terça-feira, 31 de agosto de 2010

ANÚNCIO PARA SOLTEIROS

Esse certamente foi um dos melhores anúncios para solteiros, já editados nos Estados Unidos
"Atlanta News Paper"

Feminina, solteira procura companhia masculina, aspectos étnicos sem a menor importância. Sou uma menina bem humorada que adora brincadeiras de todo tipo. Adoro longas caminhadas nos bosques, andar de caminhonete em sua companhia para caçadas, acampamentos e pescarias, e/ou ficar noites inteiras, gostosas, ao ar livre, deitada com você junto a fogueiras. Jantares à luz de velas me farão comer na sua mão. Estarei na porta de entrada, a sua espera quando você chegar de um dia cansativo de trabalho, usando tão somente o que a natureza me deu.... Telefone para (404) 875-6420 e chame por Annie.
Estarei lhe esperando.....

Desça a página...















Mais de150 homens ligaram para a Sociedade Humanitária de Atlanta ...

Será que eu sou hipocondríaco?


Conhecidos por rejeitar as opiniões médicas, o maior desafio é convencer os pacientes de que seu mal não é físico, mas pode ser tratado

Por Cristina Almeida Foto: Fabio Mangabeira



De 4% a 7% dos pacientes ambulatoriais sofrem com a hipocondria. Definida como uma interpretação errônea das sensações corporais corriqueiras, uma de suas características é a forte rejeição às opiniões médicas. Segundo o psicanalista José Atilio Bombana, coordenador do Programa de Atendimento e Estudos de Somatização da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e professor do curso de Psicossomática do Instituto Sedes Sapientiae, a doença é comum a ambos os sexos e, em geral, surge entre os 20 e 30 anos de idade. Crianças também sofrem com o problema, mas para elas há esperança de recuperação na adolescência ou no início da idade adulta. O psicanalista esclarece que o quadro é fonte de angústia constante para o paciente e sua família. “O segredo é o equilíbrio: a família não deve compactuar com a obsessão por visitas médicas, exames e procedimentos desnecessários, nem ignorar o doente”. Confira a entrevista concedida à VivaSaúde.

Quais são as causas da hipocondria?
Elas ainda não foram esclarecidas precisamente, mas alguns aspectos ligados à história individual são relevantes. A valorização e o papel conferidos ao corpo e às doenças durante a vida do paciente, ou das pessoas importantes para ele, podem influenciar. Conta também a maior ou menor capacidade em lidar com as vivências físicas e psíquicas. Alguns têm recursos para pensar a respeito de si e de sua vida. Outros, nem tanto. Para estes, há maior suscetibilidade em vivenciar de modo mais concreto os fatos da vida e, assim, são mais vulneráveis às patologias, entre elas a hipocondria.


Quais são os principais sintomas?
Medo e crença de estar gravemente doente são os sintomas centrais. Os outros sinais são a iniciativa de buscar serviços de saúde repetidamente; solicitar realização de exames de modo exagerado; grande interesse por assuntos médicos e rejeição das opiniões dos especialistas. É frequente o conhecimento de variados medicamentos, embora nem sempre se faça uso deles, por temor de algum prejuízo. Sintomas de depressão e ansiedade também são comuns, bem como preocupação excessiva com o corpo, o que faz que tentem pesquisá-lo e decifrá-lo diante dos mínimos indícios.

Como é feito o diagnóstico?
Inicialmente pela constatação dos sintomas característicos, incluindo a não aceitação dos pareceres médicos. Alguma preocupação com o corpo é admissível. Mas discernir entre um traço de personalidade e uma condição claramente patológica é um desafio que só é superado pela experiência clínica. Diagnósticos diferenciais também são úteis. Primeiro, excluem-se patologias de difícil identificação; depois, deve-se dar atenção aos quadros depressivos, em que os sintomas hipocondríacos podem aparecer. Por outro lado, quando o medo de doenças é absolutamente inquestionável, podemos estar diante de um delírio hipocondríaco, que é uma psicose, outra categoria psiquiátrica.


Quando é hora de procurar ajuda médica?
Tudo dependerá da intensidade dos sintomas. Para o paciente, seu comportamento é justificável. Mas, às vezes, ele mesmo percebe que está se prejudicando. É comum que alguém do círculo familiar perceba os excessos e sinalize. Pode acontecer que um médico mais atento identifique o problema. Nos casos mais graves, o psiquiatra é o especialista indicado para tratar a doença, porém, na maioria das vezes, o paciente não aceita essa opção. Afinal, ele se sente “doente do corpo, não da cabeça!” Assim, o profissional mais próximo do paciente, que pode ser o clínico geral, é fundamental.



Medo e crença de estar gravemente doente são os sintomas centrais da hipocondria. Mas outros sinais, como buscar serviços de saúde repetidamente, podem aparecer



Qual é o limite entre o desejável cuidado com a saúde e a hipocondria?
Cuidados com o próprio corpo são essenciais para nossa preservação. Os que ignoram completamente os sinais emitidos pelo organismo correm o risco de adoecer. Entretanto, quando o cuidado é exagerado, a hipocondria passa a permear toda a vida da pessoa e ela viverá em função disso.

Hipocondríacos estão expostos a quais riscos?
Talvez o maior deles seja investir grande parte da energia na busca de algo imaginário. Relacionamentos e trabalho ficam em segundo plano. Some-se a isso o sofrimento da pessoa e dos que lhe estão próximos. Há ainda o estabelecimento de um mal-estar na relação médico-paciente, a solicitação de exames desnecessários e arriscados, bem como cirurgias questionáveis, cujas causas são a insistência do paciente e a resposta inadequada do médico. Por outro lado, testes importantes podem ser negligenciados. A verdade é que, como qualquer outra pessoa, o hipocondríaco pode adoecer. Outro perigo é a automedicação, mas ressalvo que o temor da ação dos fármacos inibe muitos desse impulso. E em um nível mais amplo, incluo os gastos extras para o sistema de saúde.





A recusa em se medicar é considerada um distúrbio?
Existem pessoas que ignoram as próprias necessidades. E isso pode acontecer em uma atitude onipotente do tipo: “Essas doenças não me atingem”. Na hipocondria, o indivíduo vivencia seu corpo como doente, estragado, fatores que causam angústia e sofrimento constantes. Há casos em que o bem-estar não pode ser alcançado por culpas inconscientes, e o próprio indivíduo não se dá conta disso. É como se estivesse presente um aspecto masoquista, no qual existe uma imposição de ter de tolerar o sofrimento e, para fazê-lo, prevalece a recusa aos tratamentos e às medicações.




Há algum tipo de classificação da doença?
O quadro de hipocondria, assim como outros quadros psiquiátricos, pode apresentar diferentes graus de comprometimento. Existem pacientes que, apesar dos seus medos e receios, conseguem manter seus relacionamentos, vínculos sociais e até alguma atividade profissional. Porém, há quadros em que o todo está comprometido por causa da gravidade da doença. Entre um polo e outro ocorrem manifestações clínicas e consequências variadas. Existem também casos de hipocondria transitória, geralmente relacionados a situações estressantes. Destaco, ainda, situações em que o paciente não se dá conta do exagero das suas preocupações, a chamada hipocondria de insight pobre.


Como é feito o tratamento?
Casos menos graves podem ser conduzidos por clínicos gerais que tenham tolerância e disponibilidade. E os médicos devem perceber que, muitas vezes, as queixas repetidas encobrem angústias que os pacientes não conseguem exprimir. Por isso, eles devem reservar algum tempo para ouvir o paciente, tendo o cuidado de não fazer encaminhamentos desnecessários, nem solicitar exames exaustivamente. Casos mais complexos requerem atuação de especialistas (psiquiatras e psicólogos). A abordagem terapêutica inclui psicoterapia e, eventualmente, medicações. A psicoterapia tem papel importante, pois é o recurso que pode promover mudanças no funcionamento psíquico. Não existe medicação específica para hipocondria. Quando existem sintomas depressivos associados, os antidepressivos se mostram bastante úteis. Diante da preponderância de ansiedade, ansiolíticos ajudam desde que se evitem dependências pelo uso prolongado.

Há cura para a doença?
O curso da hipocondria tende a ser crônico e flutuante, existindo, porém, indicações de que 1/3, ou até metade dos pacientes, apresente melhora significativa. Aqueles que se dispõem ao tratamento (psicoterapia e eventualmente medicações) podem obter melhora, em graus diferentes. E isso se dá como consequência de avanços mentais que permitem identificar e expressar conflitos psíquicos em termos psíquicos, e não mais em termos somáticos, como antes. Isso pode fazer uma grande diferença em suas vidas


Fonte: Revista Viva Saúde

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Ávós são o máximo


Perguntaram a uma menina de nove anos o que ela gostaria de ser quando crescesse. Ela respondeu:

- Eu gostaria de ser avó!
Ao ser interrogada sobre o porquê dessa idéia, ela completou:
- Porque os avós escutam, compreendem.
E, além do mais, a família se reúne inteirinha na casa deles.
E a menina continuou:
- Uma avó é uma mulher velhinha que não tem filhos.
Ela gosta dos filhos dos outros.
Um avô leva os meninos para passear e conversa com eles sobre pescaria e outros assuntos parecidos.


Os avós não fazem nada, e por isso podem ficar mais tempo com a gente.
Como eles são velhinhos, não conseguem rolar pelo chão ou correr.
Mas não faz mal. Nos levam ao shopping e nos deixam olhar as vitrines até cansar.
Na casa deles tem sempre um vidro com balas e uma lata cheia de suspiros.
Eles contam histórias de nosso pai ou nossa mãe quando eram pequenos, histórias de uns livros bem velhos com umas figuras lindas.


Passeiam conosco mostrando as flores, ensinando seus nomes, fazendo-nos sentir seu perfume.
Avós nunca dizem "depressa, já pra cama" ou "se não fizer logo vai ficar de castigo".
Quase todos usam óculos e eu já vi uns tirando os dentes e as gengivas.
Quando a gente faz uma pergunta, os avós não dizem:
"menino, não vê que estou ocupado?"
Eles param, pensam e respondem de um jeito que a gente entende.
Os avós sabem um bocado de coisas.


Eles não falam com a gente como se nós fôssemos bobos.
Nem se referem a nós com expressões tipo "que gracinha!", como fazem algumas visitas.
O colo dos avós é quente e fofinho, bom de a gente sentar quando está triste.
Todo mundo deveria tentar ter um avô ou uma avó, porque são os únicos adultos que têm tempo para nós.


Desconheço a autoria
Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce

São mesmo protetoras as bactérias dos iogurtes?




A alegação de funcionalidade dos iogurtes se deve ao fato deles conterem microorganismos vivos, como os lactobacilos, que exerceriam múltiplos efeitos protetores, como a melhora da imunidade intestinal contra bactérias patogênicas e vírus, além da prevenção de doenças gastrintestinais inflamatórias.

