segunda-feira, 31 de maio de 2010

Fotos da Coroação

Peço, por favor, a quem tiver batido fotos durante a Coroação, em suas próprias câmeras, que as envie para os e-mails abaixo:

sergiohomeclass@gmail.com;

sergio@homeclass.com.br

O OVO

KKKKKKKKKKKKKK

O homem está na cozinha, fritando um ovo, quando a esposa chega e
começa a gritar como uma louca:
- JOGA MAIS ÓLEO!!!
- JOGA MAIS ÓÓÓÓÓÓÓÓLEOOOOO!!!
- VAI GRUDAR NO FUUUUUUUNDO... CUIDADO!!!
- VIRA, VIRA, ANDA VIRA...
- RÁPIDO!!!
- VAI, CUIDADO! CUIDADO!!! VAI ESPIRRAR...!!!!!!!!
- PARECE QUE VOCÊ É LOUCO. VAI ENTORNAR...
- AI, MEU DEUS!
- O SAAAAAAAALLLLL!!!!!
- NÃO ESQUECE O SAAAAAAAAAALLLLLLLL!!!

O homem, irritado com os berros, pergunta:
- Por que é que você está fazendo isto?!? Você acha que eu não sei
fritar um ovo?
E a esposa, bem calma, responde:
- Isto é só para você ter uma idéia do que você faz comigo quando eu dirijo...

Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce

Fundo 157 - Grana a vista

Vale a pena conferir

Fundo 157

Quem pagou IR entre 1967 e 1983, teve a opção de investir parte do valor a recolher no chamado Fundo 157 de várias instituições financeiras.

Há um saldo não reclamado de 500 milhões.

Se for seu caso:

1- Acesse
http://www.cvm.gov.br

2- Role a tela até 'Acesso Rápido'

3- Clique em 'Consulta Fundo 157'

4- Digite seu CPF

5- Veja em que Banco está o seu dinheiro.

Quem tem mais de 40 anos e pagava IR, com certeza tem dinheiro retido.

Consulte, verifique e não esqueça de repassar aos seus contatos.

Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce

domingo, 30 de maio de 2010

Flagrantes da Coroação




























































































"O CASAL PERFEITO"

Estamos em maio , mês cultuado à Mãe Santíssima , e escolhido para a maioria dos casamentos, também chamado mês das noivas ou deveríamos dizer dos noivos?
Em relação à mãe de Jesus e seu santo esposo José , a imagem que faço deles é a do amor incondicional, sinto-me enternecida ao pensar no desafio que viveram. e venceram.
Para homenagear os casais amigos e todos que" se escolhem a cada dia " lembrei-me desse texto de Lia Luft, escritora sensível e inteligente a quem admiro muito.
Lia é viúva de Hélio Pellegrino, brilhante psicanalista, que ao perdê-lo (nessa dimensão corpórea), não se deixou tomar pela amargura . Mantém eros (instinto de vida ) ao seu lado, escrevendo, criando, nos presenteando com seus livros e reflexões sobre a vida e o viver. A arte é um grande meio de transformar a dor e com Lia tenho aprendido que na vida temos Perdas e Ganhos , que aliás é titulo de um dos seus livros e que recomendo para as almas sensíveis
Agora, vamos ao texto , espero que gostem e se sintam acariciados...............

Ana Lúcia, psicóloga e psicoterapeuta, Salvador/Ba






"O CASAL PERFEITO"

Lya Luft


A solidão dos homens tem a medida da solidão de suas mulheres.
Isso eu disse e escrevi - e repito - em dezenas de palestras por este país afora.
Aí me pedem para escrever sobre o casal perfeito: bom para quem gosta de desafios.
O casal perfeito seria o que sabe aceitar a solidão inevitável do ser humano, sem se sentir isolado do parceiro - ou sem se isolar dele?!
O casal perfeito seria o que entende, aceita, mas não se conforma, com o desgaste de qualquer convívio e qualquer união?!
Talvez se possa começar por aí: não correr para o casamento, o namoro, o amante (não importa) imaginando que agora serão solucionados ou suavizados todos os problemas - a chatice da casa dos pais, as amigas ou amigos casando e tendo filhos, a mesmice do emprego, chegar sozinho às festas e sexo difícil e sem afeto.
Não cair nos braços do outro como quem cai na armadilha do "enfim nunca mais só!", porque aí é que a coisa começa a ferver.
Conviver é enfrentar o pior dos inimigos, o insidioso, o silencioso, o sempre à espreita, o incansável: o tédio, o desencanto, esse inimigo de dois rostos.
Passada a primeira fase de paixão (desculpem, mas ela passa, o que não significa tédio nem fim de tesão), a gente começa a amar de outro jeito.
Ou a amar melhor; ou, aí é que a gente começa a amar.
A querer bem; a apreciar; a respeitar; a valorizar; a mimar; a sentir falta; a conceder espaço; a querer que o outro cresça e não fique grudado na gente.
O cotidiano baixa sobre qualquer relação e qualquer vida, com a poeira do desencanto e do cansaço, do tédio.
A conta a pagar, a empregada que não veio, alguém na família doente ou complicada(o), a mãe ou o pai deprimido ou simplesmente o emprego sem graça e o patrão de mau humor.
E a gente explode e quer matar e morrer, quando cai aquela última gota - pode ser uma trivialíssima gota - e nos damos conta: nada mais é como era no começo.
Nada foi como eu esperava.
Não sei se quero continuar assim, mas também não sei o que fazer. Como a gente não desiste fácil, porque afinal somos guerreiros ou nem estaríamos mais aqui, e também porque há os compromissos, a casa, a grana e até ainda o afeto, é preciso inventar um jeito de recomeçar, reconstruir.
Na verdade devia-se reconstruir todos os dias.
Usar da criatividade numa relação.
O problema é que, quando se fala em criatividade numa relação, a maioria pensa logo em inovações no sexo, mas transar é o resultado, não o meio.
Um amigo disse no aniversário de sua mulher uma das coisas mais belas que ouvi:
"Todos os dias de nosso casamento (de uns 40 anos), eu te escolhi de novo como minha mulher".
Mas primeiro teríamos de nos escolher a nós mesmos diariamente. Ao menos de vez em quando sentar na cama ao acordar, pensar: como anda a minha vida?
Quero continuar vivendo assim?
Se não quero, o que posso fazer para melhorar?
Quase sempre há coisas a melhorar, e quase sempre podem ser melhoradas. Ainda que seja algo bem simples; ainda que seja mais complicado, como realizar o velho sonho de estudar, de abrir uma loja, de fazer uma viagem, de mudar de profissão.
Nós nos permitimos muito pouco em matéria de felicidade, alegria, realização e sobretudo abertura com o outro.
Velhos casais solitários ou jovens casais solitários dentro de casarão terrivelmente tristes e terrivelmente comuns.
É difícil? É difícil.
É duro? É duro.
Cada dia, levantar e escovar os dentes já é um ato heróico, dizia Hélio Pellegrino.
Viver é um heroísmo, viver bem um amor mais ainda.
O casal perfeito talvez seja aquele que não desiste de correr atrás do sonho e da certeza de que, apesar dos pesares, a gente, a cada dia, se escolheria novamente!!!

sábado, 29 de maio de 2010

Os cinco preceitos budistas para encontrar a paz interior

O estabelecimento de uma relação harmoniosa e virtuosa com o mundo traz bem-estar e leveza ao coração e clareza imperturbável para a mente. Uma base virtuosa traz grande felicidade e liberação em si mesma e é a precondição para a meditação sábia. Com essa base podemos estar conscientes e não desperdiçar a extraordinária oportunidade de um nascimento humano, a oportunidade de crescer em compaixão e na compreensão verdadeira em nossa vida.

O Buda delimitou cinco áreas de moralidade básica que levam à uma vida consciente. Estas regras de treinamento não são mandamentos; são guias de direção que nos ajudam a viver mais harmoniosamente e a desenvolver a paz e o poder da mente.


Primeiro Preceito: OBSERVO O PRECEITO DE ABSTER-ME DE DESTRUIR OS SERES VIVOS.

Significa honrar toda a vida, não agir por conta do ódio ou da aversão de tal modo que cause mal a qualquer criatura viva. A idéia é trabalhar para desenvolver uma reverência e amor pela vida em todas as suas formas. Ciente do sofrimento causado pela destruição da vida, comprometo-me cultivar a compaixão e aprender meios de proteger a vida das pessoas, dos animais e das plantas. Estou determinado a não matar e a não deixar outros matar como também não desculpar qualquer ato de morte no mundo, em meu pensamento e no meu modo de vida.

Segundo Preceito: OBSERVO O PRECEITO DE ABSTER-ME DE TOMAR O QUE NÃO ME FOR DADO.

Significa que não devemos tirar o que é dos outros. Precisamos abandonar a avidez e não pegar demais.
Ciente do sofrimento causado pela exploração, injustiça social, roubo e opressão, comprometo-me cultivar a bondade amorosa e aprender meios de trabalhar para o bem estar das pessoas, animais e plantas. Comprometo-me a praticar a generosidade dividindo meu tempo, energia e recursos materiais com aqueles que estão necessitando.
Estou determinado a não roubar e não possuir o que pertença a pessoa.

Terceiro Preceito: OBSERVO O PRECEITO DE ABSTER-ME DE MÁ CONDUTA SEXUAL.

Ciente do sofrimento causado pela má conduta sexual, comprometo-me cultivar a responsabilidade e aprender meios para proteger a segurança e a integridade dos indivíduos, casais, famílias e da sociedade. A fim de preservar a minha felicidade e a dos outros estou determinado a respeitar meus compromissos e os dos outros.


