Lembrou-o de suas responsabilidades”. Foi exatamente esse o caso que confundiu o redator do trecho em epígrafe. Note que os cartazes têm a finalidade de “lembrar os clientes de algo”, ou seja, “lembrar os clientes de que não se deve fazer barulho”.

Veja, abaixo, o texto corrigido:

A maioria dos restaurantes utiliza cartazes lembrando os clientes de que não se deve fazer barulho.

Chocolate: Alimento ou droga?

O chocolate é um dos presentes mais populares no Dia dos Namorados. Mas por que chocolate é tão popular? Um imenso trabalho de marketing ajudou certamente a popularizá-lo como presente nesta data e a aumentar as suas vendas, mas os seus efeitos ditos "afrodisíacos" e “estimulantes” seguramente são um dos fatores dominantes que estão por detrás de seu sucesso. Além disso, estudos tem demonstrado que existem outros fatores relacionados que são seguramente favoráveis a sua utilização.

Existem vários alimentos e bebidas específicos que se acreditam ter um impacto direto sobre o estado individual de humor.

Embora um comportamento de adição seja geralmente associado com o abuso de drogas e de álcool, ou ainda uma atividade sexual compulsiva, o chocolate pode evocar reações psicofarmacológicas e de comportamento semelhantes em pessoas suscetíveis. Uma revisão da literatura acerca do chocolate indica que o efeito atrativo do chocolate (gordura, açúcar, textura, e aroma) é provavelmente um fator predominante em tal adição. Outras características do chocolate, porém, podem ser igualmente importantes como contribuintes ao fenômeno da adição a ele.

O chocolate pode ser usado por alguns como uma forma de automedicação para deficiências dietéticas (eg, magnésio) ou equilibrar baixos níveis de neurotransmissores envolvidos na regulação do humor, apetite, e comportamentos compulsivos. A adição compulsiva pelo chocolate é freqüentemente episódica e se altera com as mudanças hormonais logo antes e durante os períodos de menstruação na mulher, o que sugere um vínculo hormonal e confirma a natureza sexo-específica assumida destes episódios de compulsão pelo chocolate.

O chocolate contém vários componentes biologicamente ativos (metilxantinas, aminas biogênicas e ácidos graxos similares aos da cannabis) os quais potencialmente causam comportamentos anormais e sensações psicológicas que se comparam aos de outras substâncias capaz de causar dependência.

Tentativas para restringir o consumo de chocolate porém, levam o desejo por este alimento a aumentar, uma experiência que é então caracterizada como um episódio de compulsão.

Provavelmente, uma combinação das características sensórias do chocolate, sua composição nutriente, e ingredientes psicoactivos, juntando-se às flutuações hormonais mensais e variações do humor entre mulheres, formará em última instância o modelo de compulsão pelo chocolate.

Os profissionais de nutrição devem estar atentos, pois, uma vez que episódios de compulsão pelo chocolate são reais. Os efeitos psicofarmacológicos e quimiossensórios do chocolate devem ser considerados ao se estabelecer uma fórmula de dieta e no tratamento de assuntos relacionados à nutrição.

Fonr: Blog Boa Saúde

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Jovens alcoólatras começam a beber antes dos 11 anos

Fonte: Agência o Estado

O manobrista Johnny, de 22 anos, tomou o primeiro gole de vinho aos 11 anos, com o irmão mais velho. Aos 7 anos, a doméstica Madalena, de 50, bebeu um copo de pinga em casa, pensando que era água. Hoje, os dois engrossam as estatísticas do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod): 40% dos adolescentes e 16% dos adultos que procuram tratamento para se livrar do vício experimentaram bebida alcoólica antes dos 11 anos.

Os dados sobre o primeiro contato com a bebida impressionaram a psiquiatra Marta Ezierski, diretora do Cratod, vinculado à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. "Uma coisa é falar de alcoolismo na população em geral. Outra é falar com base em uma população triada, já dependente. O número é muito alto." As informações são resultado de duas análises: uma de 684 pacientes adultos e outra de 138 adolescentes que procuraram o centro nos últimos dois anos.

O ponto que mais chamou a atenção foi o fato de os jovens terem começado a beber ainda crianças, geralmente em casa ou na presença de familiares. Segundo o levantamento, em 39% dos casos o pai bebia abusivamente; em 19%, a mãe; e em 11%, o padrasto. O relatório aponta ainda que, após o contato com álcool e tabaco, metade relatou ter experimentado maconha. "Eram crianças que tinham o consentimento da família para beber, porque o pai ou a mãe bebiam. Eles começaram a ingerir bebidas sem culpa e não se deram conta de que estavam se viciando. Um paciente chegou a dizer que havia nascido dentro do álcool", diz a diretora do Cratod.

Segundo Marta, o levantamento também demonstrou que, em geral, os adultos procuram ajuda quando já se envolveram com outras drogas, estão deprimidos, tentaram suicídio ou porque estão com alguma doença ou sequela decorrente do consumo abusivo. Já os adolescentes, diz a médica, normalmente vão ao Cratod por causa de conflitos em casa ou na sociedade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Por que você não consegue virar a mesa?

Por Gisela RAO - UOL

A segunda-feira deve ter uma espécie de maldição. É quando a maioria de nós tenta começar o regime, malhar na academia, sair daquele relacionamento tóxico, do emprego que nos estressa tanto etc etc. Mas a segunda-feira, “maledeta”, nunca deixa. E vamos empurrando a vida com a barriga e não conseguimos nunca virar a mesa. Mas será mesmo que a “maldição-da-múmia” está no calendário ou na sua cabeça? A psicóloga e terapeuta sexual, Dra. Margareth dos Reis, analisa:

“Muitas pessoas acabam se acomodando no que chamamos de “zona de conforto”, mas na realidade ela é bem desconfortável, porque o medo do novo impede as mudanças e acaba gerando frustração. Quando a pessoa consegue superar isso, descobre que sofria muito mais naquela situação conhecida mesmo pensando que assim evitaria sofrimento”.

Dra. Margareth sugere uma reflexão - “Por que o medo do novo? Por que o medo de se adaptar a um novo paradigma, a um novo cenário? Por que o novo precisa ser ameaçador? – e lembra que enquanto você está fazendo as coisas sempre do mesmo jeito não tem como esperar resultados diferentes. “Você não precisa pensar em grandes mudanças de uma vez, mas sim nas etapas que o levarão a alcançar o seu objetivo. Cada etapa que você conquistar será uma vitória”. – completa.

A insegurança pode vir da infância e de como somos educados

Para Dorit Wallach Verea, psicóloga e especialista em psicossomática, os pais inseguros também tendem a criar filhos inseguros. E como sobram motivos para se ter medo nos dias de hoje, pais e filhos se tornam reféns do medo da violência, medo de doença, medo da falta de dinheiro, medo da solidão, medo de si mesmo.

“Inconscientemente, muitos pais ensinam seus filhos a terem medo, quando na verdade deveriam ensinar quando enfrentar e quando se proteger destes medos, sem necessariamente condená-los ao pânico e ansiedade exagerada, que certamente causarão prejuízos em suas vidas no futuro” – afirma a psicóloga.

Cinco toques do psiquiatra Roberto Shinyashiki para virar a mesa:

> Todos nós temos um lugar de muita grandeza em nossa alma. Às vezes, essa virtude fica escondida por toda vida. Feliz é aquele que a descobre logo cedo e mais feliz é aquele que consegue realizá-la. Virtude, talento, missão de vida e vocação são nomes diferentes para sua grandeza. Você já conhece sua grandeza? O lugar da sua alma em que você é um sábio?

> Procure saber exatamente o que você quer e não tenha pena de gastar tempo determinando seus reais objetivos. As pessoas com objetivos claros sempre levam vantagens.

> Determinação: é aquela força interior capaz de levar alguém a afirmar com convicção: este é meu sonho! Não morro sem realizá-lo, mesmo que demore vinte, trinta anos.