As principais dúvidas quanto à funcionalidade dos iogurtes são referentes à real resistência desses microorganismos durante o trânsito gastrintestinal, à falta de regulamentação de uma quantidade mínima de cepas de bactérias probióticas que exerceriam tal efeito protetor e quanto ao chamado tempo de prateleira, durante o qual essas bactérias deveriam se manter viáveis para exercer tal efeito.

Recentemente a EMEA, Agência Européia de Medicamentos, vem realizando um trabalho de avaliação dos benefícios dos alimentos industrializados que prometem melhorar a saúde das pessoas. Os resultados preliminares não têm convencido os especialistas europeus do potencial funcional dos iogurtes probióticos.

Todas as alegações de benefícios desses produtos se baseiam em pesquisas feitas com animais ou pessoas doentes, ao passo que a grande utilização destes produtos é feita por pessoas saudáveis. Logo os iogurtes são reconhecidos como alimentos saudáveis, principalmente os desnatados, importantes fontes de cálcio e proteínas, mas ainda não há comprovação científica da funcionalidade dos mesmos.


Fonte: Blog Comer sem Culpa

domingo, 29 de agosto de 2010

Informes da nossa Convenção

Prezado associado,
Após negociações com vários hotéis a comissão constituída fechou com o Hotel Bouganville, situado na Praia das Fontes como já foi noticiado. Conseguiu-se um bom preço e uma relação de custo/benefício de excelente qualidade.


Segue a tabela de preços para a nossa XIV Convenção, que será realizada no Hotel Bouganville, nos dias 15, 16 e 17 de outubro. Lembro que está incluso além das 02 diárias, 02 cafés-da manhã, 02 almoços e 02 jantares, bem como o Kit e ainda muita animação e fraternidade.

Como o hotel possui apenas 32 apartamentos, foi decidido que até o dia 17 de setembro somente os sócios em dia poderão fazer sua inscrição. Do dia 18 até o dia 30 de setembro os convidados poderão também se inscrever, enquanto houver disponibilidade. A partir do dia 01 de outubro será permitido ao hotel abrir os apartamentos remanescentes para o público em geral.
Para fazer a inscrição, procure a diretoria – Guto (3272-0124/8877-8727), Ana Paula (3249-4668/8885-0080) ou Carmen (3267-1806/9129-3309) para fazer o depósito de 50% do valor devido no ato da inscrição. O restante deverá ser pago impreterivelmente até o dia 11 de outubro, pois nós deveremos fazer o pagamento antecipado ao hotel.
Contamos com a presença de todos vocês para integrarmos cada vez mais nossa família.

A Diretoria

5 verdades incríveis sobre Hipertensão

Você sabia que pessoas solitárias sofrem mais de pressão alta? E que suco de laranja pode prevenir a doença? Então, comece a ler agora a matéria que Vivasaúde preparou para ajudá-lo no combate à doença que mata 300 mil brasileiros por ano

Uma inimiga que ataca lenta e silenciosamente. É assim que, na maioria das vezes, os médicos se referem à hipertensão. Mais popularmente conhecida como pressão alta, já pode ser considerada o principal fator de risco para a saúde do brasileiro. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, a proporção de brasileiros diagnosticados com hipertensão arterial cresceu de 21,5%, em 2006, para 24,4%, em 2009. Ou seja, 1 em cada 4 brasileiros sofre de pressão alta. O pior, alerta a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), é que apenas 10% dos hipertensos brasileiros seguem tratamento adequado. Cerca de 1/3 deles nem desconfia que tenha a doença."No Brasil, a hipertensão já é responsável por 47% dos infartos, 54% dos acidentes vasculares cerebrais (AVC) e 37% dos casos de insuficiência renal. Atualmente, a doença mata 7,6 milhões de pessoas por ano, em todo o mundo. Só no Brasil são 300 mil mortes que poderiam ser evitadas", alerta o cardiologista Marcus Bolívar Malachias, da SBC. Para combater essa "inimiga silenciosa", a SBC está empreendendo uma verdadeira cruzada contra a doença. Com o apoio de outras entidades médicas, como a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), está lançando a campanha Eu Sou 12 por 8. O objetivo é alertar a população para os riscos da hipertensão não controlada."A hipertensão é conhecida como inimiga silenciosa e não é à toa. Na maioria das vezes, ela é assintomática, ou seja, não apresenta sintomas. Pessoas obesas, diabéticas, sedentárias, submetidas a estresse constante, que tenham parentes próximos com hipertensão, que fazem uso de álcool ou que consomem grande quantidade de sal são as que apresentam um maior risco de ter a doença", avisa o cardiologista Luiz Aparecido Bortolotto, da SBH. Como a informação ainda é a melhor arma que pode existir contra toda e qualquer doença, a VivaSaúde separou cinco verdades que você precisa saber agora para ajudar a prevenir, diagnosticar, tratar e controlar a hipertensão.

1 Mulheres sofrem mais com a doença do que homens
Sem sombra de dúvida, o câncer de mama ainda é o principal pesadelo das mulheres. Mas, curiosamente, a hipertensão já provoca seis vezes mais mortes. Segundo especialistas, a dupla jornada - no trabalho e em casa - é apontada como um dos principais responsáveis pelo aumento da prevalência de hipertensão entre elas. Mas há outros fatores de risco, como tabagismo e obesidade. De acordo com dados da vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (vigitel), pesquisa realizada com 54 mil adultos, 27,2% das mulheres declararam ter hipertensão. Entre os homens, o percentual foi de 21,2%. Mas por que isso? os motivos são vários. Um deles é a redução hormonal. Cerca de 80% das mulheres desenvolvem hipertensão arterial após a menopausa. "Na mulher, a hipertensão costuma ser até mais danosa do que no homem.Afinal, quando ela sai do período fértil e entra na menopausa, perde um importante aliado: o estrógeno, que é um protetor natural do sistema arterial. Com isso, a partir de certa idade, a mulher tende a sofrer mais com a hipertensão do que o homem", afirma Marcus Bolívar Malachias, da SBC. Um dado interessante é que, nas mulheres, os sintomas de infarto, uma das principais doenças cardiovasculares provocadas pela hipertensão, são diferentes dos apresentados pelos homens. Se os homens relatam dores no peito e formigamento no braço, as mulheres têm falta de ar, náuseas e dor no estômago.


2 Analgésicos e antiinflamatórios podem causar hipertensão
Um recente estudo da Universidade de Harvard, publicado na revista Archives of Internal Medicine, pode surpreender aqueles que gostam de tomar analgésicos ao menor sinal de dor de cabeça. Alguns remédios, como ácido acetilsalisílico e paracetamol, podem aumentar o risco de hipertensão quando tomados regularmente. Após dois anos de estudo, os voluntários que relataram tomar paracetamol até 22 dias por mês - ou seja, cinco vezes por semana - tiveram 34% mais probabilidade de desenvolver hipertensão do que os demais. Os que consumiram ácido acetilsalisílico regularmente registraram um aumento do risco de 26%. Mas os analgésicos não são os únicos medicamentos a provocar aumento na pressão arterial.Segundo o mesmo estudo, os anti-inflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno e o naproxeno, aumentaram as chances de os pacientes sofrerem de pressão alta em 38%. "os anti-inflamatórios costumam contribuir para o aumento da pressão arterial porque inibem a produção da prostaglandina, substância que dilata os vasos sanguíneos e melhora o fluxo do sangue. Além disso, eles também retêm sódio no organismo", explica Marcus Bolívar Malachias, da SBC, acrescentando que tais estudos apenas corroboram a tese de que todo e qualquer medicamento só pode ser tomado com prescrição médica.



3 Suco de laranja pode prevenir a pressão alta
Suco de laranja faz bem ao coração. Esta é a conclusão de um estudo desenvolvido pelo Grupo de Nutrição da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF), da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Segundo a coordenadora do estudo, Thais Borges César, o suco de laranja ajuda a reduzir alguns dos principais fatores de risco de doenças cardiovasculares, como obesidade, hipertensão e colesterol. O estudo investigou o impacto da ingestão de suco de laranja na pressão arterial de 133 voluntários, 101 homens e 32 mulheres, com idade média de 39 anos. Durante um ano de consumo diário, os que beberam maior quantidade de suco de laranja, de 250 ml a 500 ml, apresentaram os melhores resultados, como pressão arterial normalizada e redução nos níveis de colesterol. "Se os alimentos ricos em sódio devem ser evitados, por reterem mais líquido no organismo e, consequentemente, aumentarem a pressão arterial, os ricos em potássio, como laranja, banana e mamão, devem ser fartamente consumidos por reduzirem os índices de pressão arterial", recomenda o cardiologista Ivan Cordovil, do departamento de Pressão Arterial do Instituto Nacional de Cardiologia (INC). Já o cardiologista Heno Ferreira Lopes, da Unidade de Hipertensão do Instituto do Coração (Incor), acrescenta que as gorduras poliinsaturadas - encontradas em peixes de água fria, como salmão, atum e sardinha - também ajudam no combate à hipertensão.


4 As pessoas tendem a sofrer mais de hipertensão depois dos 60 anos
Pessoas acima dos 60 anos são fortes candidatas a desenvolverem hipertensão. O motivo, garante o cardiologista Ivan Cordovil do departamento de Pressão Arterial do Instituto Nacional de Cardiologia (INC), é simples. Segundo ele, "os vasos que conduzem o sangue por todo o corpo tendem a endurecer após a sexta década de vida. Com isso, as artérias perdem a elasticidade e elevam o nível de pressão arterial do indivíduo", esclarece. Para piorar a situação, o consumo abusivo de sal também compromete a chamada reatividade dos vasos sanguíneos. "A partir dos 60 anos, a tendência é que a pressão mínima (ou diastólica) se estabilize, mas que a máxima (ou sistólica) suba ainda mais", garante o cardiologista Heno Lopes, do Instituto do Coração (InCor). Segundo dados do vigitel, o percentual de hipertensos não passa de 14% na população até os 34 anos. Dos 35 aos 44, sobe para 20,9% e, dos 45 aos 54, salta para 34,5%. O índice, porém, chega a atingir 50,4% entre os 55 e 64 anos. O tratamento no idoso não é lá muito diferente do das outras idades. Inclui, além de reduzir o consumo de sal, praticar atividades físicas, ter uma dieta saudável e abandonar o cigarro. Mas essas e outras medidas não devem ser seguidas apenas pelos mais velhos. Os mais jovens, quem diria, também estão propensos a sofrer de pressão alta. "Filhos de pais hipertensos têm grande probabilidade de serem hipertensos também", avisa Heno Lopes.