Quarto Preceito: OBSERVO O PRECEITO DE ABSTER-ME DA PALAVRA FALSA.

Ciente do sofrimento causado pela fala irrefletida e também pela inabilidade em ouvir as pessoas, dedico-me a cultivar a palavra amorosa, gentil e verdadeira. Dedico-me também a escutar as pessoas com o propósito de trazer alegria e felicidade a elas e aliviar seus sofrimentos. Prometo aprender a falar a verdade, usando palavras que inspirem confiança, alegria e esperança. Evitarei proferir palavras que possam causar divisão ou discórdia numa família ou numa comunidade. Não medirei esforços para reconciliar e resolver conflitos.

Quinto Preceito: OBSERVO O PRECEITO DE ABSTER-ME DE TOMAR BEBIDAS ALCOÓLICAS QUE PERTURBAM A MENTE.

Significa que devemos evitar usar tóxicos à ponto de tornar nossa mente turva e devemos devotar nossas vidas para desenvolver a clareza e a vigilância. Temos apenas uma mente, portanto devemos cuidar bem dela. Existe milhares de alcoólatras e de pessoas que abusam das drogas. Sua inconsciência e o uso das drogas causam-lhes muita dor, assim como às suas famílias e a todos com quem mantém contato. Viver conscientemente não é fácil - significa que muitas vezes teremos que enfrentar medos e dores que desafiam nosso coração.
O quinto preceito e o terceiro estão interligados. Ambos tratam de comportamentos destrutivos e desestabilizadores. Estes preceitos são remédios certos para curar-nos. Precisamos apenas nos observar e também a aqueles próximos a nós para vermos a verdade. Nossa estabilidade, da nossa família e da sociedade não pode ser obtida sem a prática desses preceitos. Observando indivíduos e famílias que são instáveis e infelizes, veremos que muitos deles não praticam esses preceitos. Praticar esses preceitos é o melhor meio de restaurar a estabilidade no seio da família e na sociedade. Para muitas pessoas esses preceitos são fáceis de serem seguidos, para outros, muito difícil. É importante para essas pessoas juntar-se a outras e compartilhar suas experiências.

"Que todas as coisas boas fluam para você,
que todas as doenças desapareçam,
que os perigos não o alcance,
que você tenha uma vida longa e feliz".

Monge Zen Budista Getúlio Taigen (Tel.:9684-7831)

Fonte: UOL

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Siga o caminho e chegue à Coroação

Clique sobre o mapa para ampliar



Confirme sua presença, ligando para qualquer um desses contatos:

Ana Paula 8885.0080 email apaholanda@hotmail.com,
Sofia 8887.8026 e-mail sofiaholanda@gmail.com,
Carmen 3267 1806 e-mail carmen.holanda@hotmail.com,
Guto 8877 8727
Bebel 96791994 e-mail isabelluisaalmeida@gmail.com

Vê se consegue descobrir o que falta no texto...

Vejam que texto curioso, esse que nos foi passado pelo Arlindo:



Sem nenhum tropeço, posso escrever o que quiser sem ele, pois rico é o português e fértil em recursos diversos, tudo permitindo, mesmo o que de início, e somente de início, se pode ter como impossível. Pode-se dizer tudo, com sentido completo, como se isto fosse mero ovo de Colombo.
Desde que se tente sem se pôr inibido, pode muito bem o leitor empreender este belo exercício, dentro do nosso fecundo e peregrino dizer português, puríssimo instrumento dos nossos melhores escritores e mestres do verso, instrumento que nos legou monumentos dignos de eterno e honroso reconhecimento
Trechos difíceis se resolvem com sinônimos. Observe-se bem: é certo que, em se querendo, esgrime-se sem limites com este divertimento instrutivo. Brinque-se mesmo com tudo. É um belíssimo esporte do intelecto, pois escrevemos o que quisermos sem o "E" ou sem o "I" ou sem o "O" e, conforme meu exclusivo desejo, escolherei outro, discorrendo livremente, por exemplo, sem o "P", "R" ou "F", ou o que quiser escolher. Podemos, em estilo corrente, repetir sempre um som ou mesmo escrever sem verbos.
Com o concurso de termos escolhidos, isso pode ir longe, escrevendo-se todo um discurso, um conto ou um livro inteiro sobre o que o leitor melhor preferir. Porém mesmo sem o uso pernóstico dos termos difíceis, muito e muito se prossegue do mesmo modo, discorrendo sobre o objeto escolhido, sem impedimentos. Deploro sempre ver moços deste século inconscientemente esquecerem e oprimirem nosso português, hoje culto e belo, querendo substituí-lo pelo inglês. Por quê?
Cultivemos nosso polifônico e fecundo verbo, doce e melodioso, porém incisivo e forte, messe de luminosos estilos, voz de muitos povos, escrínio de belos versos e de imenso porte, ninho de cisnes e de condores.
Honremos o que é nosso, ó moços estudiosos, escritores e professores. Honremos o digníssimo modo de dizer que nos legou um povo humilde, porém viril e cheio de sentimentos estéticos, pugilo de heróis e de nobres descobridores de mundos novos.


Descobriu?

Então responda no espaço de comentários ou por e-mail: sergiohomeclass@gmail.com

21 exercícios de neuróbica que deixam o cérebro afiado


21 exercícios de neuróbica que deixam o cérebro afiado

Quem foi que disse que o cérebro não precisa de exercícios para se manter ativo? Se o nosso corpo necessita de malhação para ficar sempre em ordem e cheio de disposição, por que com a mente seria diferente?

O cérebro também vai perdendo sua capacidade produtiva ao longo dos anos e, se não for treinado com exercícios, pode falhar. O neurocientista norte-americano, Larry Katz, autor do livro Mantenha seu Cérebro Vivo, criou o que é chamado de neuróbica, ou seja, uma ginástica específica para o cérebro.

A teoria de Katz é baseada no argumento de que, tal como o corpo, para se desenvolver de forma equilibrada e plena, a mente também precisa ser treinada, estimulada e desenvolvida. É comum não prestamos atenção naquilo que fazemos de forma mecânica, por isso costumamos esquecer das ações que executamos pouco tempo depois.

"O objetivo da neuróbica é estimular os cinco sentidos por meio de exercícios, fazendo com que você preste mais atenção nas suas ações e então, melhore seu poder de concentração e a sua memória", explica a psicóloga especialista em análise comportamental e cognitiva, Mariuza Pregnolato. "Não se trata de acrescentar novas atividades à sua rotina, mas de fazer de forma diferente o que é realizado diariamente".

Para o neurologista da Unifesp Ivan Okamoto, tais exercícios ajudam a desenvolver habilidades motoras e mentais que não costumamos ter em nosso dia a dia, porém, tais habilidades em nada se relacionam com a memória.

"Se você é destro e começa a escrever com a mão esquerda, desenvolverá sua coordenação motora de modo a conseguir escrever com as duas mãos e caso um dia, tenha algum problema que limite a escrita com a mão direita, terá a esquerda bem capacitada para isso. Mas o fato de praticar este tipo de exercício não significa que você se verá livre de problemas como esquecer de pagar as contas, tomar o remédio, ou algo do gênero", explica o especialista.
Como funciona a neuróbica?
A neuróbica consiste na inversão da ordem de alguns movimentos comuns em nosso dia a dia, alterando nossa forma de percepção, sem, contudo, ter que modificar nossa rotina. O objetivo é executar de forma consciente as ações que levam à reações emocionais e cerebrais. São exercícios que vão desde ler ao contrário até conversar com o vizinho que nunca dá bom dia, mas que mexem com aspectos físicos, emocionais e mentais do nosso corpo. "São esses hábitos que ajudam a estimular a produção de nutrientes no cérebro desenvolvendo suas células e deixando-o mais saudável", explica Mariuza Pregnolato.

Quanto mais o cérebro é treinado, mais afiado ele ficará, mas para isso não precisa se matar nos testes de QI ou nas palavras cruzadas para ter resultados satisfatórios. "Estas atividades funcionam, mas a neuróbica é ainda mais simples. Em vez de se inscrever em um super desafio de matemática e ficar decorando fórmulas, que tal vestir-se de olhos fechados ou andar de trás para frente?", sugere a especialista. A proposta da neuróbica é mudar o comportamento rotineiro para "forçar" a memória. Por isso, é recomendável virar fotos de cabeça para baixo para concentrar a atenção ou usar um novo caminho para ir ao trabalho.


O papel dos sentidos
O programa de exercícios da neuróbica oferece ao cérebro experiências fora da rotina, usando várias combinações de seus sentidos - visão, olfato, tato, paladar e audição, além dos "sentidos" de cunho emocional e social.

"Os exercícios usam os cinco sentidos para estimular a tendência natural do cérebro de formar associações entre diferentes tipos de informações, assim, quando você veste uma roupa no escuro, coloca seus sentidos em sinal de alerta para a nova situação. Se a visão foi dificultada, e é isso que faz com que você sinta o efeito dos exercícios, outros sentidos serão aguçados como compensação", explica Mariuza.
Enviado por Paulo Segundo, Salvador/Ba
Para estimular o paladar, uma dica bacana é fazer combinações gastronômicas inusitadas. Já pensou em misturar doce com salgado? Maionese com leite condensado?
Saiba Mais


Corpinho de 40 e mente de 20!
A neuróbica não vai lhe devolver o cérebro dos vinte anos, mas pode ajudá-lo a acessar o seu arquivo de memórias. "Não dá para aumentar nossa capacidade cerebral, o que acontece é que com os exercícios você consegue ativar áreas do seu cérebro que deixou de usar por falta de treino", explica Mariuza.