> Em vez de querer mudar o outro, empregue sua energia para compreender sua própria maneira de ser. O outro se sentirá mais valorizado e então poderá também se abrir para mudanças. O passado pode ser transformado quando acreditamos em nossa capacidade de criar o futuro.

> Crescer também significa aceitar que, muitas vezes, perder faz parte do jogo.O campeão sempre aproveita as derrotas como estímulo para evoluir.

Fonte: UOL

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Hipotireoidismo tem sequelas graves se não for tratado

Mais que aumento de peso, distúrbio anunciado por Ronaldo pode levar a doenças cardíacas

Jogador anunciou que tem o distúrbio, mas não toma medicação; doença é mais comum entre as mulheres


JULIANA VINES
FOLHA DE SÃO PAULO

A falta de tratamento para o hipotireoidismo pode trazer consequências bem mais graves do que a dificuldade de emagrecer e manter o peso -dificuldade que foi citada ontem por Ronaldo, no anúncio de sua aposentaria, e atribuída por ele à doença.
O jogador, como todo o Brasil agora sabe, sofre de hipotireoidismo há quatro anos, e ainda não se tratou.
A falta de medicação adequada para o problema pode causar o desenvolvimento de doenças cardiovasculares como aterosclerose (entupimento das veias), infarto e insuficiência cardíaca.
O hipotireoidismo é um distúrbio caracterizado por uma menor atividade da glândula tireoide, que produz hormônios responsáveis por estimular o metabolismo e o trabalho celular.
A falta do hormônio faz com que o metabolismo fique mais lento. Os principais sintomas são sonolência, cansaço e perda na capacidade de raciocínio.
Estima-se que 6% da população mundial tenha algum grau do distúrbio, de acordo com o endocrinologista João Roberto Maciel Martins, da Universidade Federal de São Paulo.
"É muito mais comum entre mulheres, principalmente após a menopausa. A alteração pode aparecer de uma hora para outra, mas as manifestações são graduais."
A principal causa é uma doença autoimune, chamada de tireoidite de Hashimoto, inflamação que faz a glândula perder progressivamente sua função.
"Não se sabe ao certo porque é mais comum em mulheres, mas pode ter uma relação com as variações hormonais. Mulheres também têm mais doenças autoimunes", diz Ricardo Meirelles, presidente da Sbem (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia).
Além da doença autoimune, há outras causas para o hipotireoidismo como inflamações, tratamentos com radioterapia ou a retirada do órgão por cirurgia.
Um exame de sangue simples pode detectar o problema. O tratamento é feito com a reposição do hormônio T4 em dosagens calculadas de acordo com o grau da doença e o peso do paciente.

PERDA DE PESO
Ficar sem tratar o hipotireoidismo pode, sim, causar aumento de peso. Mas, diz Martins, a alteração é leve, efeito da retenção de líquidos, e não de maior quantidade de gordura no corpo.
"Varia muito de pessoa para pessoa, mas pode-se dizer que o peso aumentaria em média dois ou três quilos."
De acordo com Meirelles, a reposição do hormônio é capaz de reverter os sintomas e impedir o ganho de peso.
"O tratamento é muito eficaz, o organismo fica equilibrado. Não tem por que alguém não tratar."
A longo prazo, a falta do hormônio altera as funções cardíacas, reforça o endocrinologista José Augusto Sgarbi, professor da Faculdade de Medicina de Marília e membro da Sbem/ SP.
"O hormônio da tireoide é muito importante para o funcionamento do coração. Sua falta altera os batimentos, aumenta os níveis de colesterol e pode também causar insuficiência cardíaca."

Aquarela do Brasil



O leve sotaque pouco faz desconfiar se tratar de vozes de um país tão distante e que fala um idioma tão diferente, como a Eslovênia.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

QUEM DEFENDE O CIDADÃO?

Aconteceu em novembro de 2003, quando um adolescente de 16 anos, o Champinha torturou, estuprou e degolou a adolescente Liana Friendenbach depois de ter assassinado a tiros o namorado dela.

Aconteceu novamente em dezembro passado, em Araucária no Paraná, quando um jovem de 17 anos abriu fogo contra uma multidão e matou uma garota de nove anos.

Foi assim também em 14 de dezembro de 2006 quando assaltantes invadiram a clínica oftalmológica do médico Dr. Waldo Pessoa, em Fortaleza durante horário de atendimento resultando em sua morte.

Não posso deixar de registrar o assassinato de dois irmãos também médicos, recém formados, fato acontecido na cidade de Iguatu - Ce no início de 2007, duplo assassinato cometido por um Capitão da Polícia Militar do Ceará, por motivo torpe; e, ainda no começo de 2007 o assassinato do Dr. Bolívar médico do Hospital do Câncer nesta Capital.

Isto é. O estado do Ceará entre dezembro de 2006 e Fevereiro de 2007 foi “brindado” com o assassinato de quatro médicos que estavam em plena vida profissional.

O brutal assassinato do menino João Hélio de sete anos, arrastado preso ao cinto de segurança pelas ruas do Rio de Janeiro, sendo um dos criminosos menor de 18 anos.

Muitas centenas de assassinatos ocorreram Brasil afora antes, durante e depois dos períodos citados acima, cujos autores tinham as mais diversas faixas etárias e condições sociais. Fala-se muito em reduzir a idade penal.

Mas será que adianta?

Acredito que não.

A realidade é que para as vítimas não importa quem cometeu o crime; um pré-adolescente, um adolescente de 16, 17 anos, um adulto ou um ancião de 90 anos. Para a vítima realmente não importa.

O que nos estarrece é que a Lei brasileira dá tratamentos diferentes para um mesmo tipo de crime em função da idade, da classe social, do nível de escolaridade de quem os comete.

Torna-se cada vez mais claro que nossas Leis feitas por suas “excelências” - leia-se deputados, senadores e outros indivíduos, são feitas em benefício deles próprios para que suas próprias impunidades se perpetuem.

Aliás, cadê aquele deputado do acre, salvo engano, que tinha o mórbido costume de serrar seus desafetos com uma serra elétrica. Estarás preso? Cadê aquele deputado cearense que desviava a merenda das criancinhas? Tirar a comida da boca das criancinhas é um crime muito mais grave do que o chamado de “crime hediondo”, pois mata vagarosamente, através de uma tortura lenta que dói na alma de quem espera do poder público o mínimo de amparo.

Decidi não ter mais "papas na língua", ou melhor "no teclado".

Minha indignação está em constante ascensão, mesmo já tendo se passado quatro anos do assassinato de meu pai, mas também porque tantas outras famílias vítimas de violência continuam esvaindo-se em desesperanças, desilusões e descrenças naqueles que estão no poder.

Falsos moralismos de "nobres causídicos" que fingem "defender” a constituição, de juízes interessados na própria morosidade da justiça e coniventes com as ilicitudes onde torna-se praticamente impossível a aplicação das leis para que se possa diminuir a impunidade, pois quase tudo que precisa ser feito - alegam os causídicos, existe a necessidade de mudar a constituição. Bem que meu avô dizia “enquanto o inferno não estiver lotado vai ser difícil um algum ir para o céu”.

Nos resta apenas rezar para os futuros operadores do direito - àqueles que ainda estão nos cursos de formação e que não foram abordados nem corroídos pela banda podre da justiça tão poderosa em nosso país, possam ter a ética como principal inspiração em suas carreiras.

Enquanto a esperança continua em nossos corações, o jogo de empurra - empurra jurídico continua a todo o vapor, as famílias sem defesa continuam sendo massacradas e despedaçadas. De um lado pelos bandidos, e do outro por uma confiança vã em um Estado cujos órgãos de segurança e o poder judiciário estão corroídos, carcomidos pela corrupção, pela ineficiência e ineficácia que se perpetua ao longo das décadas.