5 Uma vida solitária pode levar à hipertensão
Isso mesmo. De acordo com cientistas do Centro de Neurociência Cognitiva e Social da Universidade de Chicago, nos EUA, a solidão pode tornar as pessoas mais propensas a desenvolver a pressão alta. Principalmente aquelas que têm mais de 50 anos de idade. Durante cinco anos, a equipe da pesquisadora Louise Hawkley acompanhou o dia a dia de 229 voluntários, todos eles entre 50 e 68 anos. Nesse período, o grupo respondeu a diversas perguntas do tipo: "Tenho algo em comum com as pessoas ao meu redor?", "Minhas relações sociais são superficiais?" e "Eu posso encontrar companhia quando quiser?".Segundo a responsável pelo estudo, publicado na Psychology and Aging, a associação entre solidão e pressão alta tornou-se evidente já nos primeiros dois anos de pesquisa. Mas, ao longo do estudo, foi possível constatar que até mesmo níveis modestos de solidão já eram suficientes para provocar um aumento significativo da pressão arterial dos voluntários. "Fatores ambientais, como o estresse psicossocial, por exemplo, são gatilhos que disparam a hipertensão arterial. A exemplo de outros elementos, como a depressão e a ansiedade, a solidão também pode contribuir, e muito, para o aumento da pressão arterial", analisa Marcus Bolívar Malachias, da SBC. Uma curiosidade: se no Brasil o número de hipertensos é de 30 milhões, nos EUA esse número já ultrapassou a casa dos 60 milhões

Dia Nacional de Combate ao Fumo é comemorado neste domingo (29)


Para marcar este Dia nacional de Combate ao Fumo (29), o Inca (Instituto Nacional de Câncer) divulgará, na segunda-feira (30), o relatório final da Pesquisa Especial de Tabagismo (PETab) em pessoas de 15 anos e mais. De acordo com o estudo, o total de fumantes no país corresponde a 17,2% da população nessa faixa etária.
O documento será entregue para o representante do Comitê Internacional da Gats (Global Adult Tobacco Survey), que envolveu mais 14 países: Bangladesh, China, Egito, Filipinas, Índia, México, Polônia, Rússia, Tailândia, Turquia, México, Ucrânia, Uruguai e Vietnã.
Os percentuais de fumantes foram maiores entre os homens (21,6%), entre as pessoas de 45 a 64 anos de idade (22,7%), entre os moradores da região Sul (19,0%), os que viviam na área rural (20,4%), os menos escolarizados (25,7% entre os sem instrução ou com menos de um ano de estudo) e os de menor renda (23,1%) entre os sem rendimento ou com menos de um quarto de salário mínimo).
A pesquisa, realizada através de parceria entre Ministério da Saúde com o IBGE, em 2008, e publicada em 2009, trouxe resultados referentes a diversos aspectos do tabagismo, como o uso dos produtos derivados do tabaco, as tentativas de cessação, a exposição à fumaça do tabaco, o acesso às campanhas de conscientização sobre os riscos do tabagismo e a percepção das pessoas sobre esses riscos.
Lei antifumo
Há exatamente um ano – em agosto de 2009 – era publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro a Lei 5.517, proibindo o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou qualquer outro produto fumígeno em recintos de uso coletivo. A lei entrou em vigor em novembro.
No Estado de São Paulo, onde a lei entrou em vigor em 7 de agosto, foram aplicadas 822 multas em 361 mil inspeções até o último 31 de julho. A adesão, segundo a Secretaria da Saúde, foi de 99,7%.
Quase todos os Estados brasileiros (com exceção de Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais e Rio Grande do Sul) tomaram a mesma iniciativa. E atualmente tramita no Congresso o Projeto de Lei 315/08 para tornar o Brasil, como um todo, um país livre de tabaco. No Brasil, 200 mil mortes anuais são causadas pelo tabagismo.

Essa é muito boa....

KKKKKKKK

Um casal vai a um psicólogo, após 20 anos juntos. Logo chegando no consultório, o terapeuta, jovem, bonitão, super malhado,pergunta qual é o motivo da consulta, e a mulher prontamente responde: - Pouca atenção, falta de intimidade, vazio, solidão... e continua:- não me sinto amada e desejada.. estou muito só, e por aí vai. O psicólogo se levanta, se aproxima da mulher, pede que ela também se levante, a abraça e a beija com paixão, enquanto o marido os observa impressionado. A mulher fica muda e se senta meio atordoada. O terapeuta vira para o marido e diz: - É isso que sua mulher precisa pelo menos 3 vezes por semana! Você consegue? O marido pensa um pouco e responde: - Bom, eu posso trazê-la segunda e quarta,mas, às sextas, eu jogo bola!>>> Ha ha ha... Tô fora...

Enviado por Airton de Almeida Monteiro, Fortaleza/Ce

sábado, 28 de agosto de 2010

Pensamento

"Bem feito é melhor do que bem explicado".

BENJAMIM FRANKLIN

Enviado por Norberto Garrido, Salvador/Ba

Reposição de testosterona

DRAUZIO VARELLA


Alguns com mais de 70 anos mantém níveis próximos aos dos jovens, outros já têm concentrações baixas aos 40

OS NÍVEIS circulantes de testosterona caem com a idade. O declínio começa ao atingirmos a maturidade e prossegue à medida que envelhecemos, mas a velocidade de queda é muito variável. Alguns homens com mais de 70 anos mantém níveis próximos aos dos jovens, enquanto outros já apresentam concentrações baixas aos 40.
As alterações físicas e comportamentais causadas pelas variações fisiológicas levam à diminuição da massa óssea, da massa muscular e da força física, ao acúmulo de tecido adiposo, fadiga e tendência à depressão e à piora da função sexual. Como esses distúrbios são indistinguíveis do próprio processo de envelhecimento, é razoável supor que possam ser corrigidos por meio da administração de testosterona, à semelhança da reposição de hormônios femininos na menopausa.
As dificuldades estão na inexistência de critérios bem definidos para caracterizar o hipogonadismo nessa faixa etária, na dúvida sobre a eficácia do tratamento e na possibilidade de efeitos indesejáveis, como o aumento do risco de câncer de próstata.
Acabam de ser publicados dois estudos que procuram esclarecer essas questões.
O primeiro foi realizado com 3.219 homens de 40 a 79 anos, em oito países europeus, para estabelecer a relação entre sintomas e níveis de testosterona.
De uma lista inicial de 32 sintomas possivelmente associados à queda dos níveis de testosterona, apenas nove confirmaram guardar relação direta com ela: três deles ligados à sexualidade (frequência diminuída de ereções matinais espontâneas, de pensamentos eróticos e disfunção erétil), três sintomas físicos (dificuldade de praticar exercícios como correr ou levantar objetos pesados, incapacidade de andar mais de 1 km e de ajoelhar e levantar sem ajuda) e três sintomas "psicológicos" (falta de energia, fadiga e tristeza).
Os autores sugerem que o diagnóstico de hipogonadismo nos mais velhos deve levar em conta não apenas os níveis diminuídos de testosterona total (abaixo de 3,2 ng/mL), mas também a presença dos três grupos de sintomas citados.Usar apenas o critério clínico é desaconselhável, porque mais de 25% dos participantes com queixas de dificuldades sexuais apresentavam concentrações normais de testosterona, mostrando que a relação entre causa e efeito não é clara.
O segundo estudo foi conduzido por um grupo da Universidade de Boston entre homens com limitações de mobilidade, que apresentavam níveis baixos de testosterona (abaixo de 3,5 ng/ mL), com a finalidade de avaliar se a reposição hormonal seria capaz de aumentar a massa muscular e melhorar a sua movimentação.Foi planejado para incluir 252 homens com pelo menos 65 anos, com alta prevalência de doenças crônicas, portadores de restrições definidas como a impossibilidade de andar mais de dois quarteirões planos ou subir dez degraus.
Os participantes foram divididos ao acaso em dois grupos: o primeiro recebeu aplicações transdérmicas diárias de um gel contendo testosterona; os demais aplicavam na pele um gel placebo.
No grupo tratado com testosterona houve aumento significativo da força muscular nas pernas, nos braços e na capacidade de subir escadas. Os níveis de hemoglobina aumentaram, bem como os das frações HDL e LDL ("bom" e "mau" colesterol, respectivamente), mas surgiram também mais complicações cardíacas.No grupo dos 106 homens tratados com testosterona, dez sofreram complicações cardíacas, contra apenas um do grupo-placebo.
Essas ocorrências fizeram o Comitê de Segurança interromper o estudo.Os eventos cardiológicos foram de intensidade variável e não obedeceram um padrão definido. Como o número deles foi pequeno, não é possível excluir a possibilidade de que tenham ocorrido por acaso, uma vez que o grupo já sofria de doenças crônicas.Esses resultados são surpreendentes. Vários trabalhos com números bem maiores de participantes não detectaram aumento do risco de doenças cardiovasculares associadas à reposição.
A administração de testosterona deve ser abandonada em homens mais velhos com hipogonadismo? Não, mas deve ser feita com cuidado, redobrado naqueles que sofrem de hipertensão, diabetes, doenças cardíacas e que apresentam limitações de mobilidade.

Fonte: Folha de São Paulo

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Arnaldo Almeida aniversaria hoje


Hoje mudando de idade está o sempre pontual Arnaldo Almeida.
Parabéns de todos nós que fazemos a AFA para esse simpático aniversariante.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

DEFICIÊNCIAS



Mário Quintana



Ingredientes:
Sempre haveremos de precisar uns dos outros...


DEFICIÊNCIAS, Mario Quintana (escritor gaúcho nascido em 30/07/1906 e morto em 05/05/1994 .

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

"Louco" é quem não procura ser feliz com o que possui.

"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.

"Diabético" é quem não consegue ser doce.

"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:

"Miseráveis" são todos que não conseguem falar com Deus.

"A amizade é um amor que nunca morre."

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

REDAÇÃO DO CONCURSO NA VOLKSWAGEN

No processo de seleção da Volkswagen do Brasil, os candidatos deveriam responder a seguinte pergunta:
'Você tem experiência'?
A redação abaixo foi desenvolvida por um dos candidatos.
Ele foi aprovado e seu texto está fazendo sucesso, e ele com certeza será sempre lembrado por sua criatividade, sua poesia, e acima de tudo por sua alma.

REDAÇÃO VENCEDORA

Já fiz cosquinha na minha irmã pra ela parar de chorar.
Já me queimei brincando com vela. Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto.
Já conversei com o espelho, e até já brinquei de ser bruxo.
Já quis ser astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista.
Já me escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora.
Já passei trote por telefone.
Já tomei banho de chuva e acabei me viciando.
Já roubei beijo. Já confundi Sentimentos.
Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido.
Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro,
Já me cortei fazendo a barba apressado, já chorei ouvindo música no ônibus.
Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são as mais difíceis de se esquecer. Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas...
Já subi em árvore pra roubar fruta. Já caí da escada de bunda..
Já fiz juras eternas.
Já escrevi no muro da escola.
Já chorei sentado no chão do banheiro,
Já fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante.
Já corri pra não deixar alguém chorando. Já fiquei sozinho no meio de mil pessoas sentindo falta de uma só.
Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado.
Já me joguei na piscina sem vontade de voltar.
Já bebi uísque até sentir dormente os meus lábios.
Já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar. Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso.
Já quase morri de amor, mas renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial.
Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar.
Já apostei em correr descalço na rua. Já gritei de felicidade.
Já roubei rosas num enorme jardim. Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um 'para sempre' pela metade.
Já deitei na grama de madrugada e vi a Lua virar Sol. Já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão. Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção, guardados num baú, chamado coração.
E agora um formulário me interroga, me encosta na parede e grita:'Qual sua experiência?'. Essa pergunta ecoa no meu cérebro: experiência...experiência...Será que ser 'plantador de sorrisos' é uma boa experiência?
Sonhos!!! Talvez eles não saibam ainda colher sonhos!
Agora gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou esta pergunta:
Experiência? 'Quem a tem, se a todo o momento tudo se renova?'.