"Você só estimula o cérebro se o exercita, por isso quem sempre esteve atento a esta questão terá menos problemas de saúde cerebral, como demência e doenças cognitivas, como Alzheimer".



21 dicas para você montar seu treino
O desafio da neuróbica é fazer tudo aquilo que contraria ações automáticas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional, por isso:

1-Use o relógio de pulso no braço direito;

2-Ande pela casa de trás para frente;

3-Vista-se de olhos fechados;

4-Estimule o paladar, coma comidas diferentes;

5-Leia ou veja fotos de cabeça para baixo concentrando-se em pormenores nos quais nunca tinha reparado;

6-Veja as horas num espelho;

7-Troque o mouse do computador de lado;

8-Escreva ou escove os dentes utilizando a mão esquerda - ou a direita, se for canhoto;

9-Quando for trabalhar, utilize um percurso diferente do habitual;

10-Introduza pequenas mudanças nos seus hábitos cotidianos, transformando-os em desafios para o seu cérebro;

11-Folheie uma revista e procure uma fotografia que lhe chame a atenção. Agora pense 25 adjetivos que ache que a descrevem a imagem ou o tema fotografado;

12-Quando for a um restaurante, tente identificar os ingredientes que compõem o prato que escolheu e concentre-se nos sabores mais subtis. No final, tire a prova dos nove junto ao garçom ou chef;

13-Ao entrar numa sala onde esteja muita gente, tente determinar quantas pessoas estão do lado esquerdo e do lado direito. Identifique os objetos que decoram a sala, feche os olhos e enumere-os;

14-Selecione uma frase de um livro e tente formar uma frase diferente utilizando as mesmas palavras;

15-Experimente jogar qualquer jogo ou praticar qualquer atividade que nunca tenha tentado antes.

16-Compre um quebra cabeças e tente encaixar as peças corretas o mais rapidamente que conseguir, cronometrando o tempo. Repita a operação e veja se progrediu;

17-Experimente memorizar aquilo que precisa comprar no supermercado, em vez de elaborar uma lista. Utilize técnicas de memorização ou separe mentalmente o tipo de produtos que precisa. Desde que funcionem, todos os métodos são válidos;

18-Recorrendo a um dicionário, aprenda uma palavra nova todos os dias e tente introduzi-la (adequadamente!) nas conversas que tiver;

19-Ouça as notícias na rádio ou na televisão quando acordar. Durante o dia escreva os pontos principais de que se lembrar;

20-Ao ler uma palavra pense em outras cinco que começam com a mesma letra;

21-A proposta é mudar o comportamento rotineiro. Tente, faça alguma atividade diferente com seu outro lado do corpo e estimule o seu cérebro. Se você é destro, que tal escrever com a outra mão?

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Coroação : O dia 29 está chegando

Clique sobre a imagem para ampliar

ASSOCIAÇÃO FAMÍLIA ALMEIDA (AFA)


Informativo 2010.1


Como acontece desde 1980, no dia 29.05 a partir de 10 horas, a Associação Familia Almeida (AFA), que nasceu sob o manto de Maria Santíssima, estará realizando a Cerimônia de Coroação da Mãe de Jesus e nossa Mãe.

A reunião será na residência do casal Teresa e Sérgio Cartaxo, localizada na rua Rua Rafael Tobias, 2909, condominio Maison Versailles.

A AFA oferecerá o Baião de Dois e a sobremesa e os participantes se responsabilizarão pela carne para o churrasco e refrigerantes, de acordo com sua comitiva.

A sua presença é imprescindível pois trataremos de temas importantes como as propostas para nossa XIV Convenção.

Confirme a sua presença através de:
Ana Paula 8885.0080 email apaholanda@hotmail.com,
Sofia 8887.8026 e-mail sofiaholanda@gmail.com,
Carmen 3267 1806 e-mail carmen.holanda@hotmail.com,
Guto 8877 8727
Bebel 96791994 e-mail isabelluizaalmeida@gmail.com


Nota: a tesouraria estará funcionando a todo vapor.

Contamos com a sua presença,


Ana Paula de Araújo Holanda
Vice- Presidente - AFA


Sofia Holanda Ellery Coelho
Diretora Social – AFA

A arte de ser paciente

Tanta impaciência torna os dias pesados e nos rouba a oportunidade de avaliarmos nossos passos. Está na hora de brecar essa roda-viva!

Por Patrícia Affonso - Revista Vida Natural




É fim de tarde e o cansaço já está batendo forte. "Pelo menos acabou o expediente", você pensa, enquanto segue aliviado rumo ao estacionamento. Lá, pede ao manobrista para trazer o seu carro. "Aquele vinho, na vaga da direita", aponta. Ele demora e você já começa a bater o pé, cheio de ansiedade.

Finalmente, o rapaz chega... Mas com o carro errado. Então, ele faz todo o percurso novamente, sem aparentar a menor urgência. Sua vontade é falar umas boas, mas se segura e entra no carro, pegando o caminho para casa.

Ao dobrar a esquina se depara com um enorme engarrafamento. Não bastasse a lentidão, buzinas ecoam para todos os lados. A impressão é que sua cabeça vai explodir.

Uma boa ideia seria fechar os vidros, ligar o som com seu CD preferido e se desligar do caos lá de fora. Mas quem consegue? Parece automático: a gente perde as estribeiras, buzina com a multidão de carros, troca palavras nada amigáveis com o motorista ao lado e ainda reclama do coitado do pedestre, que pede licença para atravessar a rua.

É a tal da impaciência, um dos males da modernidade. Perdemos o respeito sobre a forma de viver do outro. "Tem de ser tudo à nossa maneira, tudo para agora, como se fosse possível fazer de um minuto menos do que 60 segundos", afirma a psicóloga e pedagoga Elizabeth Monteiro, de São Paulo. Para ela, nos dias de hoje, nossa ansiedade é tamanha que nem paramos para analisar o porquê de tanta irritação, pressa e estresse. Afinal, onde tudo isso nos leva?

Um tiro no próprio pé

Se depois dessa breve reflexão você chegou à conclusão de que tamanha impaciência não nos leva a lugar algum, acertou em cheio. Muito mais do que prejudicar o outro, que vira alvo de nossa ira e julgamento implacável, ser impaciente traz prejuízos para nós mesmos. Você já percebeu que quando estamos nervosos até mesmo a mais simples das tarefas torna-se difícil e trabalhosa? É que com a cabeça quente, tudo se complica. Perdemos a mão das coisas, ficamos críticos demais, e a solução escapa por entre os dedos. O antídoto? Aceitação.

"É preciso ter consciência de que nada adianta a indignação contra o que não concordamos. O fato, em si, já existe. O melhor é aceitar essa condição, manter o eixo e, assim, encaminhar a situação no rumo dos nossos propósitos", pondera Miguel Perosa, professor da Faculdade de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.
Ter paciência é isso: confiar no poder do tempo e na transformação constante de tudo o que nos cerca. O ser paciente entende que todo o processo matura com o tempo e que a mudança é possível. "O escritor Guimarães Rosa sabiamente já dizia: tudo o que existe carece e se merece", completa o psicólogo.
Então, para que se desesperar e colocar a carroça à frente dos bois? Dê tempo ao tempo. É com jeitinho que aprendemos a lidar com os fatos, contornar as adversidades e nos tornamos pessoas mais experientes


A dádiva da diversidade

Se controlar o senso crítico com nós mesmos é um grande desafio, imagine só quando o foco é o outro. Verdade seja dita: é muito mais fácil notar as falhas e defeitos do vizinho do que as nossas próprias limitações.
Aceitar que temos pontos fracos é o primeiro passo para exercitar a paciência e tornar a convivência em grupo mais saudável e proveitosa. "É preciso tolerar os próprios erros para poder tolerar os dos outros. E mais do que isso, temos de aceitar que cada pessoa tem o seu próprio ritmo", destaca Elizabeth Monteiro.

Portanto, nada de criar caso com sua mãe, que demora horas para encaminhar um e-mail. Não é porque algo é muito simples para você que não pode confundir alguém. O mundo é feito de diferenças, que podem ser valiosas se bem-aproveitadas. Todos têm algo a aprender e a ensinar também. Basta se permitir. Que tal abrir os olhos para as qualidades e talentos de quem convive com você em vez de viver esperando um deslize, para soltar suas feras? Paciência e generosidade caminham juntas.

Questão de equilíbrio

Há também aqueles que pecam pelo excesso e confundem ser paciente com ser permissivo. Para não gerar atritos, esse tipo de pessoa começa a aceitar tudo o que acontece, mesmo que não seja do seu agrado. Um preço muito alto a se pagar, já que a serenidade alcançada é pura fachada. Quando está sozinho, é ele quem sofre ou até explode por conta dos abusos ao qual se submeteu. "Esse tipo de comportamento não é típico de alguém paciente, mas sim de quem não tem uma autoestima bem-estruturada e é muito carente. Pessoas assim não contrariam os outros, achando que dessa forma serão aceitas", alerta Elizabeth Monteiro.

Quem é paciente pode, sim, discordar de algo e propor ou- tra saída. O segredo está em como fazer isso: sem explosão, sem perder a cabeça ou o sono. "Sempre há um momento certo para agir e se colocar. É preciso saber esperar e reconhecer essa oportunidade", diz a psicóloga. Como dizem por aí, o tempo é o senhor da razão. Faça sua parte e deixe-o agir, sem atropelar os fatos. "Pare de pensar que qualquer momento de espera é uma perda de tempo", sugere Perosa.
É preciso dar um passo de cada vez, avaliar o melhor caminho, considerar possibilidades e riscos, entender o que cada situação pede. Para isso, basta uma boa dose de paciência. É essa aliada que nos ajuda a colocar o curso da vida ao nosso favor, sem se exceder ou se desgastar demais. A recompensa é uma vida com mais leveza e equilíbrio.