Quando se precisa de uma ação do estado para se obter justiça as famílias precisam lutar, esperninhar além de gritar aquele velho jargão dos desesperados “QUEREMOS JUSTIÇA” , gritos que infelizmente ecoam inutilmente em um sistema SURDO, MUDO além de CEGO e PODRE, incapaz de pelo menos minimizar a dor dos que ficaram. Afinal. QUEM DEFENDERÁ O CIDADÃO? A arma que ele se a empunhasse até em legítima defesa poderia ser considerada crime, ou as leis que são feitas somente em função de quem mata estupra e rouba.

Arnaldo Felipe de Almeida.

A Sogra e o Inferno -

A garota chega para mãe, reclamando do ceticismo do namorado.
- Mãe, o Mário diz que não acredita em inferno!
- Case-se com ele minha filha e deixe o resto comigo!

Dez Mandamentos da terceira idade - excelente!!!!!

IMPRIMA E COLOQUE Á VISTA, NA COZINHA, NO QUARTO ONDE VOCE POSSA LER SEMPRE...

1º - Não se aposente da vida pra se tornar a praga da família. A vida é atividade, e o verdadeiro elixir da eterna juventude é o dinamismo. Não despreze as ocupações enquanto tiver energia para as lutas cotidianas. SE não tiver nada pra fazer, vá caminhar, passear no shopping, jogar baralho na praça ... qualquer coisa, menos aporrinhar os outros!

2º - Seja independente e preserve a sua liberdade, mesmo que seja dentro de um quartinho. Quem renuncia ao próprio lar, obriga-se a andar na ponta dos pés, pra evitar atritos com noras, genros, netos e outros parentes. Se possível more num flat... já vi o preço: em São Paulo, nos Jardins, fica cerca de R$ 2.500,00 por mês (o casal) - viúvo(a) é mais barato - E tem tv a cabo, internet, piscina, sauna, lavanderia, café da manhã servido na mesa, salão de jogos, sala pra ver tv com outros moradores - tudo incluído no preço... vc não paga água, luz, internet... e tem bastante gente pra conversar, fazer novas amizades...MELHOR USAR SUAS ECONOMIAS PARA TER UM RESTO DE VIDA FELIZ! NÃO ECONOMIZE NO ITEM "MORADIA"... a próxima vai ser a última E DEFINITIVA! Aproveite a penúltima com tudo a que TEM DIREITO!

3º - Mantenha o governo da sua própria bolsa. Ajude os seus filhos financeiramente, na medida das suas posses; reserve uma parte para emergências. Tenha o melhor plano de saúde que puder pagar. Se vc depender do governo, TÁ NO SAL!

4º - Cultive a arte da amizade como se fosse uma planta rara, cercando os familiares e AMIGOS de cuidados, como se fossem flores. Se a sua memória estiver falhando, anote numa agenda sentimental as datas mais importantes das suas vidas, e compartilhe com eles a alegria de estar presente. Como vc é um(a) velho(a) do século XXI, aprenda a mexer com a Internet: programe todos os aniversários em seu email... ele o informará com antecedência... vc nunca esquecerá nada!

5º - Cuide da sua aparência e seja o mais atraente possível. Não seja um daqueles velhos (as) relaxados (as), que exibem caspa na gola do paletó e manchas de gordura na roupa que revelam o cardápio da semana. Nunca despreze o uso de água e sabão. Vá ao salão de beleza uma vez por mês, pelo menos: a moça vai fazer sua unha, seu pé, cabelo, barba, etc... não tem preço ficar com ela te agradando por uma gorjeta! VISTA-SE COMO UM LORD! NADA DAQUELAS BERMUDAS XEXELENTAS, MOLETONS ROSAS E SAPATINHOS DE VELHO...

6º - Seja cordial com os seus vizinhos. Evite implicar-se com o latido do cachorro, o miado do gato, o lixo fedorento na calçada ou o volume do rádio. Um bom vizinho é sempre um tesouro, especialmente se os parentes morarem distante. SEJA ESPERTO: USE UM MP3 e OUÇA MÚSICA COM FONES DE OUVIDO PARA SE LIVRAR DOS BARULHOS QUE TE CHATEIAM... UM FRANK SINATRA, JOBIM, CHARLIE PARKER, NAT KING COLE...ACALMARÃO VC E O FARÃO LEMBRAR DOS BONS TEMPOS... SEM SAUDOSISMO...SE ESTIVER DEPRESSIVO(A), ATAQUE DE ELVIS, BEATLES, CREEDENCE, ROLING STONES... TUDO DO NOSSO TEMPO!

7º - Cuidado com o nariz, e não se intrometa na vida dos filhos adultos. Eles são seres com cérebro, coração, vontade, e contam com muitos anos para cometerem os seus próprios erros. FECHE A MATRACA!

8º - Fuja do vício mais comum da velhice, que é a "presunção". A longa vida pode não lhe ter trazido sabedoria.
FAÇA DE CONTA QUE VC NUNCA VIVEU NADA! EXPERIÊNCIA NÃO SE PASSA! FIQUE SÓ OBSERVANDO OS ERROS E NÃO SE META. A MENOS QUE ALGUÉM PEÇA A SUA OPINIÃO, RESISTA À VONTADE DE DÁ-LA... TUDO O QUE É DE GRAÇA, NÃO TEM VALOR!
Deixe que a "humildade" seja a sua marca mais forte.

9º - Os cabelos brancos não lhe dão o privilégio de ser ranzinza e inconveniente. Lembre-se de que toda paciência tem limite, e que não há nada mais desagradável do que alguém desejar a sua morte. Aprenda a jogar xadrez, ou gamão bem jogado - melhor ainda o majong... OCUPE A SUA MENTE COM BOAS COISAS! NÃO ENCHA O SACO DOS OUTROS.

10º - Não seja repetitivo, contando a mesma história três, quatro, cinco vezes. Quem olha só para o passado, tropeça no presente e não vê a passagem para o futuro. FIQUE DE BOCA FECHADA E SERÁS UM SÁBIO! LEMBRE-SE QUE VC TEM DOIS OUVIDOS E UMA BOCA SÓ: ISSO NÃO É POR ACASO.

Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce

Cinco hábitos que melhoram o funcionamento do intestino

Consumo de iogurte e fibras ajuda na hora da digestão

A constipação intestinal ou prisão de ventre é uma das queixas mais frequentes nos bate papos informais e consultórios médicos. É considerado dentro do normal no indivíduo adulto que evacua de duas a três vezes por dia ou até de dois em dois dias, pois o hábito intestinal é bastante variável entre as pessoas, dependendo de diversos fatores, desde clínicos até emocionais.

A causa mais comum da constipação intestinal crônica é a baixa ingestão de fibras, que são encontradas principalmente em frutas, verduras e grãos. As fibras são essenciais para que o intestino funcione com regularidade, já que elas aumentam o volume das fezes e retêm líquidos nas mesmas, fazendo com que as fezes se tornem mais pastosas e fáceis de eliminar. Assim, a dieta e ingestão de líquidos têm papel fundamental para o bom funcionamento do intestino.

O uso continuo de laxantes sem supervisão acaba "viciando" o intestino, levando á necessidade de aumentar a dose até o ponto em que ela não fará mais efeito.O sedentarismo por outro lado, tem papel negativo na hora de garantir o bom funcionamento do intestino. Foi observado em pessoas que estavam impossibilitadas de se movimentar, ou tinham hábitos sedentários, tinham um aumento expressivo de casos de constipação.

Alguns medicamentos também podem ter como efeito colateral a constipação, a exemplo de alguns antiácidos e antidepressivos. Para a surpresa de muitos, o próprio laxante, que com o seu uso contínuo (e sem supervisão qualificada) acaba "viciando" o intestino, e prejudicando sua movimentação levando á necessidade de aumentar a dose até o ponto em que ela não fará mais efeito. O uso indiscriminado de laxantes, trás ainda diversos outros males para a saúde.