Enviado por Flávio Almeida Franco, Fortaleza/Ce

COMO SER A DIFERENÇA

Hoje nós vivemos em um mundo de iguais. A grande maioria tem um curso universitário, uma pós, um MBA, fala mais de uma língua etc. Então, como ser a diferença dentro de uma organização?

Vamos pensar em algumas coisas:

1. Seja inteligente. A organização contrata inteligências! É isso mesmo, quando você é admitido, o que conta mesmo é a sua capacidade de fazer bom uso das suas inteligências. As empresas não desejam apenas profissionais de bom nível educacional, ,mas que possuam um conjunto especial de comportamentos que os façam diferentes no meio da multidão. E a somatória destas inteligências é que vai dar a esta organização a vantagem competitiva.

2. Pense. Contribuir com a organização para alcançar cada vez mais vantagem competitiva, significa colocar a mente para funcionar. As escolas, as empresas, a sociedade em geral não ensinam as pessoas a pensarem, a usar sua capacidade mental. Então, saia agora da zona de conforto. Pense fora do quadrado, por mais que isso possa parecer um jargão. Exercite seu pensamento crítico, questione, confronte idéias. Faça acontecer.

3. Não seja estúpido. E cuidado, mas muito cuidado mesmo com a Estupidez Coletiva. Examine seus comportamentos, sua tomada de decisão; gerencie os custos invisíveis que são absolutamente danosos para qualquer empresa e sobre isso pense: Que custo você está gerando? Consigo capitalizar o verdadeiro potencial e poder intelectual que tenho em mãos?

4. Adquira Conhecimento. As inteligências precisam de Conhecimento! Fique ligado 24 horas. Como? Leia, ensine, aprenda. Conhecimento não é banco de escola, nem diploma na mão. Adquirir conhecimento é aquela sede gostosa ao descobrir coisas novas o tempo todo.

5. Descubra sua voz interior. Qual é a sua missão de vida? Para ser diferente você precisa estar na sua trajetória. Precisa saber para onde está indo e o onde quer chegar. Tente agora, escreva - qual é sua missão? A razão pela qual você levanta todos os dias com prazer.

6. Potencialize suas competências. Seja proativo. Não espere tanto dos outros, comece a mudança por você. Então, contribua além do esperado. Por que não servir água gelada no deserto? Vejo muitas pessoas cobrando das organizações ações voltadas para o seu próprio desenvolvimento. Quando pergunto - E você? O que tem feito por você mesmo? Em geral, o silêncio é a resposta. Não se contente com o seu diploma. Faça mais por você mesmo.

7. Tenha paixão. Apaixonar-se pelo que você faz lhe dá condições de fazer tudo cada vez melhor. A paixão está inteiramente ligada ao interesse. Não foi assim que você agiu quando se apaixonou por alguém? Então, tenha interesse pelo seu trabalho, conheça sua organização, seus processos, políticas etc. Mostre que você conhece bem o que faz.

8. Tenha foco. Escolhida a trajetória limpe o caminho. Elimine barreiras, principalmente as comportamentais, esteja preparado a cada dia. É como está escrito em A Arte da Guerra - Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas. Ou seja, se você conhece seus recursos, capacidades e valores, não precisa temer.

9. Escolha bem. Alguém disse que somos livres para escolher e prisioneiro das conseqüências, então, escolha a partir das suas convicções. Ouça seu coração sem desligar-se da sua razão. É o caminho do meio.

10. Aprenda a planejar. Sem planejamento não há plano que dê certo. Nada pode ser mais dispendioso que a falta de planejamento. Não faça "planejação". Invista tempo neste quesito.

11. Seja humano. Seja um ser humano cada vez melhor, busque a evolução - cuidado com a involução humana. Educação, cortesia, gentileza, tom de voz adequado, serenidade, respeito e outros comportamentos sempre farão a diferença.

12. Ame. E finalmente AME, porque qualquer ação nossa sem amor não faz sentido.


Madalena Carvalho

TBC CONSULTORIA EMPRESARIAL

Um jeito novo de formar líderes e equipes

Enviado por Flávio Almeida Franco, Fortaleza/Ce

O velho agoniza e o novo custa a nascer

Leonardo Boff

Entre os muitos problemas atuais, três comparecem como os mais desafiadores: a grave crise social mundial, as mudanças climáticas e a insustentabilidade do sistema-Terra.

A crise social mundial deriva diretamente do modo de produção que ainda impera em todo o mundo, o capitalista. Sua dinâmica leva a uma exacerbada acumulação de riqueza em poucas mãos à custa de uma espantosa pilhagem da natureza e do empobrecimento das grandes maiorias dos povos. Ela é crescente e os gritos caninos dos famélicos e considerados “óleo queimado” não podem mas ser silenciados.

Este sistema deve ser denunciado como inumano, cruel, sem piedade e hostil à vida. Ele tem uma tendência suicida e se não for superado historicamente, poderá levar o sistema-vida a um grande impasse e até ao extermínio da espécie humana.

O segundo grave problema é constituido pelas mudanças climáticas que se revelam por eventos extremos: grandes frios de um lado e prolongadas estiagens de outro. Estas mudanças sinalizam um dado irreversível: a Terra perdeu seu equilíbrio e está buscando um ponto de estabilidade que se alcançará subindo sua temperatura. Até dois graus Celsius de aumento, o sistema-Terra é ainda administrável. Se não fizermos o suficiente e o clima atingir até 4 graus Celsius (conforme advertem sérios centros de pesquisa), então a vida assim como a conhecemos não será mais possível. Haverá uma paisagem sinistra: uma Terra devastada e coberta de cadáveres.

Nunca a humanidade, como um todo, se confrontou com semelhante alternativa: ou mudar radicalmente ou aceitar a nossa destruição e a devastação da diversidade da vida. A Terra continuará, entregue às bactéria, mas sem nós.

Importa entender que o problema não é a Terra. É nossa relação agressiva e não cooperativa para com seus ritmos e dinâmicas. Talvez ao buscar um novo ponto de equilíbrio, ela se verá forçada a reduzir a biosfera, implicando na eliminação de muitos seres vivos, não excluindo seres humanos.

O terceiro problema é a insustentabilidade do sistema-Terra. Hoje sabemos empiricamente que a Terra é um superorganismo vivo que harmoniza com sutileza e inteligência todos os elementos necessários para a vida a fim de continuamente produzir ou reproduzir vidas e garantir tudo o que elas precisam para subsistir.

Ocorre que a excessiva exploração de seus recursos naturais, muitos renováveis e outros não, fez com que ela não conseguisse, com seus próprios mecanismos internos, se autoreproduzir e autoregular. A humanidade consome atualmente 30% mais do que aquilo que a Terra pode repor. Desta forma ela não se torna mais sustentável. Há crescentes perdas de solos, de ar, de águas, de florestas, de espécies vivas e da própria fertilidade humana. Quando estas perdas vão parar? E se não pararem qual será o nosso futuro?

Tudo isso nos obriga a uma mudança de paradigma civilizacional. Mudança de civilização implica fundamentalmente um novo começo, uma nova relação de sinergia e de mútua pertença entre a Terra e a humanidade, a vivência de valores ligados ao capital espiritual como o cuidado, o respeito, a colaboração, a solidariedade, a compaixão, a convivência pacífica e uma abertura às dimensões transcendentes que dizem respeito ao sentido terminal nosso e do universo inteiro.

Sem uma espiritualidade, vale dizer, sem uma nova experiência radical do Ser e sem um mergulho na Fonte originária de todos os seres de onde nasce um novo horizonte de esperança, certamente não conseguiremos fazer uma travessia feliz.

Enfrentamos um problema: o velho ainda persiste e o novo custa a nascer, para usar uma expressão de Antonio Gramsci.

Vivemos tempos urgentes. São as urgências que nos fazem pensar e são os perigos que nos obrigam a criar arcas de Noé salvadoras. Estamos inconformados com a atual situação da Terra. Mesmo assim cremos que está ao nosso alcance construir um mundo do "bem viver" em harmonia com todos os seres e com as energias da natureza e principalmente em cooperação com todos os seres humanos e numa profunda reverência para com a Mãe Terra.




Leonardo Boff é autor de Proteger a Terra e Cuidar da vida: como evitar o fim do mundo, a sair pela Record 2010
. Leonardo Boff, pseudônimo de Genézio Darci Boff (Concórdia, 14 de dezembro de 1938), é um teólogo brasileiro, escritor e professor universitário, ...

Ganhei coragem


RUBEM ALVES , 68 anos, psicanalista e escritor, é professor emérito da Unicamp.