Trabalhando a mudança
Mesmo os "esquentadinhos" podem tornar-se mais pacientes. E para começar, basta adotar pequenas medidas no dia a dia. Comece já!

Não caia na paranoia de resolver tudo ao mesmo tempo. Tenha prioridades e vá, aos poucos, se livrando da lista de coisas que tem a fazer. Sem desespero, com foco e organização, dá sim para chegar lá!

Antes de perder a linha por algo que aconteceu e não foi do seu agrado, respire fundo e conte até dez. Em seguida, reflita: dá para mudar a situação? Não? Então pare de sofrer e ocupe a mente com outra coisa. Se der, mãos à obra! Deixe de pensar no problema e busque uma solução.

Pare de tentar adiantar o relógio. Uma flor precisa de tempo para desabrochar. A semente leva dias e até meses para germinar. Isso vale também para os acontecimentos do cotidiano. Ou você nunca ouviu que quem tem pressa come cru?

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Pensamento

O tempo é teu capital; tens de o saber utilizar. Perder tempo é estragar a vida.

Franz Kafka

Fontana de Trevi

É a mais importante e bonita fonte de Roma, sem dúvida também um dos lugares mais românticos onde levar o seu amor: a Fontana di Trevi (Fonte).

Todos conhecem a lenda da moeda que quando é jogada de costas para a fonte, assegura um retorno a Roma. Foi inaugurada em 1761.

Por uma vida mais sustentável

Desmatamento, derretimento de geleiras, poluição do ar e das águas. Está na hora de começar a reverter esse quadro. Selecionamos oito dicas para quem quer começar a fazer a diferença
por Patrícia Affonso / Shutterstock


Com certeza você já ouvir falar de sustentabilidade, conceito que visa à utilização dos recursos disponíveis de modo consciente. O assunto, que antes só circulava entre políticos, cientistas e radicais, invadiu nossas casas e tornou-se uma preocupação - e, por que não dizer, uma obrigação - de todos. O motivo para essa expansão é muito claro: a urgência. "O homem é responsável por mais de 90% das causas de alterações no clima", comenta Raquel Diniz, coordenadora de capacitação comunitária do Instituto Akatu. Para ela, um dos grandes desafios da atualidade é promover a mudança no comportamento das pessoas. E a batalha começa dentro de nossas casas. "Cada um tem de fazer a sua parte e passar para frente essa corrente do bem", completa Elaine Santos, gestora do Programa Ecolmeia.

Pensando nisso, listamos oito soluções práticas para tornar seu estilo de vida mais ecologicamente correto. Pois como disse Dalai Lama, é preciso ser a mudança que queremos ver no mundo. Pronto para começar?

ATITUDE AO TOQUE DE ALGUNS CLIQUES

Não tem jeito, o computador cada vez mais se firma como uma ferramenta indispensável na vida da gente. Mas há algo interessante que pode ser feito para diminuir seu consumo de energia. O Greenpeace criou o Projeto Blackpixel. A proposta é a instalação de um programa que apaga um quadradinho minúsculo no monitor - funciona apenas para visores de tubo e plasma. O usuário nem nota a diferença, mas para o planeta a atitude representa uma ajuda muito significativa. A cada 1 milhão de blackpixels ativos economiza-se 57 mil watts/ hora. Para se ter ideia da dimensão do benefício, esse número é equivalente a 1.425 lâmpadas apagadas por hora. Está aí a prova de que toda a ação consciente é bem-vinda, por menor que possa parecer. Afinal, olha só o poder de um único pontinho apagado. O download do aplicativo está disponível no site www.greenpeaceblackpixel.org/#/pt

PINCELADAS DO BEM

Quando fizer a próxima pintura em sua casa, não se esqueça de incluir o telhado. A justificativa é simples: trocar as cores escuras da cobertura auxilia no combate ao aquecimento global. A iniciativa, defendida pelo Projeto Um Grau a Menos, da ONG Green Building Council Brasil, parte do princípio de que as tonalidades claras refletem a luz enquanto as fortes a absorvem e aumentam a sensação de calor. Dados do laboratório americano Lawrence Berkeley, ligado à Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, revelaram que um telhado branco de 100 metros quadrados compensa a emissão de gás carbônico anual de uma residência. Bacana, não é? E se você ainda não se convenceu de adotar a sugestão, que tal imaginar a conta de luz mais barata? O telhado claro diminui também a temperatura interna das construções. Assim, geladeiras, freezers e aparelhos de arcondicionado consomem menos energia. Bom para o bolso e para a natureza!

QUEM TEM DE FICAR LIGADO É VOCÊ...

O pensamento é lógico: quanto maior for a demanda de energia elétrica, mais hidrelétricas precisarão ser construídas. Daí vêm os prejuízos ao meio ambiente, como a derrubada de florestas, a mudança no curso dos rios, a influência no ecossistema de várias espécies de animais, dentre outros. Quando o assunto é eletrodoméstico, o papel de um ser humano engajado começa na hora da compra. Procure sempre pelo selo do Procel, nos produtos nacionais, ou Energy Star, nos importados. Eles apontam os aparelhos mais eficientes e que, consequentemente, consomem menos energia. Em casa, evite deixá-los em modo stand by, desligando da tomada sempre que não estiverem em uso.


DIGA-ME DE ONDE VENS E TE DIREI QUEM ÉS

Preocupadas com o futuro do planeta e com a imagem que passam aos consumidores, muitas empresas estão adotando métodos de produção que causam menos impacto ao meio ambiente. É muito importante considerarmos esse tipo de iniciativa quando escolhemos o que vai da prateleira para o carrinho de compras. Uma boa medida, já que nem sempre é possível conhecer o histórico da instituição, é analisar as embalagens dos produtos. Prefira as simples, que utilizam menos recursos. As plastificadas, por exemplo, dificultam (e muito!) o trabalho de reciclagem, já que precisam passar por um processo que separa o plástico do papel. E não se esqueça: transporte as compras com sacolas resistentes de pano, as chamadas ecobags.



Sempre que possível, utilize a bicicleta como uma alternativa ao automóvel

PERNAS PRA QUE TE QUERO

Todo mundo sabe que a atividade física faz bem para a saúde e até melhora o humor. Pois está aí um excelente motivo para, sempre que possível, deixar o carro em casa e fazer o percurso a pé ou de bicicleta. Dessa forma, além de evitar todo o estresse causado pelo trânsito, você ajuda a diminuir a emissão de gases poluentes na atmosfera. Mas e quem trabalha longe ou precisa atravessar a cidade para estudar? Nesse caso, uma boa saída é adotar a carona solidária. Pesquise: entre seus amigos deve ter alguém que faz o mesmo trajeto que você. Então, que tal propor um esquema de revezamento, em que cada pessoa tira o carro da garagem um dia? Você vai ver que a prática também ajuda a estreitar as relações. Ah! E já que estamos falando em automóveis, nada de gastar baldes e mais baldes de água para lavar o seu. Prefira a lavagem a seco.

TUDO SE TRANSFORMA

Quando algo não nos serve mais, temos a sensação de que basta jogar na lixeira e pronto: o problema está resolvido. Mas para onde vai tudo o que descartamos? Você já parou para pensar que consumimos cada vez mais, gerando maior quantidade de lixo, que ocupa espaço na nossa moradia, a Terra? Antes de "se livrar", portanto, de alguma coisa, reflita: será que não é possível dar uma nova utilidade àquilo? Por exemplo, aquele agasalho que não serve mais para você ajudaria muito as pessoas carentes de um abrigo da região. Impressões que não serão mais utilizadas podem virar um bloquinho de rascunho. Reaproveite sempre que possível!

NO LUGAR CERTO

As pilhas e baterias - comuns e de celular - contêm substâncias tóxicas que contaminam o solo e os lençóis freáticos. Portanto, não as jogue no lixo. Procure o posto de coleta mais próximo da sua casa. Uma boa maneira de diminuir o consumo de pilhas descartáveis é optar pelas recarregáveis. O custo-benefício também é melhor. Existem ainda locais específicos para a entrega de óleo de cozinha usado. Se jogado no ralo, um litro do produto polui milhões de litros de água. Não dá para fechar os olhos para isso, não é mesmo?

APROVEITE O QUE A NATUREZA OFERECE

Apesar de valer muito a pena, nem sempre é possível reformar a casa e incluir soluções sustentáveis no projeto. No entanto, algumas medidas simples podem ser adotadas em qualquer lugar. Exemplo: um dia ensolarado pede janelas abertas e lâmpadas apagadas. Se coletada, a água da chuva pode servir para regar as plantas e lavar o quintal. Ninguém conhece seu lar tão bem quanto você, por isso, estude cada cantinho. Certamente surgirão outras boas ideias para aproveitar melhor os recursos naturais, melhorar a vida e, é claro, diminuir os gastos.

Fontes: Raquel Diniz, coordenadora de capacitação comunitária do Instituto Akatu e Elaine Santos, gestora do Programa Ecolmeia

terça-feira, 25 de maio de 2010

Pensamento

“Como a poesia, a música retrata os estados da alma e as ondulações do coração, e concretiza os pensamentos invisíveis, e descreve o que há de mais belo nos desejos e sensações do corpo.”
Kalil Gibran

Pietá





A Pietà (em português Piedade) de Michelangelo é talvez a mais conhecida e uma das mais famosas esculturas feitas pelo artista. Representa Jesus morto nos braços da Virgem Maria. A fita que atravessa o peito da Virgem Maria traz a assinatura do autor, única que se conhece: MICHAEL ANGELUS. BONAROTUS. FLORENT. FACIEBA(T), ou seja, «Miguel Angelo Buonarotus de Florença fez.»