Para prevenir a constipação intestinal você pode adotar medidas simples e fáceis de adaptar ao seu dia a dia, como:

Aumente a ingestão de frutas: Principalmente as que se podem ser consumidas com casca e o bagaço, tem um efeito bastante benéfico ao nosso intestino. Verduras, cereais integrais e derivados (farelo de trigo, aveia e pães integrais), sementes oleaginosas (linhaça,castanhas,gergelim,amêndoas) e as hortaliças em geral (todos os tipos de folhas verdes) também ajudam a regular o intestino.

Beba bastante líquidos: Água e sucos naturais batidos com a semente lubrificam o intestino e ajudam na formação das fezes. Um bom exemplo é o suco de melancia, sem água e sem açúcar batido com sementes.

Cuidado com os esses alimentos:
Evite bebidas alcoólicas, chocolate, café, chá preto e outros alimentos considerados constipantes ou que aumentem a produção excessivas de gases (principalmente os ricos em enxofre).

Em alguns casos, o leite também pode ter ação constipante, mas a avaliação deve ser feita por um profissional capacitado, que efetuará uma investigação criteriosa caso a caso .

Sucos Poderosos soltam o intestino
Como anda a saúde do intestino?
Consuma iogurte: O iogurte é extremamente benéfico para o intestino e deve ser ingerido diariamente (exceto em pacientes com intolerância severa a lactose ou alergia a proteína do leite)
Não utilize laxantes por conta própria: Se você não consegue evacuar sem o uso desses medicamentos, consulte um médico. O uso prolongado pode trazer problemas de saúde e piorar a constipação.

Fonte: Site Minha Vida

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Minutos de Sabedoria


MANTENHA Uma atitude vitoriosa!
Quando você olha para uma pessoa curvada e triste, perde a confiança, porque verifica que está abatida e preparada para uma derrota.
Não deixe que ninguém pense isso a seu respeito!
Mantenha-se de cabeça erguida, confiante e risonho, e todos confiarão em você, irradie força e entusiasmo até por meio da atitude do seu corpo.

Retirado do livro "Minutos de Sabedoria" de Carlos Torres Pastoríno.

Enviado por Arlindo Almeida/Fortaleza

Ítalo & Renno, com Dominguinhos

Pense num Forró autêntico !

Ítalo e Renno são dois jovens músicos cearenses de extraordinário talento. Antes tocavam piano com muito virtuosismo em grupos instrumentais de alta qualidade. Anos depois, resolveram formar uma dupla de acordeonistas e cantores que alcançou grande sucesso de crítica como também de público, no Ceará e fora dele.

Quem tiver o primeiro CD do Luciano Franco poderá ouvi-los ao piano em diferentes faixas.

Agora cliquem na seta e aguardem para ouvir a composição da dupla, TOCA SANFONEIRO, com Ítalo e Renno e participação especial do mestre Dominguinhos, um autêntico forró.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

SERES IMAGINÁRIOS

De repente me vi na agradável companhia de Jorge Luis Borges. Retirei da minha estante O Livro dos Seres Imaginários e reli, como se fizesses pela primeira vez, o que o saudoso escritor argentino escreveu, por exemplo, sobre o Minotauro, a Esfinge, o Centauro, o Cérbero, a Fênix e o Dragão.
Lendo sobre o Minotauro, lembrei-me de Creta onde estive, e, por alguns instantes, me vi em apuros ao tentar sair do Labirinto, "a casa feita para que as pessoas se percam. Nele entrara por mero exibicionismo e teimosia.
Não fosse o experiente guia, um grego que falava bem o espanhol, eu teria ficado em Creta, milenar cidade helênica, carinhosamente beijada pelas águas do Mar Egeu, misteriosas e de um azul profundo e encantador.
Sobre Cérbero, o horripilante cão de três cabeças, Jorge Luis Borges recorda, entre outras coisas, que Virgílio "menciona suas três gargantas"; Ovídio menciona seus três latidos; e Butler "compara as três coroas da tiara do Papa, que é o porteiro do céu, com as três cabeças do cão, que é o porteiro dos infernos".
Cérbero é o cachorro mais feio e mais feroz que se tem notícia na História dos nossos cães.
Interessantíssima é a página sobre a tão badalada Fênix, considerada pela lenda como uma "ave sagrada".
Jorge L. Borges recorda que no século IV, Claudiano a ela se referia, em versos, como "um pássaro imortal que ressurge das cinzas..."
Santo Ambrósio (339-397), o santo das abelhas, viu a Fênix "como a prova da ressurreição da carne".
E por falar em ressurreição, Borges chama a atenção para o pelicano. Transcreve, com todas as letras, como este belo pássaro egípsio é definido "no bestiário de Leonardo da Vinci". Vejam: "Ama muito a seus filhos e, encontrando-os no ninho mortos pelas serpentes, dilacera o peito e, banhando-se com seu sangue, os devolve à vida."
É a referência - de amor, entrega e solidariedade - que todo mundo conhece quando se fala nessa imponente ave; principalmente os que creem na Eucaristia, posto que, a Igreja Católica compara Jesus ao pelicano.
E assim, para cada ser imaginário - mais de uma dezena traz o livro -, o saudoso escritor portenho tem uma descrição detalhada, curiosa, que mostra o seu aprimorado conhecimento da mitologia greco-romana.
Gosto muito desse livro do Jorge L. Borges porque tenho uma velha paixão, tanto pela mitologia grega, como pela mitologia romana.
No seminário, tive competentes professores de História da Antiguidade e, por eles, fábulas e lendas me foram contadas.
Como se eu nunca o houvesse lido, o capítulo sobre as Fadas voltou a me interessar. Certamente porque, como salienta JLB, "seu nome se vincula ao vocábulo latino fatum (fado, destino)".
Nada de extraordinário nessa observação. Com efeito, tudo o que diz respeito ao nosso amanhã; ou dizendo melhor, tudo que o destino nos reserva, sempre nos causa uma indisfarçável inquietação.
Posso até ficar inquieto, mas prefiro, mil vezes, que este mistério que cerca o meu "depois", permaneça intocável!
Mas as fadas, apesar do lirismo com que as vemos, e adoremos os seus contos, é preciso ter cuidado com elas, lembra o texto do festejado escritor argentino, morto no dia 14 de junho de 1986, em Genebra.
Porque, segunda a lenda, "a fada, uma vez satisfeita sua paixão, pode matar seus amantes".
Precavenham-se, portanto, aqueles que veem nas suas amantes a irretocável imagem de uma fada... Ainda que ela esteja entre os seres imaginários...

Felipe Jucá

INSTANTES

Instantes (Poema de Luiz Borges)

Se eu pudesse viver novamente a minha vida, na proxima trataria de cometer mais erros.
Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais.
Seria mais tolo do que tenho sido, na verdade, bem poucas coisas levaria a sério.
Seria menos higiênico.
Correria mais riscos, viajaria mais, comtemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios.
Iria a mais lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e menos lentilha, teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.
Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata e produtivamente cada minuto da sua vida; claro que tive momentos de alegria.
Mas, se pudesse voltar a viver, trataria de ter somente bons momentos.
Porque, se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos, não perca o agora.
Eu era um desses que nunca ia a parte alguma sem ter um termometro, uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um paraquedas; se voltasse a viver, começaria a andar descalço no começo da primavera e continuaria até o final do outono.
Daria mais voltas na minha rua, comtemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças. Se tivesse outra vez uma vida pela frente. Mas, já viram, tenho 85 anos e sei que estou morrendo...

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Leis de Murphy: piada ou verdade?

Irei tomar a liberdade e o precioso tempo dos nobres leitores escrevendo sobre alguns problemas corriqueiros, que para muitos passam despercebidos, mas

venho resistindo a me manter indiferente sobre eles. Toda ciência cria leis com base na experimentação. Sabemos, por exemplo, que se pusermos a mão perto

do fogo, iremos nos queimar e, mesmo assim, já nos queimamos algum dia, não é mesmo?