Texto escrito em 05 de maio de 2002 e continua atual


"Mesmo o mais corajoso entre nós só raramente tem coragem para aquilo que ele realmente conhece", observou Nietzsche. É o meu caso. Muitos pensamentos meus, eu guardei em segredo. Por medo. Albert Camus, leitor de Nietzsche, acrescentou um detalhe acerca da hora em que a coragem chega: "Só tardiamente ganhamos a coragem de assumir aquilo que sabemos". Tardiamente. Na velhice. Como estou velho, ganhei coragem.
Vou dizer aquilo sobre o que me calei: "O povo unido jamais será vencido", é disso que eu tenho medo.
Em tempos passados invocava-se o nome de Deus como fundamento da ordem política. Mas Deus foi exilado e o "povo" tomou o seu lugar: a democracia é o governo do povo... Não sei se foi bom negócio; o fato é que a vontade do povo, além de não ser confiável, é de uma imensa mediocridade. Basta ver os programas de TV que o povo prefere.
A Teologia da Libertação sacralizou o povo como instrumento de libertação histórica. Nada mais distante dos textos bíblicos. Na Bíblia, o povo e Deus andam sempre em direções opostas. Bastou que Moisés, líder, se distraísse na montanha para que o povo, na planície, se entregasse à adoração de um bezerro de ouro. Voltando das alturas, Moisés ficou tão furioso que quebrou as tábuas com os Dez Mandamentos.
E a história do profeta Oséias, homem apaixonado! Seu coração se derretia ao contemplar o rosto da mulher que amava! Mas ela tinha outras idéias. Amava a prostituição. Pulava de amante a amante enquanto o amor de Oséias pulava de perdão a perdão. Até que ela o abandonou... Passado muito tempo, Oséias perambulava solitário pelo mercado de escravos... E o que foi que viu? Viu a sua amada sendo vendida como escrava. Oséias não teve dúvidas. Comprou-a e disse: "Agora você será minha para sempre...". Pois o profeta transformou a sua desdita amorosa numa parábola do amor de Deus.
Deus era o amante apaixonado. O povo era a prostituta . Ele amava a prostituta, mas sabia que ela não era confiável. O povo preferia os falsos profetas aos verdadeiros, porque os falsos profetas lhe contavam mentiras. As mentiras são doces; a verdade é amarga.
Os políticos romanos sabiam que o povo se enrola com pão e circo. No tempo dos romanos, o circo eram os cristãos sendo devorados pelos leões. E como o povo gostava de ver o sangue e ouvir os gritos! As coisas mudaram. Os cristãos, de comida para os leões, se transformaram em donos do circo.
O circo cristão era diferente: judeus, bruxas e hereges sendo queimados em praças públicas. As praças ficavam apinhadas com o povo em festa, se alegrando com o cheiro de churrasco e os gritos. Re inhold Niebuhr, teólogo moral protestante, no seu livro "O Homem Moral e a Sociedade Imoral" observa que os indivíduos, isolados, têm consciência. São seres morais. Sentem-se "responsáveis" por aquilo que fazem. Mas, quando passam a pertencer a um grupo, a razão é silenciada pelas emoções coletivas.
Indivíduos que, isoladamente, são incapazes de fazer mal a uma borboleta, se incorporados a um grupo tornam-se capazes dos atos mais cruéis. Participam de linchamentos, são capazes de pôr fogo num índio adormecido e de jogar uma bomba no meio da torcida do time rival. Indivíduos são seres morais. Mas o povo não é moral. O povo é uma prostituta que se vende a preço baixo.
Seria maravilhoso se o povo agisse de forma racional, segundo a verdade e segundo os interesses da coletividade. É sobre esse pressuposto que se constrói o ideal da democracia.
Mas uma das características do povo é a facilidade com que ele é enganado. O povo é movido pelo poder das imagens, e não pelo poder da razão. Quem decide as eleições e a democracia são os produtores de imagens. Os votos, nas eleições, dizem quem é o artista que produz as imagens mais sedutoras. O povo não pensa. Somente os indivíduos pensam. Mas o povo detesta os indivíduos que se recusam a ser assimilados à coletividade . Uma coisa é o ideal democrático, que eu amo. Outra coisa são as práticas de engano pelas quais o povo é seduzido. O povo é a massa de manobra sobre a qual os espertos trabalham.
Nem Freud, nem Nietzsche e nem Jesus Cristo confiavam no povo. Jesus foi crucificado pelo voto popular, que elegeu Barrabás. Durante a revolução cultural, na China de Mao-Tse-Tung, o povo queimava violinos em nome da verdade proletária. Não sei que outras coisas o povo é capaz de queimar.
O nazismo era um movimento popular. O povo alemão amava o Führer.
O povo, unido, jamais será vencido!
Tenho vários gostos que não são populares. Alguns já me acusaram de gostos aristocráticos... Mas, que posso fazer? Gosto de Bach, de Brahms, de Fernando Pessoa, de Nietzsche, de Saramago, de silêncio; não gosto de churrasco, não gosto de rock, não gosto de música sertaneja, não gosto de futebol. Tenho medo de que, num eventual triunfo do go sto do povo, eu venha a ser obrigado a queimar os meus gostos e a engolir sapos e a brincar de "boca-de-forno", à semelhança do que aconteceu na China.
De vez em quando, raramente, o povo fica bonito. Mas, para que esse acontecimento raro aconteça, é preciso que um poeta entoe uma canção e o povo escute: "Caminhando e cantando e seguindo a canção...". Isso é tarefa para os artistas e educadores. O povo que amo não é uma realidade, é uma esperança.

Enviado por Ana Lúcia Passos, psicóloga e psicoterapeuta, Salvador/Ba

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

ESCOLHIDO O HOTEL PARA NOSSA A XIV CONVENÇÃO





FAÇAM SUAS MALAS E RESERVAS, NOSSA CONVENÇÃO JÁ TEM LUGAR E DATA CONFIRMADOS. SERÁ NOS DIAS 15, 16 E 17 DE OUTUBRO NO HOTEL BOUGANVILLE, PRAIA DAS FONTES, BEBERIBE, CEARÁ A CERCA DE 90 KM DE FORTALEZA.











NOS PRÓXIMOS DIAS INFORMAREMOS VALORES PARA SÓCIOS E CONVIDADOS.


VISITE O SITE ABAIXO E CONHEÇA O QUE O HOTEL BOUGANVILLE E O LOCAL ESCOLHIDO NOS OFERECE.

http://www.hotelbouganville.com.br/



A DIRETORIA

Alguns pensamentos de Oscar Wilde

Oscar Wilde


Nunca viajo sem o meu diário. É preciso ter sempre algo extraordinário para ler no comboio.

As mulheres existem para que as amemos, e não para que as compreendamos.

A maquilhagem diz-nos mais que o rosto.

Mais InformaçãoOs homens ficam terrivelmente chatos quando são bons maridos, e abominavelmente convencidos quando não o são.

Mais InformaçãoDeus, ao criar o homem, superestimou a Sua capacidade.

A história da mulher é a história da pior tirania que o mundo conheceu: a tirania do mais fraco sobre o mais forte.

Ser grande significa ser incompreendido.

Oscar Wilde foi um dramaturgo, escritor e poeta irlandês. Expoente da literatura inglesa durante o período vitoriano.

Dublin, 16 de outubro de 1854 — Paris, 30 de novembro de 1900

Arroz com feijão



Por Cínthia Ceribelli
Fonte: Revista Vitta, ed. 7

Tanto o arroz quanto o feijão são excelentes fontes de nutrição, especialmente de aminoácidos essenciais (que não são produzidos
pelo nosso organismo). Por esse motivo, devem fazer parte do cardápio, mesmo de quem está precisando perder uns quilinhos. A combinação de 4 colheres de sopa de arroz e 1 concha de feijão oferece cerca de 200 Kcal e um bom teor de fibras responsáveis por garantir uma saciedade maior, colaborando ainda mais para o processo de emagrecimento.

Ação em conjunto

O que falta em um, o outro fornece. É um casamento perfeito. Os especialistas garantem que a dupla fornece quase a mesma quantidade de proteínas encontradas na carne. “Ingerindo estes alimentos juntos, ocorre no organismo o chamado balanço proteico, que é a combinação dos aminoácidos metionina e lisina. Tal desempenho geralmente ocorre em alimentos de origem animal, sendo raro
em alimentos de origem vegetal”, afirma a nutricionista Verônica Rosa.

Glicemia sob controle

Embora o arroz, especialmente o branco, seja considerado um alimento de alto índice glicêmico, ou seja, que é rapidamente transformado em açúcar e aumenta as taxas de glicose e insulina na corrente sanguínea, o feijão, por ter uma digestão mais lenta e gradual, é capaz de controlar esse efeito. Uma excelente opção para diabéticos.

Lisina: encontrado no feijão, esse aminoácido essencial é fundamental no crescimento ósseo, auxiliando na formação de colágeno. Por isso, é um nutriente importante para o crescimento saudável das crianças e adolescentes. Também atua na produção de anticorpos, hormônios e enzimas, na formação do colágeno e das fibras musculares e na regeneração dos tecidos. Sua falta pode causar anemia, dificuldade de concentração, retardo no crescimento, diminuição do apetite e perda de peso, entre outros distúrbios. O feijão também é fonte de ferro e ácido fólico, essencial para a formação fetal.

Metionina: é o principal aminoácido essencial encontrado no arroz e fundamental para a formação dos músculos, das unhas e dos cabelos. O arroz também é fonte de ferro e vitamina B.

domingo, 22 de agosto de 2010

A Lei Maria da Penha em Cordel

Na foto, Maria da Penha e Tião Simpatia



Autor: TIÃO SIMPATIA.

I
A Lei Maria da Penha
Está em pleno vigor
Não veio pr’a prender homem
Mas pr’a punir agressor
Pois em “mulher não se bate
Nem mesmo com uma flor”.
II
A Violência Doméstica
Tem sido um grande vilã
E por ser contra a violência
Desta Lei me tornei fã
Pr’a que a mulher de hoje
Não seja vítima amanhã.
III
Toda mulher tem direito
A viver sem violência
É verdade, está na Lei.
Que tem muita eficiência
Pr’a punir o agressor
E à vítima, dar assistência.
IV
Tá no artigo primeiro
Que a Lei visa coibir;
A Violência Doméstica
Como também, prevenir;
Com medidas protetivas
E ao agressor, punir.
V
Já o artigo segundo
Desta Lei Especial
Independente de classe
Nível educacional
De raça, de etnia;
E opção sexual...
VI
De cultura e de idade
De renda e religião
Todas gozam dos direitos
Sim, todas! Sem exceção.
Que estão assegurados
Pela Constituição.
VII
E que direitos são esses?
Eis aqui a relação:
À vida, à segurança.
Também à alimentação
À cultura e à justiça
À Saúde e a educação.
VIII
Além da cidadania
Também à dignidade
Ainda tem moradia
E o direito à liberdade.
Só tem direitos nos “As”,
E nos “Os”, não tem novidade?
IX
Tem, direito ao esporte
Ao trabalho e ao lazer
Ao acesso à política
Pr’o Brasil desenvolver
E tantos outros direitos
Que não dá tempo dizer.
X
A Lei Maria da Penha
Cobre todos esses planos?
Ah, já estão assegurados
Pelos Direitos Humanos
A Lei é mais um recurso
Pr’a corrigir outros danos.
XI
Por exemplo: a mulher
Antes da Lei existir,
Apanhava, e a justiça
Não tinha como punir
Ele voltava pra casa
E tornava a agredir*.(Agredí-la).
XII
Com a Lei é diferente
É crime inaceitável.
Se bater, vai pr’a cadeia!
Agressão é intolerável.
O Estado protege a vítima
E também pune o responsável.
XIII
Segundo o artigo sétimo
Os tipos de Violência
Doméstica e Familiar
Tem na sua abrangência
As cinco categorias
Que descrevo na seqüência:
XIV
A primeira, é a Física
Entendendo como tal:
Qualquer conduta ofensiva
De modo irracional
Que fira a integridade
E a saúde corporal...
XV
Tapas, socos, empurrões;
Beliscões e pontapés
Arranhões, puxões de orelha;
Seja um, ou sejam dez
Tudo é Violência Física
E causam dores cruéis.
XVI
Vamos ao segundo tipo
Que é a Psicológica
Esta, merece atenção
Mais didática e pedagógica
Com a auto-estima baixa
Toda a vida perde a lógica...
XVII
Chantagem, humilhação;
Insultos; constrangimento;
São danos que interferem
No seu desenvolvimento
Baixando a auto-estima
E aumentando o sofrimento.
XVIII
Violência Sexual
Dá-se pela coação
Ou uso da força física
Causando intimidação
E obrigando a mulher
Ao ato da relação...
XIX
Qualquer ação que impeça
Esta mulher de usar
Método contraceptivo
Ou para engravidar
Seu direito está na lei
Basta só reivindicar.
XX
A 4ª categoria
É a Patrimonial:
Retenção, subtração,
Destruição parcial
Ou total de seus pertences
Culmina em ação penal...
XXI
Instrumentos de trabalho
Documentos pessoais
Ou recursos econômicos
Além de outras coisas mais
Tudo isso configura
Em danos materiais.
XXII
A 5ª categoria
É Violência Moral
São os crimes contra a honra
Está no Código Penal
Injúria, difamação;
Calúnia, etc e tal.
XIII
Segundo o artigo quinto
Esses tipos de violência
Dão-se em diversos âmbitos
Porém é na residência
Que a Violência Doméstica
Tem sua maior incidência.
XXIV
Quem pode ser enquadrado
Como agente/agressor?
Marido ou companheiro
Namorado ou ex-amor
No caso de uma doméstica
Pode ser o empregador.
XXV
Se por acaso o irmão
Agredir a sua irmã
O filho, agredir a mãe;
Seja nova ou anciã
É Violência Doméstica
São membros do mesmo clã.
XXVI
E se acaso for o homem
Que da mulher apanhar?
É Violência Doméstica?
Você pode me explicar?
Tudo pode acontecer
No âmbito familiar.
XXVII
Nesse caso é diferente
A Lei é bastante clara:
Por ser uma questão de gênero
Somente a mulher ampara
Se a mulher for valente
O homem que livre a cara.
XXVIII
E procure seus direitos
Da forma que lhe convenha
Se o sujeito aprontou
E a mulher desceu-lhe a lenha
Recorra ao Código Penal
Não à Lei Maria da Penha.
XXIX
Agora, num caso lésbico;
Se no qual a companheira
Oferecer qualquer risco
À vida de sua parceira
A agressora é punida;
Pois a Lei não dá bobeira.
XXX
Para que os eus direitos
estejam assegurados
A Lei Maria da Penha
Também cria os Juizados
De Violência Doméstica
Para todos os Estados.
XXXI
Aí, cabe aos governantes.
De cada Federação
Destinarem os recursos
Para implementação
Da Lei Maria da Penha
Em prol da população.
XXXII
Espero ter sido útil
Neste cordel que criei
Para informar o povo
Sobre a importância da Lei
Pois quem agride uma Rainha
Não merece ser um Rei.
XXXIII
Dizia o velho ditado
Que “ninguém mete a colher”
Em briga de namorado
Ou de “marido e mulher”
Não metia... Agora, mete!
Pois isso agora reflete
No mundo que a gente quer.