Fica, na basílica de São Pedro, na primeira capela da alameda do lado direito. Desde que a estátua foi atacada em 1972, está protegida por um vidro a prova de bala. Tem 174 centímetros por 69 centímetros e é feita em mármore.

Interessante

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, dê somente, o próximo passo, pequeno .
3. A vida é muito curta para desperdiçá-la odiando alguém.
4. Seu trabalho não cuidará de você quando você ficar doente. Seus amigos e familiares cuidarão. Permaneça em contato.
5. Pague mensalmente seus cartões de crédito.
6. Você não tem que ganhar todas as vezes. Concorde em discordar.
7. Chore com alguém. Cura melhor do que chorar sozinho.
8. É bom ficar bravo com Deus. Ele pode suportar isso.
9. Economize para a aposentadoria começando com seu primeiro salário.
10. Quanto a chocolate, é inútil resistir.
11. Faça as pazes com seu passado, assim ele não atrapalha o presente.
12. É bom deixar suas crianças verem que você chora.
13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que é a jornada deles.
14. Se um relacionamento tiver que ser um segredo, você não deveria entrar nele.
15. Tudo pode mudar num piscar de olhos. Mas não se preocupe; Deus nunca pisca.
16. Respire fundo. Isso acalma a mente.
17. Livre-se de qualquer coisa que não seja útil, bonito ou alegre.
18. Qualquer coisa que não o matar o tornará realmente mais forte.
19. Nunca é muito tarde para ter uma infância feliz. Mas a segunda vez é por sua conta e ninguém mais.
20. Quando se trata do que você ama na vida, não aceite um não como resposta.
21. Acenda as velas, use os lençóis bonitos, use lingerie chic. Não guarde isto para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22. Prepare-se mais do que o necessário, depois siga com o fluxo.
23. Seja excêntrica agora. Não espere pela velhice para vestir roxo.
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25. Ninguém mais é responsável pela sua felicidade, somente você..
26. Enquadre todos os assim chamados "desastres" com estas palavras 'Em cinco anos, isto importará?'
27. Sempre escolha a vida.
28. Perdoe tudo de todo mundo.
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.

Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Frase

“O importante não é competir mas mostrar o logotipo do patrocinador”.
Millor Fernandes

CUIDADO COM OS BURROS MOTIVADOS!!





A revista Isto é publicou esta entrevista de Camilo Vannuchi

O entrevistado é Roberto Shinyashiki, médico psiquiatra, com Pós-Graduação em administração de empresas pela USP, consultor organizacional e conferencista de renome nacional e internacional.

"Cuidado com os burros motivados"

Em "Heróis de Verdade", o escritor combate a supervalorização das aparências e diz que falta ao Brasil competência, e não auto-estima.

ISTOÉ -- Quem são os heróis de verdade?

Roberto Shinyashiki -- Nossa sociedade ensina que, para ser uma pessoa de sucesso, você precisa ser diretor de uma multinacional, ter carro importado, viajar de primeira classe. O mundo define que poucas pessoas deram certo. Isso é uma loucura. Para cada diretor de empresa, há milhares de funcionários que não chegaram a ser gerentes. E essas pessoas são tratadas como uma multidão de fracassados. Quando olha para a própria vida, a maioria se convence de que não valeu a pena porque não conseguiu ter o carro nem a casa maravilhosa. Para mim, é importante que o filho da moça que trabalha na minha casa possa se orgulhar da mãe. O mundo precisa de pessoas mais simples e transparentes. Heróis de verdade são aqueles que trabalham para realizar seus projetos de vida, e não para impressionar os outros. São pessoas que sabem pedir desculpas e admitir que erraram.

ISTOÉ -- O sr. citaria exemplos?

Shinyashiki -- Quando eu nasci, minha mãe era empregada doméstica e meu pai, órfão aos sete anos,empregado em uma farmácia. Morávamos em
um bairro miserável em São Vicente (SP) chamado Vila Margarida. Eles são meus heróis. Conseguiram criar seus quatro filhos, que hoje estão bem. Acho lindo quando o Cafu põe uma camisa em que está escrito "100% Jardim Irene". É pena que a maior parte das pessoas esconda suas raízes. O resultado é um mundo vítima da depressão, doença que acomete hoje 10% da população americana. Em países como Japão, Suécia e Noruega, há mais suicídio do que homicídio. Por que tanta gente se mata? Parte da culpa está na depressão das aparências, que acomete a mulher que, embora não ame mais o marido,mantém o casamento, ou o homem que passa décadas em um emprego que não o faz se sentir realizado, mas o faz se sentir seguro.

ISTOÉ -- Qual o resultado disso?

Shinyashiki -- Paranóia e depressão cada vez mais precoces. O pai quer preparar o filho para o futuro e mete o menino em aulas de inglês, informática e mandarim. Aos nove ou dez anos a depressão aparece. A única coisa que prepara uma criança para o futuro é ela poder ser criança. Com a desculpa de prepará-los para o futuro, os malucos dos pais estão roubando a infância dos filhos. Essas crianças serão adultos inseguros e terão discursos hipócritas. Aliás, a hipocrisia já predomina no mundo corporativo.

ISTOÉ - Por quê?

Shinyashiki -- O mundo corporativo virou um mundo de faz-de-conta, a começar pelo processo de recrutamento. É contratado o sujeito com mais marketing pessoal. As corporações valorizam mais a auto-estima do que a competência. Sou presidente da Editora Gente e entrevistei uma moça que respondia todas as minhas perguntas com uma ou duas palavras. Disse que ela não parecia demonstrar interesse. Ela me respondeu estar muito interessada, mas, como falava pouco, pediu que eu pesasse o desempenho dela, e não a conversa. Até porque ela era candidata a um emprego na contabilidade, e não de relações públicas. Contratei-a na hora. Num processo clássico de seleção, ela não passaria da primeira etapa.

ISTOÉ -- Há um script estabelecido?

Shinyashiki -- Sim. Quer ver uma pergunta estúpida feita por um Presidente de multinacional no programa O aprendiz? "Qual é seu defeito?" Todos respondem que o defeito é não pensar na vida pessoal: "Eu mergulho de cabeça na empresa. Preciso aprender a relaxar". É exatamente o que o Chefe quer escutar. Por que você acha que nunca alguém respondeu ser desorganizado ou esquecido? É contratado quem é bom em conversar, em fingir. Da mesma forma, na maioria das vezes, são promovidos aqueles que fazem o jogo do poder. O vice-presidente de uma as maiores empresas do planeta me disse: "Sabe, Roberto, ninguém chega à vice-presidência sem mentir". Isso significa que quem fala a verdade não chega a diretor?

ISTOÉ -- Temos um modelo de gestão que premia pessoas mal preparadas?

Shinyashiki -- Ele cria pessoas arrogantes, que não têm a humildade de se preparar, que não têm capacidade de ler um livro até o fim e não se preocupam com o conhecimento. Muitas equipes precisam de motivação, mas o maior problema no Brasil é competência. Cuidado com os burros motivados. Há muita gente motivada fazendo besteira. Não adianta você assumir uma função para a qual não está preparado. Fui cirurgião e me orgulho de nunca um paciente ter morrido na minha mão. Mas tenho a humildade de reconhecer que isso nunca aconteceu graças a meus chefes, que foram sábios em não me dar um caso para o qual eu não estava preparado. Hoje, o garoto sai da faculdade achando que sabe fazer uma neurocirurgia. O Brasil se tornou incompetente e não acordou para isso.

ISTOÉ -- Está sobrando auto-estima?

Shinyashiki -- Falta às pessoas a verdadeira auto-estima. Se eu preciso que os outros digam que sou o melhor, minha auto-estima está baixa. Antes, o ter conseguia substituir o ser. O cara mal-educado dava uma gorjeta alta para conquistar o respeito do garçom. Hoje, como as pessoas não conseguem nem ser nem ter, o objetivo de vida se tornou parecer. As pessoas parece que sabem, parece que fazem, parece que acreditam. E poucos são humildes para confessar que não sabem. Há muitas mulheres solitárias no Brasil que preferem dizer que é melhor assim. Embora a auto-estima esteja baixa, fazem pose de que está tudo bem.

ISTOÉ -- Por que nos deixamos levar por essa necessidade de sermos perfeitos em tudo e de valorizar a aparência?

Shinyashiki -- Isso vem do vazio que sentimos. A gente continua valorizando os heróis. Quem vai salvar o Brasil? O Lula. Quem vai salvar o time? O técnico. Quem vai salvar meu casamento? O terapeuta. O problema é que eles não vão salvar nada! Tive um professor de filosofia que dizia: "Quando você quiser entender a essência do ser humano, imagine a rainha Elizabeth com uma crise de diarréia durante um jantar no Palácio de Buckingham". Pode parecer incrível, mas a rainha Elizabeth também tem diarréia. Ela certamente já teve dor de dente, já chorou de tristeza, já fez coisas que não deram certo. A gente tem de parar de procurar super-heróis. Porque se o super-herói não segura a onda, todo mundo o considera um fracassado.

ISTOÉ -- O conceito muda quando a expectativa não se comprova?

Shinyashiki -- Exatamente. A gente não é super-herói nem superfracassado. A gente acerta, erra, tem dias de alegria e dias de tristeza. Não há nada de errado nisso. Hoje, as pessoas estão questionando o Lula em parte porque acreditavam que ele fosse mudar suas vidas e se decepcionaram. A crise será positiva se elas entenderem que a responsabilidade pela própria vida é delas.