O engenheiro Edward Murphy (1918-1990), que trabalhou em sistemas de segurança no exército americano, baseado em inúmeras observações em seu trabalho, criou

certos teoremas que, ao longo dos anos, levadas ao extremo, passaram a ser conhecidas como Leis de Murphy, baseadas no princípio de que "se qualquer coisa

pode correr mal, irá correr mal".

Seus estudos e conclusões foram erroneamente interpretados, e levados geralmente na brincadeira, muito embora ancorados em um princípio basicamente defensivista.

Pois bem, você certamente já leu ou ouviu falar a respeito do problema da fatia do pão:

- a probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.

Se, por algum descuido, de manhã, em casa ou no trabalho, sua fatia de pão cair no chão, tenderá a cair com o lado da manteiga virado para baixo. O lado

mais denso (o da manteiga) tende a virar-se em um ângulo de 180?, considerando uma altura média da mesa de 70 a 80 cm. Então, dificilmente a sua saborosa

fatia de pão teria tempo de virar-se novamente e cair limpinha para cima. A não ser que propositadamente deixemos a fatia cair sem movimento algum em torno

de seu eixo, o que em pequenos descuidos isso é bem improvável. Caso haja curiosidade a respeito do tema, deixo o link de um vídeo

http://lc4.in/nPQ6

para análise e conclusão pessoal.

Vou citar algumas dessas Leis de Murphy, que comigo ocorrem de forma recorrente ou já ocorreram alguma vez no passado:

- um atalho é sempre a maior distância entre dois pontos;

- quando um trabalho é mal feito, qualquer tentativa de melhorá-lo piora... (como este artigo);

- acontecimentos infelizes sempre ocorrem em série (mês de janeiro foi assim para mim, fez calor e sol, não fui à praia, não tirei férias, minha esposa

ficou de cama, e minha avó baixou hospital);

- toda vez que se menciona alguma coisa, se é bom, acaba; se é ruim, acontece (esse artigo parece não ter fim);

- você sempre encontra aquilo que não está procurando... (algo sobre leis de Murphy);



- toda solução cria novos problemas;

- um homem com um relógio sabe a hora certa, com dois, sabe apenas a média;

- se você estiver passando rapidamente de carro por um relógio de rua e quiser ver as horas, estará mostrando a temperatura, e se você quiser ver a temperatura,

irá mostrar as horas, por mais que você diminua a velocidade para conseguir ver o que pretende, o mostrador somente irá mudar quando você já tiver passado;

- inteligência tem limite, burrice não (escrever... e ler... sobre leis de Murphy);

- cinco fases de um projeto: entusiasmo, desilusão, pânico, busca dos culpados e glória aos não-participantes;

- entregas de caminhão que normalmente levam um dia levarão 4 quando você depender da entrega;

- você sempre ficará confuso quando receber o troco do mercado: cédulas, moedas e nota fiscal... se perder algum deles, possivelmente serão as cédulas;

- seja qual for o defeito do seu computador, ele desaparece na frente de um técnico, retornando assim que ele se retirar;

- se ela está te dando mole, é feia; se é bonita, está acompanhada; se está sozinha, você está acompanhado;

- a fila do lado sempre anda mais rápido;

- no ciclismo, não importa aonde você vai, é sempre morro acima e contra o vento;

- por mais tomadas que se tenham em casa, os móveis sempre estarão na frente;

Na Contabilidade, temos o chamado Princípio da Prudência, onde, na dúvida entre valores para o Ativo e Passivo, escolhe-se o menor valor para o Ativo e

o maior valor para o Passivo, resultando, assim, um menor Patrimônio Líquido. Em Finanças, é sempre aconselhável subavaliarmos receitas e superavaliarmos

despesas, resultando um lucro inferior.

Particularmente, até por formação, em meu cotidiano me habituei a considerar a pior hipótese mais plausível. Explico: entendo que o otimismo em geral nos

leva a frustrações e ilusões, fatores que comumente empurram pessoas à depressão e à ansiedade, ou normalmente os dois juntos, levando a pessoa mais cedo

ou mais tarde à morte, se não procurar o tratamento adequado no momento oportuno. Então, de certa forma, esse pessimismo (ou realismo) não deixa de ser

uma defesa psicológica contra os infortúnios que a vida nos reserva.



Alexandre Corrêa é Contador Público, graduado em Ciências Contábeis (UFRGS) e Administração de Empresas (UFRGS), e ministra aulas particulares para estudantes

de ensino superior.

Home Page:

www.aprendamatematica.com

DESPEDIDA DO TREMA

Para meus amigos letrados...



Não sei quem escreveu, mas quem assina é o TREMA ... é uma tremenda aula de criatividade e bom humor, com acentuada inteligência.

Não deixe de ler. É imperdível.



DESPEDIDA DO TREMA


Estou indo embora. Não há mais lugar para mim. Eu sou o trema. Você pode nunca ter reparado em mim, mas eu estava sempre ali, na Anhangüera, nos aqüíferos, nas lingüiças e seus trocadilhos por mais de quatrocentos e cinqüentas anos.
Mas os tempos mudaram. Inventaram uma tal de reforma ortográfica e eu simplesmente tô fora. Fui expulso pra sempre do dicionário. Seus ingratos! Isso é uma delinqüência de lingüistas grandiloqüentes!...
O resto dos pontos e o alfabeto não me deram o menor apoio... A letra U se disse aliviada porque vou finalmente sair de cima dela. O dois pontos disse que eu sou um preguiçoso que trabalha deitado enquanto ele fica em pé.
Até o cedilha foi a favor da minha expulsão, aquele C cagão que fica se passando por S e nunca tem coragem de iniciar uma palavra. E também tem aquele obeso do O e o anoréxico do I. Desesperado, tentei chamar o ponto final pra trabalharmos juntos, fazendo um bico de reticências, mas ele negou, sempre encerrando logo todas as discussões. Será que se deixar um topete moicano posso me passar por aspas?... A verdade é que estou fora de moda. Quem está na moda são os estrangeiros, é o K e o W, "Kkk" pra cá, "www" pra lá.
Até o jogo da velha, que ninguém nunca ligou, virou celebridade nesse tal de Twitter, que aliás, deveria se chamar TÜITER. Chega de argüição, mas estejam certos, seus moderninhos: haverá conseqüências! Chega de piadinhas dizendo que estou "tremendo" de medo. Tudo bem, vou-me embora da língua portuguesa. Foi bom enquanto durou. Vou para o alemão, lá eles adoram os tremas. E um dia vocês sentirão saudades. E não vão agüentar!...
Nós nos veremos nos livros antigos. Saio da língua para entrar na história.

Adeus


TREMA

Secretária eletrônica de avós

Trimmm !!!!!!!!!!


Bom dia... no momento não estamos em casa, mas deixe sua mensagem depois de ouvir o bip:


- Se é um dos nossos filhos, disque 1


- Se precisa que olhemos as crianças, disque 2


- Se quer o carro emprestado, disque 3


- Se quer que as crianças durmam aqui, disque 4


- Se quer lanchar conosco, disque 5


- Se quer almoçar aqui em casa no domingo, disque 6


- Se precisa de dinheiro, disque 7.


- Se é um dos nossos amigos, pode falar!

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Luciano Almeida Franco no Festival de Tatuí

A música Presságio, parceria do Luciano com Dalwton Moura, foi classificada para o Festival de Tatuí, a ser realizado de 25 a 27/02, naquela cidade e será interpretada pelo laureado cantor cearense Paulo Façanha.