Fim!

Obs: Direitos reservados.

TIÃO SIMPATIA, cantor, compositor, repentista e arte-educador.
Autor dos temas:
- “A Lei Maria da Penha” para Campanha de Divulgação da Lei Federal nº 11.340/2006 Lei Maria da Penha.

Duas Piadas Rápidas

Uma tartaruga caminhava por um beco quando foi assaltada por uma gangue de lesmas. O detetive que investigava o crime perguntou se ela podia explicar o que havia acontecido. A tartaruga, com ar confuso, respondeu: 'Não sei, tudo aconteceu tão depressa!'




No meio de uma cerimônia de casamento, Joãozinho pergunta:
- Mamãe! Por que toda noiva se veste de branco?
- Porque é o dia mais feliz da vida dela! - responde a mãe.
- Entendi... E por que o noivo se veste de preto?

Por que é difícil superar um rompimento amoroso?






A ciência traz algumas respostas

Quem passou por uma rejeição ou por um rompimento da relação amorosa sabe muito bem descrever o que sentiu no fundo de seu coração despedaçado. Esta brutal energia negativa é o revés da conquista romântica. É gerada quando o amor não é correspondido ou quando morreu como a vela que foi bonita acesa, mas que hoje é apenas um pedaço de cera derretida. Essa transformação provoca uma profunda perturbação psicológica e biológica em nosso corpo.

Quando começa um vínculo entre duas pessoas - seja ele amoroso ou não- cria-se uma rede de emoções e expectativas que gradativamente vai se fortalecendo, à medida que a intimidade, confiança e cumplicidade aumentam.

O rompimento e a rejeição desencadeiam um processo de perda e ruptura, caracteriza¬dos por ser um dos eventos mais estressantes na vida. O rompimento amoroso constitui a morte de um projeto individual e compartilhado.

Uma explicação biológica

A paixão é a fase inicial do amor e, frequentemente, vem acompanhada de desejo sexual e atração física. É incontrolável e involuntária. As pesquisas indicam que a paixão é um estado fisiológico temporário resultado da ação de várias substâncias, hormônios, além de áreas cerebrais ativadas, como o sistema límbico, nossa "central das emoções", e áreas com ação reduzida, como o córtex frontal, responsável pelo julgamento crítico e a racionalidade em relação ao parceiro escolhido.

Do ponto de vista químico, a paixão é muito semelhante ao vício. Um das regiões cerebrais intensamente estimuladas em ambas às situações é o Centro do Prazer e Recompensa (ou área tegmentar ventral) situada bem na área central do cérebro, onde está o sistema límbico. E, uma das principais substâncias liberadas é a dopamina, que "provoca" a sensação de prazer.

A antropóloga Helen Fisher e colegas usaram a ressonância magnética funcional para visualizar a atividade de algumas áreas cerebrais em dez mulheres e cinco homens que estavam muito apaixonados, mas tinham sido rejeitados pelos seus parceiros há aproximadamente dois meses.

Os participantes visualizavam alternadamente uma fotografia do seu amado que o rejeitou (estímulo positivo) e uma fotografia de um familiar, uma pessoa emocionalmente neutra (estímulo neutro), intercalado com um exercício de matemática.

O curioso é que para essas pessoas que sofreram o rompimento amoroso, as áreas ativas eram as mesmas daquelas pessoas que estavam apaixonadas. Ou seja, mesmo depois da ruptura do relacionamento, a pessoa continua tão ou mais apaixonada.

Uma das explicações evolutivas dos estudiosos é que como o objetivo primordial da natureza é manter, ao menos por um tempo, o casal junto por meio de uma ligação intensa e íntima (a paixão) com o objetivo de gerar filhotes, o período logo após a ruptura ainda sustenta (ou até, muitas vezes exacerba) a intensa ativação do centro do prazer. Isto provoca tentativas de reconquista com o intuito de buscar aquela potente e "única" fonte de prazer, que é o escolhido amado. É como se o cérebro fizesse um último esforço para trazer de volta o "objeto" que gera prazer e motivação para o ser apaixonado.

Infelizmente, essa busca um tanto desesperada pelo "objeto do prazer" traz dor e angústia. Por sinal, estes dois elementos são, provavelmente, consequência direta da ativação de certas áreas cerebrais após a ruptura. E, como as vias químicas ativadas são as mesmas do vício - por exemplo, da cocaína, algumas vezes a reconquista ou a "síndrome de abstinência amorosa" do outro passa pela violência, tais como violência física, tentativas de morte e até assassinatos.

Vale ressaltar que esses primeiros resultados sugerem também que as regiões cerebrais associadas com avaliação de riscos para grandes ganhos ou perdas, ponderações sobre as intenções e ações do ex-parceiro, avaliações das opções e regulação das emoções, aumentam sua atividade quando alguém é rejeitado por um parceiro amado. Isto é, após o rompimento as pessoas vão aprendendo a lidar com a perda do outro e esse processo demanda tempo.

A velha receita para curar a dor

Por isso, o que pode ajudar um coração partido a superar a dor, é a boa e velha receita prática: dar um tempo para o processo natural da perda; se distanciar do outro; olhar em volta e descobrir, aos poucos, que a vida continua, e que nada como um novo amor para "curar" o passado. Não desista de encontrar o seu verdadeiro amor!


Fonte: Site Qualidade de Vida/UOL

sábado, 21 de agosto de 2010

Abuso de analgésicos pode levar à dor de cabeça diária




Segundo estudo realizado pela Universidade de São Paulo, 27% da população sofre de dor de cabeça crônica. Ou seja, quase um terço dos brasileiros sente dor de cabeça mais de uma vez por mês, há mais de seis meses. A reação comum é não dar a importância devida e, sem procurar o médico, se automedicar. Mas o presidente de honra da Sociedade Brasileira de Cefaléia, Dr. Edgard Raffaelli Júnior, um dos mais respeitados especialistas do Brasil, faz um alerta para quem sofre de dores de cabeça: "Os analgésicos tomados de vez em quando, cumprem o seu papel, mas quando tomados com freqüência maior do que quatro vezes ao mês, ao invés de curar, podem ser causadores de dor de cabeça". Um doente de enxaqueca, por exemplo, passará a sofrer os efeitos colaterais das altas doses de analgésicos, e pode desenvolver até mesmo a temível cefaléia crônica diária, fase da doença em que o retorno à vida normal é extremamente difícil.

O Dr. Raffaelli explica como isso ocorre: "O cérebro e a medula espinhal, que constituem o sistema nervoso central, têm em seu interior células que produzem uma substância chamada endorfina, capaz de abolir dores e produzir a sensação de bem-estar. Quando há um estímulo produzido pela dor, são liberadas endorfinas que vão atuar na região afetada, anulando a dor. Se o paciente toma um analgésico, ele desobriga o sistema nervoso central de produzir endorfina para aquela dor. Se o paciente tomar muitos analgésicos, a produção de endorfina cai e o paciente fica dependendo só dos analgésicos, tendo, ao passar do tempo, que aumentar a quantidade de analgésicos até que eles param de funcionar. Nessa fase, portanto, o paciente passa praticamente a viver com dor de cabeça, pois passa o mesmo tempo ou mais com a dor do que sem ela. Pode-se dizer que aí o paciente desenvolveu a chamada cefaléia crônica diária".

Antes de chegar nesta fase, porém, o paciente acaba convivendo com os efeitos colaterais relacionados aos analgésicos consumidos por ele. Segundo a neurologista Dra. Renata Parissi Buainain, "cada paciente reage de uma forma de acordo com cada medicação, mas quanto maior for a quantidade de comprimidos ingeridos, maiores são os riscos de o paciente sofrer os efeitos colaterais". As substâncias que mais freqüentemente são utilizadas em excesso são os analgésicos comuns, os ergotamínicos (classe de analgésicos específicos para enxaqueca) e medicações que trazem associações de drogas. "O consumo exagerado de ergotamínicos, por exemplo, pode levar a uma intoxicação", alerta a médica.

Outro erro cometido pelo paciente em relação à cefaléia crônica diária, além do uso abusivo de analgésicos, é tolerar a dor. "Muitos pacientes não procuram o médico, agüentando a dor de cabeça, partindo do pressuposto de que cefaléia não tem cura", conta o Dr. Raffaelli. Mas, segundo ele, não há motivo para o paciente chegar a esse ponto. "Se diagnosticada e tratada a tempo, e de maneira adequada, muitas dores de cabeça, inclusive a enxaqueca, têm cura. A conduta correta a tomar, então, é procurar tratamento médico e evitar a automedicação", completa o especialista.

Enxaqueca, mais que uma dor
Mal que atinge principalmente as mulheres (cerca de 18% da população feminina, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cefaléia), a enxaqueca é muito mais do que uma dor de cabeça forte. É uma doença bioquímica do cérebro que geralmente traz alguns sintomas associados como náuseas, vômitos, aversão à luz ou a cheiros fortes. Por surgir em surtos ou crises freqüentes e intensas, a enxaqueca pode atrapalhar seriamente a vida do paciente. Além de ser responsável por faltas no trabalho e perda de produtividade, a doença afasta o paciente da vida social.