ISTOÉ -- Muitas pessoas acham que é fácil para o Roberto Shinyashiki dizer essas coisas, já que ele é bem-sucedido. O senhor tem defeitos?

Shinyashiki -- Tenho minhas angústias e inseguranças. Mas aceitá-las faz minha vida fluir facilmente. Há várias coisas que eu queria e não consegui. Jogar na Seleção Brasileira, tocar nos Beatles (risos). Meu filho mais velho nasceu com uma doença cerebral e hoje tem 25 anos. Com uma criança especial, eu aprendi que ou eu a amo do jeito que ela é ou vou massacrá-la o resto da vida para ser o filho que eu gostaria que fosse. Quando olho para trás, vejo que 60% das coisas que fiz deram certo. O resto foram apostas e erros. Dia desses apostei na edição de um livro que não deu certo. Um amigão me perguntou: "Quem decidiu publicar esse livro? " Eu respondi que tinha sido eu. O erro foi meu. Não preciso mentir.

ISTOÉ - Como as pessoas podem se livrar dessa tirania da aparência?

Shinyashiki -- O primeiro passo é pensar nas coisas que fazem as pessoas cederem a essa tirania e tentar evitá-las. São três fraquezas. A primeira é precisar de aplauso, a segunda é precisar se sentir amada e a terceira é buscar segurança. Os Beatles foram recusados por gravadoras e nem por isso desistiram. Hoje, o erro das escolas de música é definir o estilo do aluno. Elas ensinam a tocar como o Steve Vai, o B. B. King ou o Keith Richards. Os MBAs têm o mesmo problema: ensinam os alunos a serem covers do Bill Gates. O que as escolas deveriam fazer é ajudar o aluno a desenvolver suas próprias potencialidades.

ISTOÉ -- Muitas pessoas têm buscado sonhos que não são seus?

Shinyashiki -- A sociedade quer definir o que é certo. São quatro Loucuras da sociedade. A primeira é instituir que todos têm de ter sucesso, como se ele não tivesse significados individuais. A segunda loucura é: Você tem de estar feliz todos os dias. A terceira é: Você tem que comprar tudo o que puder. O resultado é esse consumismo absurdo. Por fim, a quarta loucura: Você tem de fazer as coisas do jeito certo. Jeito certo não existe. Não há um caminho único para se fazer as coisas. As metas são interessantes para o sucesso, mas não para a felicidade. Felicidade não é uma meta, mas um estado de espírito. Tem gente que diz que não será feliz enquanto não casar, enquanto outros se dizem infelizes justamente por causa do casamento. Você pode ser feliz tomando sorvete, ficando em casa com a família ou com amigos verdadeiros, levando os filhos para brincar ou indo a praia ou ao cinema. Quando era
recém-formado em São Paulo, trabalhei em um hospital de pacientes terminais. Todos os dias morriam nove ou dez pacientes. Eu sempre procurei conversar com eles na hora da morte. A maior parte pega o médico pela camisa e diz: "Doutor, não me deixe morrer. Eu me sacrifiquei a vida inteira, agora eu quero aproveitá-la e ser feliz". Eu sentia uma dor enorme por não poder fazer nada. Ali eu aprendi que a felicidade é feita de coisas pequenas. Ninguém na hora da morte diz se arrepender por não ter aplicado o dinheiro em imóveis ou ações, mas sim de ter esperado muito tempo ou perdido várias oportunidades para aproveitar a vida.

Enviado por Ana Lúcia Passos, Salvador/Ba

domingo, 23 de maio de 2010

Siga o caminho e chegue à Coroação

Siga o orientação indicada por esse mapa e chegue no dia 29, sábado próximo, ao local da Coroação
Clique sobre a imagem para ampliar


Confirme a sua presença através de:
Ana Paula 8885.0080 email apaholanda@hotmail.com,
Sofia 8887.8026 e-mail sofiaholanda@gmail.com,
Carmen 3267 1806 e-mail carmen.holanda@hotmail.com,
Guto 8877 8727
Bebel e-mail isabelluizaalmeida@gmail.com

PIOR É QUE TEM GENTE QUE PERGUNTA ASSIM MESMO...

1. Quando te vêem deitado, de olhos fechados, na sua cama, com a luz apagada e te perguntam:

- Você tá dormindo?
- Não, to treinando pra morrer!

2. Quando a gente leva um aparelho eletrônico para a manutenção e o técnico pergunta:
- Ta com defeito?
- Não, é que ele estava cansado de ficar em casa e eu o trouxe para passear.

3. Quando está chovendo e percebem que você vai encarar a chuva, perguntam:
- Vai sair nessa chuva?
- Não, vou sair na próxima.

4. Quando você acaba de levantar, aí vem um idiota (sempre) e pergunta:
- Acordou?
- Não... Sou sonâmbulo!

5. Seu amigo liga para sua casa e pergunta:
- Onde você está?
- No Pólo Norte! Um furacão levou a minha casa pra lá!

6. Você acaba de tomar banho e alguém pergunta:
- Você tomou banho?
- Não, mergulhei no vaso sanitário!

7. Você tá na frente do elevador da garagem do seu prédio e chega um que pergunta:
- Vai subir?
- Não, não, to esperando meu apartamento descer pra me pegar.

8. O homem chega à casa da namorada com um enorme buquê de flores. Até que ela diz:
- Flores?
- Não! São cenouras.

9. Você está no banheiro quando alguém bate na porta e pergunta:
- Tem gente?
- Não! É o cocô que está falando!

10. Você chega ao banco com um cheque e pede pra trocar:
- Em dinheiro? ?
- Não, me dá tudo em clipes!

Enviado por Airton Almeida Monteiro, Fortaleza/Ce

Conhecer-se

Elisabeth Cavalcante

A única coisa impossível na vida é fugirmos de nós mesmos. Somos a nossa verdadeira, real e permanente companhia. Entretanto, vivemos mais focados na realidade do mundo exterior do que em nossa própria interioridade.

É incrível como a maioria dos seres humanos é um completo desconhecido para si próprio; vive de acordo com as regras e crenças que lhe foram impostas e, dificilmente, pára para refletir se aquilo que pensam ou sentem faz, de fato, sentido para elas.

A vida inconsciente constitui, de certo modo, um refúgio seguro para muitos, pois, ainda que a angústia e o sofrimento estejam presentes, sentem-se confortáveis em seu mundo já conhecido.

Mergulhar fundo na tarefa de conhecer a si mesmo é um processo doloroso, que poucos estão dispostos a encarar. Somente quando a insatisfação atinge níveis insuportáveis é que somos impelidos a sair de nossa zona de conforto e ir em busca de nossa verdade.

Ainda que a jornada seja cheia de sustos e retrocessos, sempre valerá a pena empreendê-la, pois os ganhos certamente superarão toda a luta. No final, descobrimos surpresos que aquilo pelo qual ansiávamos já estava ali, bem ao nosso alcance. Entretanto, gastamos um tempo precioso nos escondendo de nossa própria interioridade.

Adentrar nossos porões e encarar as sombras que ali habitam, por mais medo que nos cause, é o único meio de podermos, finalmente, deixar florescer a luz, e viver de modo pleno a verdadeira realidade de nosso ser.

Parando de se esconder de si mesmo
O homem nasce sozinho e morre sozinho, mas, entre esses dois pontos, ele vive em sociedade, ele vive com os outros.

Solidão é sua realidade básica; a sociedade é simplesmente acidental. E a menos que o homem possa viver sozinho, possa conhecer sua solidão em sua total profundidade, ele não pode se familiarizar consigo mesmo. Tudo o que acontece em sociedade é apenas externo: não é você, é apenas suas relações com os outros. Você permanece desconhecido. Pelo lado de fora, você não pode ser revelado.

Mas nós vivemos com os outros. Por causa disso, o autoconhecimento fica completamente esquecido. Você sabe alguma coisa de você, mas indiretamente - é algo dito a você pelos outros. É estranho, absurdo, que os outros devam lhe dizer sobre você. Seja qual for a identidade que você carregue, ela é dada a você pelos outros; ela não é real, é uma rotulação.

...Esta é a ansiedade básica. Você existe, mas você é um desconhecido para si mesmo. Esta falta de conhecimento da pessoa sobre ela mesma é a ignorância, e esta ignorância não pode ser destruída por nenhum conhecimento que os outros possam lhe dar.

...A menos que você chegue até si mesmo diretamente, você permanecerá na ignorância. E a ignorância cria ansiedade. Você não tem somente medo dos outros, você tem medo de si mesmo - porque você não sabe quem você é e o que está escondido dentro de você. O que será possível, o que irromperá de você no momento seguinte, você não sabe.

Você permanece apreensivo e a vida se torna uma ansiedade. Há muitos problemas que criam ansiedade, mas esses problemas são secundários. Se você penetrar profundamente, então, cada problema no final revelará que a ansiedade básica, a angústia básica, é que você é ignorante de si mesmo - da fonte de onde você vem, do fim para o qual você está se movendo, do ser que você é exatamente agora.

Daí, toda religião dizer para se entrar em solitude, na solidão, de modo que você possa por um tempo deixar a sociedade e tudo o que a sociedade lhe deu, e se encarar diretamente.

...a supressão é a enfermidade. É uma carga, uma carga pesada. Você gostaria de confessar a alguém; você gostaria de dizer, expressar; você queria que alguém aceitasse você totalmente. É isso o que significa amor - você não será rejeitado. O que quer que você seja - bom, mau, santo, pecador - alguém aceitará sua totalidade, não rejeitará nenhuma parte sua.