"A beleza está nos olhos de quem vê"


Escrito por Paulo Franklin

Nem sempre a beleza está contida nas coisas ostensivas. O que parece lindo aos nossos olhos pode na verdade não ser. Somos condicionados a achar bonito aquilo que o mundo considera bonito. Assim, corremos o risco de viver classificando as pessoas como belas e feias. A pergunta a ser feita é esta: o que é ser belo? O que é ser feio?Os padrões de beleza vistos por aí na verdade não passam de uma maneira disfarçada para despertar o consumismo. Gastamos “rios” de dinheiro para ficarmos parecidos com o outro. Perdemos nossa identidade. Copiamos para ficar na moda. Imitamos aqueles que no fundo gostariam de ser diferentes. A pessoa bela é aquela que se permite ser ela mesma. Muda o que pode ser mudado, mas não vive na paranóia do corpo perfeito. Cada pessoa é linda na sua essência. Deus não nos fez iguais. As diferenças realçam o que temos de melhor. Somos atraídos pelo diferente. Viver ao lado de uma cópia de si mesmo deve ser estressante.Pra mim, ser feio é fingir ser que não se é para agradar os outros. O feio sabe disso. Não se cansa de procurar “modelos” para copiar e nunca está satisfeito com o que já conseguiu. Quer sempre mudar algo em seu corpo. Segue o que os outros seguem. São folhas levadas pelo vento. A beleza não está (somente) na forma do rosto, na estrutura do corpo. Uma pessoa é bela quando tem a capacidade de mostrar para os outros o seu melhor, sem se comparar a ninguém. O belo não se preocupa em estar na moda, porque sabe que a moda passa. O belo concentra sua beleza nas coisas simples, vistas somente por quem conseguiu encontrar seu espaço neste mundo formado por pessoas diferentes. Quem é bonito pra mim, pode não ser tão belo assim pra você. “A beleza está nos olhos de quem vê” (Augusto Cury). Quando aprendermos a respeitar as diferenças poderemos crescer como pessoas e entenderemos enfim que o diferente não me diminui: o diferente me completa.

Fonte:www.textolivre.com.br

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

A arte de ser avó

Quarenta anos, quarenta e cinco. Você sente, obscuramente, nos seus ossos, que o tempo passou mais depressa do que esperava. Não lhe incomoda envelhecer, é claro. A velhice tem suas alegrias, as sua compensações - todos dizem isso, embora você pessoalmente, ainda não as tenha descoberto - mas acredita.

Todavia, também obscuramente, também sentida nos seus ossos, às vezes lhe dá aquela nostalgia da mocidade.

Não de amores nem de paixão; a doçura da meia-idade não lhe exige essas efervescências. A saudade é de alguma coisa que você tinha e lhe fugiu sutilmente junto com a mocidade. Bracinhos de criança no seu pescoço. Choro de criança. O tumulto da presença infantil ao seu redor. Meu Deus, para onde foram as suas crianças? Naqueles adultos cheios de problemas, que hoje são seus filhos, que têm sogro e sogra, cônjuge, emprego, apartamento e prestações, você não encontra de modo algum as suas crianças perdidas. São homens e mulheres - não são mais aqueles que você recorda.

E então, um belo dia, sem que lhe fosse imposta nenhuma das agonias da gestação ou do parto, o doutor lhe põe nos braços um menino. Completamente grátis - nisso é que está a maravilha. Sem dores, sem choro, aquela criancinha da sua raça, da qual você morria de saudades, símbolo ou penhor da mocidade perdida. Pois aquela criancinha, longe de ser um estranho, é um menino que se lhe é "devolvido". E o espantoso é que todos lhe reconhecem o seu direito sobre ele, ou pelo menos o seu direito de o amar com extravagância; ao contrário, causaria escândalo ou decepção, se você não o acolhesse imediatamente com todo aquele amor que há anos se acumulava, desdenhado, no seu coração.

Sim, tenho a certeza de que a vida nos dá os netos para nos compensar de todas as mutilações trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes, que vêm ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos arroubos juvenis.

Aliás, desconfio muito de que netos são melhores que namorados, pois que as violências da mocidade produzem mais lágrimas do que enlevos. Se o Doutor Fausto fosse avô, trocaria calmamente dez Margaridas por um neto...

No entanto! Nem tudo são flores no caminho da avó. Há, acima de tudo, o entrave maior, a grande rival: a mãe. Não importa que ela, em si, seja sua filha. Não deixa por isso de ser a mãe do neto. Não importa que ela hipocritamente, ensine a criança a lhe dar beijos e a lhe chamar de "vovozinha" e lhe conte que de noite, às vezes, ele de repente acorda e pergunta por você. São lisonjas, nada mais. No fundo ela é rival mesmo. Rigorosamente, nas suas posições respectivas, a mãe e a avó representam, em relação ao neto, papéis muito semelhantes ao da esposa e da amante nos triângulos conjugais. A mãe tem todas as vantagens da domesticidade e da presença constante. Dorme com ele, dá-lhe banho, veste-o, embala-o de noite. Contra si tem a fadiga da rotina, a obrigação de educar e o ônus de castigar.

Já a avó não tem direitos legais, mas oferece a sedução do romance e do imprevisto. Mora em outra casa. Traz presentes. Faz coisas não programadas. Leva a passear, "não ralha nunca". Deixa lambuzar de pirulito. Não tem a menor pretensão pedagógica. É a confidente das horas de ressentimento, o último recurso dos momentos de opressão, a secreta aliada nas crises de rebeldia. Uma noite passada em sua casa é uma deliciosa fuga à rotina, tem todos os encantos de uma aventura. Lá não há linha divisória entre o proibido e o permitido, antes uma maravilhosa subversão da disciplina. Dormir sem lavar as mãos, recusar a sopa e comer croquetes, tomar café, mexer na louça, fazer trem com as cadeiras na sala, destruir revistas, derramar água no gato, acender e apagar a luz elétrica mil vezes se quiser - e até fingir que está discando o telefone. Riscar a parede com lápis dizendo que foi sem querer - e ser acreditado!

Fazer má-criação aos gritos e em vez de apanhar ir para os braços do avô, e lá escutar os debates sobre os perigos e os erros da educação moderna...

Sabe-se que, no reino dos céus, o cristão defunto desfruta os mais requintados prazeres da alma. Porém não estarão muito acima da alegria de sair de mãos dadas com o seu neto, numa manhã de sol. E olhe que aqui embaixo você ainda tem o direito de sentir orgulho, que aos bem-aventurados será defeso. Meu Deus, o olhar das outras avós com seus filhotes magricelas ou obesos, a morrerem de inveja do seu maravilhoso neto!

E quando você vai embalar o neto e ele, tonto de sono, abre um olho, lhe reconhece, sorri e diz "Vó", seu coração estala de felicidade, como pão ao forno.

E o misterioso entendimento que há entre avó e neto, na hora em que a mãe castiga, e ele olha para você, sabendo que, se você não ousa intervir abertamente, pelo menos lhe dá sua incondicional cumplicidade.

Até as coisas negativas se viram em alegrias quando se intrometem entre avó e neto: o bibelô de estimação que se quebrou porque o menino - involuntariamente! - bateu com a bola nele. Está quebrado e remendado, mas enriquecido com preciosas recordações: os cacos na mãozinha, os olhos arregalados, o beicinho pronto para o choro; e depois o sorriso malandro e aliviado porque "ninguém" se zangou, o culpado foi a bola mesma, não foi, vó? Era um simples boneco que custou caro. Hoje é relíquia: não tem dinheiro que pague.

Rachel de Queiroz

Inveja ou medo?