Pacientes que sofrem especificamente de enxaqueca também podem desenvolver a cefaléia crônica diária que, nesse caso, é chamada de enxaqueca transformada. O neurologista, coordenador do ambulatório de cefaléias crônicas do Instituto de Neurologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Dr. Abouch Valenty Krymchantowski, explica que "como a maioria dos casos de enxaqueca transformada é também associada ao uso excessivo e/ou regular e abusivo de medicamentos para a própria crise de enxaqueca, muitas vezes torna-se difícil reiterar que não se trata de parar a medicação quando melhorar, mas, sim, de parar a medicação para conseguir melhorar".

Segundo o Dr. Abouch, autor do livro "Enxaqueca" (editora Campus, 2001), geralmente, "o tratamento da cefaléia crônica diária tem sucesso quando é realizado por um médico treinado nessa especialidade (o chamado cefaliatra) e inclui, necessariamente, a suspensão abrupta da medicação consumida em excesso, o uso de drogas preventivas que atuam nos mecanismos cerebrais da dor, mudanças simples e objetivas de hábitos de vida e de comportamento e a fundamental compreensão, por parte do paciente, de que ele é o maior responsável, e também maior beneficiário, pelo sucesso do tratamento. Isso porque, no início do tratamento da cefaléia diária, o paciente pode apresentar piora grande nos primeiros dias da retirada da medicação usada em excesso, mas ao longo de alguns dias irá gradualmente melhorando e deixando de manifestar a dor diariamente." Além disso, o médico ressalta que "se houver uso excessivo de drogas sintomáticas para a dor de cabeça (analgésicos e outros medicamentos específicos para tratar a dor), o tratamento preventivo não funciona até que o organismo do paciente não esteja mais sob a influência das drogas usadas excessivamente. Após um período de três a cinco semanas em média, porém, acontece uma melhora significativa no paciente."

"Durante o tratamento preventivo, o paciente pode fazer uso de medicamentos específicos para os momentos de crise de enxaqueca, se houver, como a classe de medicamentos triptanos, a mais recente no mercado", afirma a Dra. Renata. Entre os triptanos, a sumatriptana, princípio ativo presente no SUMAX, medicamento produzido pela Libbs Farmacêutica, por exemplo, foi a primeira droga na história a tratar especificamente crises de enxaqueca. A sumatriptana atua diretamente nos receptores envolvidos na crise da enxaqueca, simulando a ação do neurotransmissor serotonina, responsável pela redução dos sintomas. Por esta razão, na maioria dos pacientes, a resposta é rápida e produzem menos efeitos colaterais. Vendido sob prescrição médica, o SUMAX pode ser encontrado para consumo oral, nasal e subcutâneo.

Fonte:www.paraná-online.com.br

11 soluções para quem mora sozinho manter uma alimentação saudável




Disciplina, criatividade e planejamento ajudam a manter uma dieta equilibrada
Por Natalia do Vale - Site Minha Vida


Lanches, fast food ou congelados? O que temos para hoje? Essa é a rotina de quem mora sozinho e por preguiça, falta de tempo ou de afinidade com o fogão, acaba optando por pratos prontos e práticos que ajudam a economizar tempo, mas muitas vezes detonam a saúde e a dieta. "independente da situação em que você se encontre, deve ficar claro que a alimentação saudável é aquela que equilibra os nutrientes e mantém o corpo e a mente em dia. Congelados e fast foods, embora saborosos, não entram neste grupo", explica a endocrinologista Ellen Simone Paiva.

Ajustar a vida corrida do dia a dia a uma dieta balanceada é tarefa difícil e é preciso criatividade, planejamento e muita disciplina para não extrapolar no consumo dos industrializados, por isso selecionamos algumas dicas que vão te ajudar montar e a manter o cardápio balanceado e cheio de saúde. Confira a seguir:


1. Monte um plano. Elabore um cardápio semanal programando o que irá comer nas refeições. Veja o que já tem na despensa, e faça uma lista do que falta comprar. Assim você aproveita os alimentos que já tem e compra apenas o que for realmente necessário. "Programar as refeições permite que você balanceie sua dieta e controle a quantidade de comida ingerida ao longo da semana, assim, não entra em crise com a balança", explica Ellen.

2. Fibras no prato. Ao elaborar seu cardápio, pense em opções práticas e leves como saladas, polpas de frutas e produtos integrais, que são ricas em fibras, nutrientes aliados da saciedade. "Uma boa pedida são as saladas prontas vendidas em saquinhos que, além de saudáveis, são acessíveis e garantem a presença das verduras no seu prato", sugere a endocrinologista.

3. Congelados do bem. Quando tiver um tempinho no fim de semana, prepare os alimentos do almoço (feijão, sopas, carnes, legumes cozidos) e congele em porções pequenas. Caso não seja possível, peça ajuda a alguém próximo ou encomende os pratos com cozinheiras que vendem refeições para fora ou em um restaurante. 'O maior dilema das pessoas que moram sozinhas é o desperdício e a preguiça. É difícil saber a quantidade certa de comida a ser feita e daí bate o desânimo. Listar os alimentos e prepará-los em pequenas porções ajuda a evitar desperdícios e estimula a pessoa a se alimentar corretamente", diz Ellen.

4. Foco no cardápio. Limite-se a comprar o que é necessário, evite aquelas guloseimas, como salgadinhos de pacote, bolachas recheadas, chocolates, petiscos, pois na hora da fome, você não pensará duas vezes em optar por estes alimentos em vez de preparar uma refeição saudável. Se você não os tiver em sua despensa, será mais fácil evitá-los, não é verdade?

5. De olho na validade. Compre pequenas quantidades de embutidos e frios (mussarela, presunto, peito de peru e outros), pois estragam facilmente, já que o prazo de validade é bem curto. "Outro grande problema de quem mora sozinho é a intoxicação. Os alimentos ficam meses na geladeira e acabam estragando ou passando do ponto, daí haja estômago", explica.


6. Sucos no copo. Se não tem a versão in natura das frutas, as polpas congeladas são excelentes opções para ter em seu congelador. Use elas em vez de sucos em pó, que são ricos em sódio e corantes artificiais. "Embora não substituam as frutas naturais, as polpas mantêm grande parte de seus nutrientes e facilitam a preparação de sucos. Outra opção é consumi-las com iogurte natural", explica Ellen.

7. Hora do lanche. Iogurtes e barras de cereais podem ser boas pedidas para se ter em casa, principalmente para quando surgir aquela vontade de comer um docinho, ou mesmo para os lanches intermediários.

8. Massa turbinada. Troque o miojo por massas instantâneas que bastam ir ao forno, com água ou leite, por alguns minutinhos e estão prontas. Elas são mais nutritivas e menos calóricas. A sugestão da nutri é incrementar o prato com legumes e vegetais picados que podem ser comprados já em pedaços e lavados nos sacolões e supermercados. Ficou fácil, não?

9. Prefira o sacolão à feira. Pois, nele você pode escolher os produtos que quer levar sem ter que comprar por bacia. Vá uma vez por semana, compre pequenas quantidades de verduras, legumes e frutas e dê preferência por aqueles tipos que não se estragam facilmente, como maçã, banana, uvas, laranja e no caso das folhas, opte por aquelas que não murcham com facilidade e que são da época. Assim, além diminuir a quantidade comprada, você economiza.

10. Sanduba liberado. Os sanduíches podem ser consumidos no jantar, desde que você saiba escolher os ingredientes. "Acrescente sempre verduras e legumes, escolha uma fonte de proteína (frango desfiado, carne fatiada, atum, peito e blanquet de peru, ricota e queijos brancos) e varie no tipo de pão (integral, sírio, francês, ciabata)", explica a nutri. "Compre um tipo e quando acabar, experimente outro. Prefira requeijão, cream cheese, geleia. Substitua a maionese e a manteiga pelo azeite", sugere Ellen Paiva.

11.Refeição leve no jantar. Uma boa opção é trocar a lasanha congelada de sua marca preferida ou o sanduíche do fast food por pratos prontos vendidos em restaurantes ou por cremes de legumes com carne, que podem ser batidos no liquidificador e depois congelados.

Pensamentos

Quanto mais você cuidar da qualidade dos seus pensamentos,
mais será capaz de se elevar e fortalecer a confiança em si mesmo.
Os pensamentos são o tesouro mais valioso que você tem;
eles espelham a sua grandeza e expressam o que você é verdadeiramente.
O modo como você fala, anda, come,
além dos objetivos que tem na vida são os reflexos reais da sua forma de pensar.
Se os seus pensamentos são sábios,
suas ações e decisões serão semelhantes.

Autor desconhecido

Enviado por Isabel Luísa (Bebel), Fortaleza/Ce

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Romeu aniversaría nesta sexta-feira


20. Romeu- Ocupou a presidência em dezembro de 1990 até 1993.
Casado com Wilma Almeida Vasconcelos, que também já participou mais de uma vez a diretoria, como secretária e diretora social.
Na gestão de Romeu foi realizada nossa Primeira Convenção, no Colégio dos Jesuitas, em Baturité.
Nota enviada por Carmen Holanda, Presidente de Honra

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Amigo é coisa pra se guardar...

Um filho pergunta à mãe:
- Mãe, posso ir ao hospital ver meu amigo? Ele está doente!
- Claro, mas o que ele tem?
O filho, com a cabeça baixa, diz:
- Tumor no cérebro.
A mãe, furiosa, diz:
-E você quer ir lá para quê? Vê-lo morrer?
O filho lhe dá as costas e vai...
Horas depois ele volta vermelho de tanto chorar, dizendo:
- Ai mãe, foi tão horrível, ele morreu na minha frente!
A mãe, com raiva:
- E agora?! Tá feliz?! Valeu a pena ter visto aquela cena?!
Uma última lágrima cai de seus olhos e, acompanhado de um sorriso, ele diz:
- Muito, pois cheguei a tempo de vê-lo sorrir e dizer:
' - EU TINHA CERTEZA QUE VOCÊ VINHA! '

Moral da história:

A amizade não se resume só em horas boas, alegrias e festas.
Amigo é para todas as horas, boas ou ruins, tristes ou alegres.
CONSERVEM SEUS AMIGOS (as)!
O VALOR QUE ELES TÊM NÃO TEM PREÇO...
VOCÊ VALE OURO!

Enviado por Carmen Holanda, Fortaleza/Ce

NÃO DEIXE O AMOR PASSAR




Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento,houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.

Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.

Carlos Drummond de Andrade

Para reflexão

Quando eu ainda era um menino, ocasionalmente, minha mãe gostava de fazer um lanche, tipo café da manhã, na hora do jantar. E eu me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia de trabalho, muito duro.

Naquela noite longínqua, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai. Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez, foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia, na escola.

Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia e engolindo cada bocado.

Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada. E eu nunca esquecerei o que ele disse:

" - Amor, eu adoro torrada queimada..."

Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e me disse:

" - Filho, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada... Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas. E eu também não sou o melhor marido, empregado ou cozinheiro!"

O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros.

Essa é a minha oração para você, hoje. Que possa aprender a levar o bem ou o mal colocando-as aos pés do Espírito Santo. Porque afinal, ele é o único que poderá lhe dar uma relação na qual uma torrada queimada não seja um evento destruidor."

De fato, poderíamos estender esta lição para qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos, colegas e com amigos.

Não ponha a chave de sua felicidade no bolso de outra pessoa, mas no seu próprio. Veja pelos olhos de Deus e sinta pelo coração dele; você apreciará o calor de cada alma, incluindo a sua.

As pessoas sempre se esquecerão do que você lhes fez, ou do que lhes disse. Mas nunca esquecerão o modo pelo qual você as fez se sentir.

(autor desconhecido)

Enviado por Carmen Holanda, Fortaleza/Ce

PRIMEIRA FOTO DO GANHADOR DA MEGA SENA APOS RECEBER SEU PREMIO

KKKKKKKKKKKK


Aí está Maycon Cleverson Inácio da Silva, de Mombaça no Ceará, o felizardo ganhador do prêmio da Mega Sena acumulada, em Mombaça-CE, ao lado de belas amigas, 15 minutos após ter recebido o prêmio numa agência da Caixa Econômica Federal.

A menina de blusa vermelha, afirmou que ja estava de olho nele fazia muito tempo, sempre ficava na janela esperando ele passar para ir para o trabalho numa construção, pois sempre achou ele um gato.

Enviado por José Leite Mesquita, Fortaleza/Ce


quarta-feira, 18 de agosto de 2010

ANIVERSARIANTES DO DIA

Carlos Augusto, filho de nosso saudoso Aroldo e Helena, esposa de Isabelle e pai de Isadora e Felipe, que foi recebido, com o coração e com a coragem de poucos. Médico dedicado e acima de tudo um humanista. Tem juntamente com sua esposa contribuído de modo silêncio, porém eficaz, para a humanização no atendimento as crianças recém nascidas nos hospitais do Ceará.
A AFA parabeniza o PAI, o HOMEM, o AMIGO e o PROFISSIONAL exemplar. Você é motivo de orgulho para nossa associação.

João Pedro: filho de Augusto César e Neila, que com dedicação e zelo são tesoureiros da AFA em várias gestões e irmão do Aroldo Neto, é um aficionado por futebol e nos finais de semana gosta de curtir com os amigos no Condomínio Village do Icaraí. Este ano recebeu de seu padrinho, o também aniversariante do dia - Carlos Augusto - um violão. Fato que tem revolucionado sua vida. Tem se dedicado ao aprendizado do violão como poucos. É um artista nato.
A AFA parabeniza seu sócio, que a cada dia tem nos revelado um novo talento.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

A precisão do tenista Roger Federer

Um Guilherme Tell moderno


Durante um intervalo na gravação de um comercial para a Gillette, Roger Federer desafiou um dos integrantes da equipe que filmava o anúncio. O rapaz, meio preocupado, aceitou colocar uma garrafinha na cabeça enquanto o suíço se preparava para disparar um saque. O que acontece quando Federer executa o golpe? Clique abaixo e veja com seus próprios olhos!

A cena, obviamente, é uma bricadeira com a famosa história de Guilherme Tell, talvez o suíço pré-Federer mais famoso da história, que acertou uma maça na cabeça de uma criança com uma flechada.

Agora cliquem na setinha e assistam a esse vídeo fantástico mostrando a pontaria certeira do tenista suíço Roger Federer

Três

Há três coisas na vida que jamais retornarão:

O tempo
As palavras
As oportunidades

Há três coisas na vida que podem destruir uma pessoa:
A ira
O orgulho
Não perdoar

Há três coisas na vida que você nunca deve perder:
A paz
A esperança
A honestidade

Há três coisas na vida de maior valor:
O amor
A bondade
A família e os amigos

Há três coisas na vida que não são seguras:
O êxito.
A fortuna.
Os sonhos.

Há três coisas na vida que formam uma pessoa:
A sinceridade
O compromisso
O trabalho árduo

Há três Pessoas Divinas que são verdadeiramente constantes:
O Pai
O Filho
O Espírito Santo

O amor de DEUS sempre estará contigo, suas promessas
são verdadeiras... Quando entregas a DEUS tuas preocupações,
Ele estará te olhando e te levará adiante..!!

(Autor desconhecido)

Enviado por Paulo Segundo da Costa, Salvador/Ba

21 conselhos das Universidades de Medicina: HARVARD e CAMBRIDGE

As universidades Harvard e Cambridge publicaram recentemente um compêndio com 20 Conselhos saudáveis para melhorar a qualidade de vida de forma prática e habitual :

01- Um copo de suco de laranja
Diariamente para aumentar o Ferro e repor a vitamina C.

02- Salpicar canela no café
(mantém baixo o colesterol e estáveis os níveis de açúcar no sangue).

03- Trocar o pãozinho tradicional pelo pão integral
O pão integral tem 4 vezes mais fibra, 3 vezes mais zinco e quase 2 vezes mais Ferro que tem o pão branco.

04- Mastigar os vegetais por mais tempo.
Isto aumenta a quantidade de químicos anticancerígenos liberados no corpo. Mastigar libera sinigrina. E quanto menos se cozinham OS vegetais, melhor efeito preventivo têm.

05- Adotar a regra dos 80%:
Servir-se menos 20% da comida que costuma comer, evita transtornos gastrintestinais, prolonga a vida e reduz o risco de diabetes e ataques de coração.

06- LARANJA o futuro está na laranja, que reduz em 30% o risco de câncer de pulmão.

07- Fazer refeições coloridas como o arco-íris ..
Comer DIARIAMENTE, uma variedade de vermelho, laranja, amarelo, Verde, roxo e branco em frutas e vegetais, cria uma melhor mistura de antioxidantes, vitaminas e minerais.

08- Comer pizza, macarronada ou qualquer outra coisa com molho de tomate.
Mas escolha as pizzas de massa fininha. O Licopeno, um antioxidante dos tomates pode inibir e ainda reverter o crescimento dos tumores; e ademais é melhor absorvido pelo corpo quando OS tomates estão em molhos para massas ou para pizza .

09- Limpar sua escova de dentes e trocá-la regularmente .
As escovas podem espalhar gripes e resfriados e outros germes. Assim, é recomendado lavá-las com água quente pelo menos quatro vezes à semana (aproveite o banho no chuveiro), sobretudo após doenças, quando devem ser mantidas separadas de outras escovas.

10- Realizar atividades que estimulem a mente e fortaleçam sua memória...
Faça alguns testes ou quebra-cabeças, palavras-cruzadas, aprenda um idioma, alguma habilidade nova... Leia um livro e memorize parágrafos; escreva, estude, aprenda. Sua mente agradece e seus amigos também, pois é interessante conversar com alguém que tem assunto.

11- Usar fio dental e não mastigar chicletes .
Acreditem ou não, uma pesquisa deu como resultado que as pessoas que mastigam chicletes têm mais possibilidade de sofrer de arteriosclerose, pois tem os vasos sanguíneos mais estreitos, o que pode preceder a um ataque do coração. Usar fio dental pode acrescentar seis anos a sua idade biológica porque remove as bactérias que atacam aos dentes e o corpo.

12- Rir.
Uma boa gargalhada é um 'mini-workout', um pequeno exercício físico: 100 a 200 gargalhadas equivalem a 10 minutos de corrida.
Baixa o estresse e acorda células naturais de defesa e OS anticorpos.

13- Não descascar com antecipação.
Os vegetais ou frutas, sempre frescos, devem ser cortados e descascados na hora em que forem consumidos. Isso aumenta os níveis de nutrientes contra o câncer. Sucos de fruta têm que ser tomados assim que são preparados.

14- Ligar para seus parentes/pais de vez em quando.
Um estudo da Faculdade de Medicina de Harvard concluiu que 91% das pessoas que não mantém um laço afetivo com seus entes queridos, particularmente com a mãe, desenvolvem alta pressão, alcoolismo ou doenças cardíacas em idade temporã .

15- Desfrutar de uma xícara de chá.
O chá comum contém menos níveis de antioxidantes que o chá Verde, e beber só uma xícara diária desta infusão diminui o risco de doenças coronárias. Cientistas israelenses também concluíram que beber chá aumenta a sobrevida depois de ataques ao coração.

16- Ter um animal de estimação.
As pessoas que não têm animais domésticos sofrem mais de estresse e visitam o médico regularmente, dizem os cientistas da Cambridge University. Os mascotes fazem você sentir-se otimista, relaxado e isso baixa a pressão do sangue.
Os cães são OS melhores, mas até um peixinho dourado pode causar um bom resultado.

17- Colocar tomate ou verdura frescas no sanduíche.
Uma porção de tomate por dia baixa o risco de doença coronária em 30%, segundo cientistas da Harvard Medical School; vantagens outras são conseguidas atráves de verduras frescas.

18- Reorganizar a geladeira .
As verduras em qualquer lugar de sua geladeira perdem substâncias nutritivas, porque a luz artificial do equipamento destrói os flavonóides que combatem o câncer que todo vegetal tem. Por isso, é melhor usar á área reservada a ela, aquela caixa bem embaixo ou guardar em um tape ware escuro e bem fechado.

19- Comer como um passarinho.
A semente de girassol e as sementes de sésamo nas saladas e cereais são nutrientes e antioxidantes. E comer nozes entre as refeições reduz o risco de diabetes.

20- Uma banana por dia quase dispensa o médico, vejamos: " Pesquisa da Universidade de Bekeley”.

A banana previne a anemia, a tensão arterial alta, melhora a capacidade mental, cura ressacas, alivia azia, acalma o sistema nervoso, alivia TPM, reduz risco de infarto, e tantas outras coisas mais, então: é ou não é um remédio natural contra várias doenças?

21- e, por último, um mix de pequenas dicas para alongar a vida:

-comer chocolate.
Duas barras por semana estendem um ano a vida. O amargo é fonte de ferro, magnésio e potássio..

- pensar positivamente .
Pessoas otimistas podem viver até 12 anos mais que os pessimistas, que, além disso, pegam gripes e resfriados mais facilmente, são menos queridos e mais amargos.

- ser sociável.
Pessoas com fortes laços sociais ou redes de amigos têm vidas mais saudáveis que as pessoas solitárias ou que só têm contato com a família.

- conhecer a si mesmo .
Os verdadeiros crentes e aqueles que priorizam o 'ser' sobre o 'ter' têm 35% de probabilidade de viver mais tempo, e de ter qualidade de vida...

'Não parece tão sacrificante, não é verdade? Uma vez incorporados, os conselhos, facilmente tornam-se hábitos.

É exatamente o que diz uma certa frase de Sêneca:

"Escolha a melhor forma de viver e o costume a tornará agradável."

"Crie bons hábitos e torne-se escravo deles, como costumamos ser dos maus hábitos".

Enviado por Paulo Segundo da Costa, Salvador/Ba