Eis por que o amor é a maior força curativa, ele é a mais antiga psicanálise. Sempre que você ama uma pessoa, você está aberto a ela, e só por estar aberto, suas partes cortadas, divididas são religadas - você se torna um.

...Como descobrir o essencial? Buda saiu em silêncio durante seis anos. Jesus também foi para o ermo. Seus seguidores, os apóstolos, queriam ir com ele. Eles o seguiram e a certo momento, num certo ponto, ele disse: "Parem. Vocês não devem vir comigo. Agora, eu devo ficar sozinho com meu Deus". Ele entrou no deserto. Quando ele saiu de volta, ele era um homem totalmente diferente: ele tinha se defrontado consigo mesmo.

A solidão torna-se o espelho. A sociedade é o engano. Eis por que você tem medo de ficar sozinho e em silêncio - porque você terá de se conhecer na sua nudez, na sua ausência de ornatos. Você tem medo.

Ficar sozinho é difícil. Sempre que você está sozinho, você imediatamente começa a fazer alguma coisa, de modo a não ficar sozinho. Você pode começar a ler o jornal, ou talvez você ligue a TV, ou você pode ir a um clube para se encontrar com alguns amigos, ou talvez visitar alguém da família - mas você tem de fazer algo. Por quê? Porque no momento em que você está sozinho sua identidade se derrete, e tudo que você sabe sobre si mesmo fica falso e tudo o que é real começa a vir à tona.

Todas as religiões dizem que o homem tem de entrar em retiro para conhecer a si mesmo. A pessoa não precisa ficar lá para sempre, isso é inútil; mas a pessoa tem de ficar em solitude por um tempo, por um período. E a extensão do período dependerá de cada indivíduo.

Maomé ficou em solitude durante alguns meses; Jesus por somente alguns dias; Mahavir durante doze anos e Buda durante seis anos. Depende. Mas, a menos que você chegue ao ponto onde você possa dizer ‘agora conheci o essencial’, é imperativo ficar sozinho.
Osho, The Book of The Secrets.

Enviado por José Aldemir Holanda, Fortaleza/Ce

sábado, 22 de maio de 2010

Pensamento

“Três pessoas podem manter um segredo, se duas delas estiverem mortas.”

Benjamim Franklin

* Boston, Usa 1706 d.C
+ Filadélfia, Usa -17 Abril 1790 d.C

Dicas de Português

"Frente a" e "face a": veja como evitar essas expressões

Por Thaís Nicoleti

"Os serviços de assistência à saúde mental em países em desenvolvimento não estão conseguindo atender às necessidades de tratamento dos pacientes, face à alta morbidade psiquiátrica na população."

"Somente mudando olhares e atitudes frente a problemas que antes pareciam distantes de nós é que poderemos caminhar para uma sociedade mais justa e harmônica, na qual os direitos humanos, especialmente os dos pequenos cidadãos em desenvolvimento, sejam devidamente assegurados."

"Naquele momento, ele contrastava com a paisagem de casarões. Hoje, chama atenção pela discrição, mas se destaca frente aos edifícios corporativos de vidro', observa Segawa."

Certas expressões parecem ingressar nas páginas de jornais e revistas por força de traduções apressadas, literais, que não levam em conta o arcabouço de termos e locuções disponíveis na língua.

Esse tema é sempre delicado porque é justamente a insistência em certos usos linguísticos que os torna apropriados, cabíveis, enfim, "corretos", se quisermos usar um termo melindroso.

O fato é que os dicionários mais atualizados vão incorporando as realizações consideradas legítimas, por necessárias ou úteis, mesmo que algumas delas continuem discutíveis. Ao fazerem isso, abonam, por assim dizer, o uso dessas formas novas.

As expressões destacadas nos trechos acima, entretanto, não estão entre essas abonações. Em língua portuguesa, as locuções de base substantiva têm uma preposição que antecede o substantivo. Em outras palavras, não se diz "face a", mas "em face de"; não se diz "frente a", mas "em frente de", "à frente de", "de frente para" etc.

Até aí, parece simples. Basta, então, encaixar nas expressões as ditas preposições faltantes? É preciso tomar cuidado, pois nem sempre isso será o bastante para alcançar o sentido pretendido, sobretudo em se tratando das locuções cuja base é o substantivo "frente."

No primeiro texto, de fato, bastava trocar "face à" por "em face da", que preserva a noção de causa. No segundo fragmento, entretanto, é fácil perceber que a história é outra. Nesse caso, a expressão "frente a" é bem substituída por "diante de" ou por "ante" ("...atitudes diante de problemas...", "...atitudes ante problemas..."). Duas observações: em "diante de", não ocorre a primeira preposição porque "diante" não é um substantivo; "ante" já é uma preposição, portanto não se usa outra preposição depois, algo como "ante a" - "ante" e "perante" já são preposições.

No terceiro trecho escolhido, o ideal seria dizer que o edifício em questão se destaca "em meio aos edifícios corporativos de vidro". A própria ideia de "destacar" sugere a ideia expressa por "em meio a".

Enfim, a língua portuguesa dispõe de grande quantidade de termos, capazes de exprimir as sutilezas do nosso modo de pensar. É tão prazeroso ler um texto cujas palavras são escolhidas com precisão! Veja, abaixo, as sugestões:

Os serviços de assistência à saúde mental em países em desenvolvimento não estão conseguindo atender às necessidades de tratamento dos pacientes, em face da alta morbidade psiquiátrica na população.

Somente mudando olhares e atitudes diante de problemas que antes pareciam distantes de nós é que poderemos caminhar para uma sociedade mais justa e harmônica, na qual os direitos humanos, especialmente os dos pequenos cidadãos em desenvolvimento, sejam devidamente assegurados.

"Naquele momento, ele contrastava com a paisagem de casarões.
Hoje, chama a atenção pela discrição, mas se destaca em meio aos edifícios corporativos de vidro", observa Segawa.

Fonte: Educação/UOL

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Coroação será no dia 29 de maio

Clique sobre a imagem para ampliar

ASSOCIAÇÃO FAMÍLIA ALMEIDA (AFA)


Informativo 2010.1


Como acontece desde 1980, no dia 29.05 a partir de 10 horas, a Associação Familia Almeida (AFA), que nasceu sob o manto de Maria Santíssima, estará realizando a Cerimônia de Coroação da Mãe de Jesus e nossa Mãe.

A reunião será na residência do casal Teresa e Sérgio Cartaxo, localizada na rua Rua Rafael Tobias, 2909, condominio Maison Versailles.

A AFA oferecerá o Baião de Dois e a sobremesa e os participantes se responsabilizarão pela carne para o churrasco e refrigerantes, de acordo com sua comitiva.

A sua presença é imprescindível pois trataremos de temas importantes como as propostas para nossa XIV Convenção.

Confirme a sua presença através de:
Ana Paula 8885.0080 email apaholanda@hotmail.com,
Sofia 8887.8026 e-mail sofiaholanda@gmail.com,
Carmen 3267 1806 e-mail carmen.holanda@hotmail.com,
Guto 8877 8727
Bebel e-mail isabelluizaalmeida@gmail.com


Nota: a tesouraria estará funcionando a todo vapor.

Contamos com a sua presença,


Ana Paula de Araújo Holanda
Vice- Presidente - AFA


Sofia Holanda Ellery Coelho
Dietora Social – AFA

Vera faz aniversário



A aniversariante de hoje, Vera Lúcia Pinheiro Alves, mesmo tendo passado a integrar a AFA há pouco tempo, é uma das pessoas com participação muito ativa. Outro ponto importante é que ela é, até que eu saiba, a única das descendentes de Tia Peta, a participar ativamente da nossa Associação.

Vera tem uma formação muito sólida, procurando se atualizar com as tendências do conhecimento, até porque ela atual na área de educação.

A AFA deseja muitas felicidades à Vera, a aniversariante de hoje, ao tempo em que lhe manda os parabéns.

Segredos da Juventude

O jeito que levamos a vida é o que determina a rapidez que o corpo começa a dar sinais de envelhecimento precoce. Ter uma dieta balanceada pode ajudar nessa luta contra a idade

Por Suzana Mattos - Revista Vida Natural



Sabedoria oriental

No Japão, é comum encontrar um cidadão com mais de 100 anos. A explicação? "Os japoneses têm uma dieta rica em antioxidantes", conta Márcia Nacif, doutora e professora do curso de nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

E o exercício físico?








A maior parte das alterações que o organismo sofre está relacionada ao modo de como o tempo é vivido. Estudo realizado no King's College, em Londres, pesquisou cerca de 2.400 gêmeos e observou que os que eram fisicamente ativos estavam biologicamente mais jovens do que os que não se exercitavam.

"A prática regular de atividades aeróbicas, em associação a exercícios com peso, é eficaz na produção dos antioxidantes naturais do organismo", explica Fernando Moreto, biomédico mestre em patologia do Centro de Metabolismo em exercício e nutrição do Departamento de Saúde Pública da Faculdade de Medicina de Botucatu (UNESP-SP).

Coma mais peixe


Diversos estudos atestam os benefícios à saúde da carne de peixe, tanto que, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), o produto deveria ser consumido de duas a três vezes por semana. "O peixe contém vitamina E, outro tipo de antioxidante", informa a nutricionista Camila Diniz. Sem contar que o alimento é opção mais leve em comparação à carne vermelha.

As nozes também são boas fontes desse nutriente. O problema é que elas não podem ser consumidas em excesso, pois são calóricas. Ingerir três ou quatro unidades por dia é suficiente para aumentar o seu esquadrão de defesa.