Difícil de acreditar. Mas a revista Veja desta semana garante que é verdade: o poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade andou criticando, às escondidas, a obra da romancista cearense Rachel de Queiroz.
O introvertido vate das alterosas não sentou a púa somente na autora de O Quinze; também falou mal do paraibano José Lins do Rego, diz a mesma revista, em longa e maledicente matéria inserida na seção "Livros".
Antes de me manifestar sobre este assunto, transcrevo, para os que ainda não leram a Veja, pequenos trechos da matéria que é assinada pelo jornalista Jerônimo Teixeira, para mim um ilustre desconhecido.
Mas vamos lá.
"Na correspondência privada com o escritor mineiro Cyro dos Anjos (1906-1994), seu amigo próximo, Drummond ataca as obras de contemporâneos reputados, como Lúcio Cardoso, Rachel de Queiroz e José Lins do Rego".
Nas cartas, "Drummond reclama da atenção excessiva que a crítica carioca (o Rio nessa altura ainda era a capital e o centro cultural inconteste do país) devota à ficção de temas nordestinos, enquanto obras como Romanceiro da Independência, da Cecília Meireles (uma "dama difícil", ele admitia), eram ignoradas".
Escreveu Drummond: " O que me impressiona verdadeiramente, depois de tantos anos de residência no Rio e de conhecimento da turma, é o entusiasmo causado por qualquer produto daquela região (Nordeste), que faz noticiaristas e críticos avulsos babarem de gozo, enquanto o mais absoluto silêncio envolve uma obra do quilate de Romanceiro da Independência, da Cecília Meireles."
E em outra missiva enviada ao amigo Cyro, Carlos Drummond, referindo-se aos "rapazes do Norte", sobre eles faz esta insustentável observação: "Como escrevem mal."
A matéria é longa. E parece querer encampar a crítica deselegante do poeta mineiro, posto que, em nenhum momento, seu ilustre signatário dignou-se fazer a defesa da Rachel e do Zé Lins, reconhecidamente dois ícones da literatura brasileira.
Chamar Rachel de Queiroz e José Lins do Rego de medíocres? Só porque os dois são do nordeste? É, sem sombra de dúvida, uma monstruosa ofensa a Humberto de Campos, Coelho Neto, Graciliano Ramos, Ledo Ivo, Manuel Bandeira, José de Alencar e outros escitores que também nasceram no chão nordestino.
Talvez não seja eu a pessoa mais indicada para fazer a defesa dos dois escritores, já falecidos, criticados, redigo, em surdina, pelo Carlos.
Os nobres membros da Academia Brasileira de Letras deverão fazê-lo, com a autoridade que lhes reconhecemos.
Queria, apenas, deixar bem claro que não sou contra a crítica literária. Considero-a necessária, desde que feita abertamente, e se dê ao criticado o mais amplo direito de defender da sua obra.
Minha pergunta, ao final, será esta: por que o belo poeta - que um dia adotou o pseudônimo de O Observador Literário, não fez tais críticas abertamente, oferecendo a Rachel e a Zé Lins a oportunidade de se defenderem?
As cartas teriam sido escritas entre 1906 e 1994, portanto, com os dois escritores ainda vivos. Zé morreu no dia 12 de setembro de 1957 e a Rachel em 4 de novembro de 2003.
Drummond, que morreu no dia 17 de agosto de 1987, sabia, perfeitamente, que pela grandiosidade de sua obra, suas críticas aos dois escrtores nordestinos qualquer dia chegariam até nós.
E é o que está acontecendo, agora, com a divulgação de sua correspondência privada mantida com o escritor Cyro dos Anjos.
Por que, ô Carlos? Por que críticas clandestinas?
Covardia? Inveja? Ou medo da resposta que fatalmente lhe daria a Rachelzinha?
Temer por quê? Ora, poeta, desde muito cedo, seus envolventes versos já eram respeitados, queridos e aplaudidos.
Desde muito cedo, seus poemas já colocavam você na galeria dos vates imortais.
Desde muito cedo, você já era O Poeta.
Embora nunca tenha escrito um romance, como o fizeram Rachel e Zé Lins, suas crônicas, Poeta, como ressalta a matéria da Veja, foram sempre crônicas "bem-humoradas, leves, exemplares na correção e na clareza da linguagem".
Por que, insisto, críticas escondidas?
Se você assim preferiu, que se respeite a sua vontade. Mas que pegou mal, pegou...

Felipe Jucá

FALANDO DE AMOR


Tom Jobim

Se eu pudesse por um dia
Esse amor, essa alegria
Eu te juro, te daria
Se pudesse esse amor todo dia
Chega perto, vem sem medo
Chega mais meu coração
Vem ouvir esse segredo
Escondido num choro canção
Se soubesses como eu gosto
Do teu cheiro, teu jeito de flor
Não negavas um beijinho
A quem anda perdido de amor
Chora flauta, chora pinho
Choro eu o teu cantor
Chora manso, bem baixinho
Nesse choro falando de amor

Quando passas, tão bonita
Nessa rua banhada de sol
Minha alma segue aflita
E eu me esqueço até do futebol
Vem depressa, vem sem medo
Foi pra ti meu coração
Que eu guardei esse segredo
Escondido num choro canção
Lá no fundo do meu coração

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

SOLICITAÇÃO DE INFORMAÇÕES

Caríssimos Sócios,
com o intuito de melhorar cada vez mais a comunicação da AFA com seus Membros, solicitamos a Todos que nos envie através do e-mail: vera.lp@hotmail.com (Vera-Secretária) as seguintes informações:

a) Retrato 3X4 (atualizado)
b) Nome completo :
c) Data do aniversário:
d) Endereço residencial:
e) Telefone residencial:
f) Local de Trabalho:
g) Terefone do trabalho:
h) Celular: (OI,TIM,CLARO,ETC.)
i) E-mail:

OBSERVAÇÃO: As informações devem ser enviadas de forma individual,ou seja,havendo vários sócios em um mesmo endereço, cada um deve enviar seu cadastro. As informações serão cadastradas para uso exclusivo da Associação da Família Almeida.
Agradecemos e contamos com a colaboração de Todos.

A Diretoria

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Dicas de Português

A suspeita e o somatório
Por Thaís Nicoleti


“A suspeita é que houve erro na somatória de pontos.”

A frase em questão suscita duas questões gramaticais. Uma delas refere-se ao nome que se dá, em matemática, ao conjunto de somas ou à soma dos resultados de várias somas: somatória ou somatório?

Segundo a tradição, a palavra é masculina, como “relatório”, “interrogatório”, “repertório” etc., tanto que os nossos dicionários mais modernos (últimas edições de “Houaiss” e “Aurélio”) assim (e somente assim) a continuam grafando.

É sabido, porém, que popularmente a forma “somatória” é muito comum – talvez por associação ao gênero feminino de “soma” (a soma, a somatória). O fato é que o “Vocabulário Ortográfico”, da Academia Brasileira de Letras, dá guarida ao termo feminino, o que torna desnecessário corrigir essa grafia para “somatório”, como muito já se fez.

O segundo problema a comentar está no modo verbal. O substantivo “suspeita”, dado o seu valor semântico, requer na oração complementar o modo subjuntivo, que melhor exprime a ideia de incerteza: “a suspeita é quetenha havido er ro” A forma “houve”, do modo indicativo, exprime certeza: “ofato é que houve erro”.

É bom lembrar que certos mecanismos de redundância, como a concordância e o emprego do modo verbal que reafirma o valor semântico dos nomes, pertencem ao sistema da língua portuguesa, são característicos, portanto, do nosso idioma.

Abaixo o fragmento corrigido:

A suspeita é que tenha havido erro no somatório de pontos.

O que escrever em seu túmulo se você é...

INTERNAUTA

www.aquijaz.com.br

AGRÔNOMO

Favor regar o solo com Neguvon. Evita Vermes.

ALCOÓLATRA

Enfim, sóbrio.

ARQUEÓLOGO

Enfim, fóssil.

ASSISTENTE SOCIAL

Alguém aí, me ajude!

BROTHER

Fui.

CARTUNISTA

Partiu sem deixar traços.

DELEGADO

Tá olhando o quê? Circulando, circulando...

ECOLOGISTA

Entrei em extinção. .

FUNCIONÁRIO PÚBLICO

É no túmulo ao lado.

HERÓI

Corri para o lado errado.

HIPOCONDRÍACO

Eu não disse que estava doente?!?!

HUMORISTA

Isto não tem a menor graça.

JANGADEIRO DIABÉTICO

Foi doce morrer no mar.

PESSIMISTA

Aposto que está fazendo o maior frio no inferno. .

SANITARISTA

Sujou!!!

VICIADO

Enfim, pó!



E, para fechar com chave de ouro, afinal de contas...ele não poderia faltar:



O ADVOGADO

Disseram que morri ... Mas vou recorrer!!!


Enviado por Arlindo Almeida/Fortaleza

O que há de tão especial nos vinhos tintos?


Há realmente substâncias comprovadamente benéficas. Estamos falando de um tipo especial de antioxidante, o resveratrol. A ele são dedicados muitos dos louvores dos efeitos benéficos do vinho tinto como o aumento do colesterol protetor (HDL colesterol), redução do mau colesterol (LDL colesterol), redução da formação de coágulos e dilatação dos vasos sanguíneos. Todos esses efeitos estão envolvidos na prevenção das doenças cardiovasculares.

Apesar das descrições dos possíveis efeitos protetores do vinho tinto, a maioria dos estudos foi realizada em animais que receberam uma dosagem de resveratrol muito superior do que aquelas que poderiam ser alcançadas por pessoas bebendo muito além da moderação.

O resveratrol é apenas um dos antioxidantes do grupo dos polifenóis presentes no vinho tinto. Esses antioxidantes também são encontrados nas frutas vermelhas, no suco de uva, nos chocolates amargos, no alho e na cebola, conferindo a todos eles uma referência em proteção cardiovascular. O consumo sugerido para atender as recomendações de polifenóis seria 30mg/dia, ou seja, uma taça pequena de vinho tinto, 100g de cebola, 200g de frutas vermelhas, 60g de chocolate ou cerca de 2 litros de chá por dia.

Dentre todos esses alimentos, o vinho tinto talvez seja o mais estudado e com resultados mais promissores, demonstrando um provável benefício na proteção cardiovascular. Infelizmente, o consumo diário de qualquer bebida alcoólica traz consigo os riscos do abuso e da dependência, com todos os seus resultados trágicos para as famílias e para a sociedade, tornando os seus benefícios difíceis de serem avaliados, frente aos seus riscos inerentes.
Fonte: Site Comer sem Culpa

Dicas de Português

Ordem dos termos

Por Thaís Nicoleti -UOL

"O levantamento mostra que, em 2008, as 54 empresas pesquisadas do setor, entre geradores, transmissores e distribuidores, pagaram R$ 46, 2 bilhões de uma receita de R$ 102, 5 bilhões em tributos e encargos."

Mais uma vez, a ordem dos termos interfere na clareza do texto. No fragmento selecionado acima, a expressão "em tributos e encargos" pode parecer estar associada ao último valor (R$ 102,5 bilhões), dada a proximidade entre ela e o número.

Sobretudo em textos que trazem números, é importante buscar a formulação mais clara, aquela que não dê margem a dúvidas. É claro que essa recomendação vale em qualquer situação, mas textos em que aparecem valores numéricos, por si sós, já são mais complexos.

No caso em questão, o primeiro valor (R$ 46,2 bilhões) é que se refere aos tributos e encargos, portanto é perto dele que a expressão deve estar. Seria possível dizer que "pagaram R$ 46, 2 bilhões em tributos e encargos" ou que "pagaram em tributos e encargos R$ 46,2 bilhões". A segunda formulação é ainda melhor que a primeira, dada a continuação da frase. Veja abaixo:

O levantamento mostra que, em 2008, as 54 empresas pesquisadas do setor, entre geradores, transmissores e distribuidores, pagaram em tributos e encargos R$ 46, 2 bilhões de uma receita de R$ 102, 5 bilhões.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

LOIRA CONSULTA OAB

A loira se formou em Direito (só Deus sabe como...), mas está com uma porção de dúvidas, então resolve formular um questionário para a O.A.B.:

01. Qual a capital do estado civil?
02. Dizer que gato preto dá azar é preconceito racial?
03. Com a nova Lei Ambiental, matar cachorro a grito passou a ser crime?
04. Pessoas de má fé são aquelas que não acreditam em Deus?
05. Quem é canhoto pode prestar vestibular para Direito?
06. Por música na secretária eletrônica pode ser considerado cantada e assédio sexual?
07. Quantos quilos, por dia, emagrece um casal que optou pelo regime parcial?
08. Tem algum direito a mulher em trabalho de parto sem carteira assinada?
09. A gravidez da prostituta, no exercício de suas funções profissionais, caracteriza acidente de trabalho?
10. Seria patrocínio o assassinato de um patrão?
11. Cabe relaxamento de prisão nos casos de prisão de ventre?
12. A marcha processual tem câmbio manual ou automático?
13. Provocar o Judiciário é xingar o juiz?
14. Se um motel funciona somente das 8 às 18 horas, podemos dizer que ali só ocorrem transações comerciais?
15. Para tiro à queima-roupa é preciso que a vítima esteja
vestida?

Água de coco traz diversos benefícios à saúde

Ela hidrata, possui antioxidantes e não engorda tanto quanto se pensa



Há bem pouco tempo, nutricionistas, nutrólogos e todo o tipo de profissionais envolvidos com a área de alimentação - inclusive eu - recomendavam moderação no consumo de água de coco, uma das bebidas mais populares nessa época do ano em que faz mais calor. Estávamos preocupados por ela conter frutose e gorduras saturadas, substâncias que podem engordar e trazer alguns problemas à nossa saúde, e por que achávamos que seus benefícios não compensavam os seus malefícios.

Confesso que mudei e já indico a água de coco para meus pacientes sem restrições. Novas informações e pesquisas me levaram a mudar de opinião em relação a essa bebida, em especial sobre a reabilitação da gordura saturada, que deixou de ser demônio depois de reconhecidas suas qualidades.

A água de coco é rica em vitaminas, minerais, aminoácidos, carboidratos, antioxidantes, enzimas e outros fitonutrientes que ajudam o corpo a funcionar com mais eficiência.Mistura especial

A água de coco apresenta uma associação de substâncias que a tornam especial mesmo quando comparada com bebidas produzidas pelo homen. Ela é rica em vitaminas, minerais, aminoácidos, carboidratos, antioxidantes, enzimas e outros fitonutrientes que ajudam o corpo a funcionar com mais eficiência. Seu conteúdo eletrolítico (mineral iônico) semelhante ao plasma humano garantiu-lhe o reconhecimento internacional como melhor reidratante oral.

Ou seja: um super sport drink incomparável a qualquer outro produto criado pelo homem com essa finalidade. É tão compatível com o corpo humano, que pode até ser injetado na veia, o que foi bastante comum durante a 1ª e a 2ª Guerras Mudiais, bem como na guerra do Vietnã, onde a falta de recursos fez os militares aprenderem sobre as qualidades únicas da água de coco quase sem querer.

Por mais que a característica hidrante dessa bebida seja a mais famosa, os benefícios que ela traz à saúde não param por aí. A água de coco, promove o equilíbrio da química corpórea, beneficiando a saúde como um todo. Ela reduz a pressão arterial e risco de doença cardíaca, previne aterosclerose, facilita as funções renais, protege contra vários tipos de câncer, facilita a digestão, o controle do níveis de glicemia no sangue, a circulação sanguínea, deixa o sistema imunológico mais ativo, possui propriedades anti-envelhecimento e ajuda na preservação de bactérias amigas da saúde.

Para os esportistas, a água de coco não pode faltar no verão. Ela atua como repositor de eletrólitos, substância que protege contra cãibras e melhoram o desempenho físico, sendo mais eficiente para a reposição de alguns nutrientes perdidos na transpiração do que a própria água.

Beba água de coco: é tudo de bom!

Super saúde!

Fonte: Site Minha Vida