Preserve a pele

Os radicais livres não poupam a pele também - com o tempo, é natural que ela perca a elasticidade. Daí, investir em alimentos de cores fortes e vibrantes, como a abóbora, a cenoura e o espinafre, ricos em betacaroteno, faz diferença para evitar que isso ocorra precocemente.

O curioso é que, ao entrar em contato com o organismo, esse antioxidante se transforma em vitamina A. É como se fosse um reforço para melhorar o funcionamento das células da pele.

Aposte no tomate

Nele se concentram boas doses de licopeno, antioxidante muito estudado pela ciência. Comê-lo todo dia, portanto, é outra saída para dar uma rasteira nos radicais livres. E aqui vai uma dica: prefira o molho de tomate. Em pesquisas, descobriu-se que o componente é mais bem-aproveitado quando cozido. Segundo os especialistas, o licopeno neutraliza os radicais livres mais do que o betacaroteno.

Sem falar que o componente também preserva a saúde da próstata. De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, o licopeno protege contra a oxidação do colesterol, dificultando a produção de células malignas.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Quando as aparências enganam

PASQUALE CIPRO NETO



--------------------------------------------------------------------------------
Outra falsa associação se dá com a palavra "feérico", que muita gente relaciona com "feroz" ou "ferocidade"
--------------------------------------------------------------------------------


ANDA FAZENDO friozinho em São Paulo. Friozinho e, às vezes, alguma neblinazinha.
Ontem mesmo, pela manhã, o dia demorou a nascer -ótima ocasião para lembrar o antológico "Poema Só para Jaime Ovalle", de Manuel Bandeira: "Quando hoje acordei, ainda fazia escuro/ (Embora a manhã já estivesse avançada)./ Chovia/ Chovia uma triste chuva de resignação...". Vale a pena ler o poema todo e pensar no papel da palavra "só" no título da obra do grande mestre.
Mas não era isso o que eu queria discutir. O fato é que a chuvinha e a pouca visibilidade deixaram São Paulo com cara de noite até o meio da manhã, o que, obviamente, virou notícia. Na TV, foram muitas as imagens da insólita situação, muitas delas com legendas que faziam alusão à baixa visibilidade e à "serração".
Pois bem. Que tal a palavra "serração" para definir a baixa visibilidade, o nevoeiro espesso, a neblina? Aliás, na TV, alguém chegou a dizer que parecia estranha a "serração" em plena área urbana... Pois é aí que está o nó da coisa. "Serração" (com "s" no começo) é o "ato de serrar" e, como se sabe, "serrar" é munir-se de serra ou serrote para cortar algo -madeira, por exemplo. O que ocorre quando há nevoeiro ou neblina (ou seja, quando o tempo fica "fechado") é "cerração", com "c". Nada mais justo, quando se pensa que "cerração" é o "ato de cerrar" e que "cerrar" é sinônimo de "fechar", "vedar", "tapar". A primeira acepção que o "Houaiss" dá de "cerrar" é "unir duas ou mais partes de, inibindo passagem de ar, luz, pessoas etc.".
É sempre bom lembrar uma expressão que políticos em campanha usam até mais não poder: "cerrar fileiras". Findo o processo eleitoral, muitas vezes essa expressão se transforma em "serrar fileiras"...
Voltando à neblina, nevoeiro etc., não é preciso ir muito longe para deduzir que boa parte das pessoas grafa "serração" por associação com a palavra "serra", já que o fenômeno da cerração é muito comum em regiões montanhosas. E esse caso não é isolado, não. Outra falsa associação se dá -agora quanto ao significado e não quanto à grafia- com a palavra "feérico", que muita gente relaciona com "fera", "feroz" ou "ferocidade". Já ouvi gente graúda dizer que fulano teve "reação feérica" diante de determinado fato, querendo dizer que o indivíduo teve reação feroz. "Feérico" vem do francês "féerique", que, por sua vez, vem de "fée" ("fada"). O adjetivo "feérico" diz respeito ao mundo da fantasia, ao que é mágico, deslumbrante, fantástico.
Thaís Nicoleti, companheira de trabalho na Folha, acaba de me lembrar um caso interessante: o da palavra "patético", que muita gente associa à palavra "pateta" ("tolo", "parvo", "falto de inteligência"). "Patético", que vem do grego, significa "tocante, triste; que desperta comoção, piedade, tristeza".
Ainda no território das perigosas semelhanças, lembro a expressão "um tanto quanto", que muita gente usa em casos como estes: "Ela estava um tanto quanto nervosa"; "Mostrou-se um tanto quanto despreparado". Agora o que entra em cena -creio- é o piloto automático, que leva o falante a embaralhar a expressão comparativa "tanto quanto" ("Comeu e bebeu tanto quanto quis") com a expressão de intensidade "um tanto". A expressão cabível, no caso, é "um tanto" (ou "algum tanto"): "Elas estavam um tanto (ou "algum tanto') nervosas"; "Mostrou-se um tanto (ou "algum tanto') despreparado. É isso.

Fonte: Folha de São Paulo

Acredite: os homens mentem mais que as mulheres

Acredite: os homens mentem mais que as mulheres, mostra pesquisa
Eu já sabia! Eu já sabia! Eu já sabia! Eu já sabia! Eu já sabia! Eu já sabia! Eu já sabia! Eu já sabia! Eu já sabia! Eu já sabia! Eu já sabia! A Sub da Sub suspeitou desde o princípio...

Em média, um homem diz três mentiras por dia, acumulando 1.092 em um ano. Mas a pesquisa mostra que a média feminina é de 728, mentindo apenas duas vezes por dia. (Incrível, hein, caros homens?!)

As mentiras mais frequentes que homens e mulheres dizem uns aos outros são aquelas para evitar o conflito em seus relacionamentos. As mulheres costumam dizer: "Não foi tão caro" ou "Estava em promoção" para evitar brigas por seus hábitos de consumo. Mas a falsidade preferida da ala feminina é: "Não tem nada errado, estou bem", uma mentirinha branca que quer dizer exatamente o contrário. Será que vocês entenderam ou a gente tem que desenhar, caros rapazes?

Apesar de os homens mentirem mais, eles sentem-se confortáveis em não dizerem a verdade. Caras de pau.

O estudo descobriu que 82% das mulheres que mentem disseram ficar com a consciência pesada, mas apenas 70% dos homens confessaram sofrer de culpa.

Para 75% dos entrevistados, as pequenas mentiras são normais para não ferirem os sentimentos alheios. Pesquisadores do Museu da Ciência de Londres, que encomendaram o estudo, chegaram a conclusão que, longe de serem prejudiciais, as pequenas mentiras melhoram as interações humanas.

O top 10 das mentiras que os homens contam a suas parceiras também tem: "Não tinha sinal", "Estou à caminho", "Estou preso no trânsito" (clichê total), "Desculpa, perdi sua ligação" (esta é a que a Sub da Sub mais odeia), "Você perdeu peso" e "É exatamente o que eu sempre quis".

Para as mulheres, a lista inclui: "Não sei onde está", seguido por "Não toquei nisso", depois "Estou com dor de cabeça" (quem nunca falou que atire a primeira pedra), "Estava em promoção", "Tenho isso há muito tempo", "Não, eu não joguei isso fora" e, como os homens, "É exatamente o que eu sempre quis".

As informações são do Express.co.uk

E você, que tipo de mentirinha costuma dizer para não causar conflitos com seu parceiro ou parceira?

Fonte: UOL

quarta-feira, 19 de maio de 2010

O Sorriso de Deus



Enviado por Joseoly Moreira, Fortaleza/Ce

Frase

“Nos processos de seleção, as empresas descartam os criativos e
ficam com pessoas sem imaginação. Depois as mandam fazer cursos
de criatividade”.
Domenico Di Masi – Sociólogo italiano

Guerra dos Sexos


Demorou mas saiu a Resposta!! (dos homens)


MULHERES - Dirigimos melhor...
RESPOSTA DOS HOMENS - Melhor que cegos!

MULHERES - Não ficamos carecas...
RESPOSTA DOS HOMENS - Se cabelo fosse bom não nascia embaixo do braço.

MULHERES - Temos um dia internacional...
RESPOSTA DOS HOMENS - Os outros 364 são nossos!

MULHERES - Temos prioridade em botes salva-vidas....
RESPOSTA DOS HOMENS - Nós sabemos nadar!

MULHERES - Uma greve de sexo consegue qualquer coisa...
RESPOSTA DOS HOMENS - Inclusive um par de chifres! (SEM COMENTÁRIOS....)

MULHERES - A programacão da TV é 90% voltada pra nós...
RESPOSTA DOS HOMENS - Nós temos DVD (e sabemos usar!!)

MULHERES - Somos os primeiros reféns a serem libertados...
RESPOSTA DOS HOMENS - Porque nem os sequestradores aguentam vocês! (Boooooa...!!!)

MULHERES - A idade não atrapalha nosso desempenho sexual...
RESPOSTA DOS HOMENS - Mas atrapalha pra arrumar parceiro sexual! (Boooooooa....!!!!)

MULHERES - Somos nós que somos carregadas na noite de núpcias...
RESPOSTA DOS HOMENS - Caso contrário, vocês poderiam se perder no caminho!

MULHERES - Se somos traídas, somos vítimas; se traímos, eles são aquele negócio...
RESPOSTA DOS HOMENS - Se somos traídos elas são p#&@$, se traímos somos garanhões! (Empate técnico...!!!!)

MULHERES - Somos capazes de prestar atenção a várias coisas ao mesmo tempo....
RESPOSTA DOS HOMENS - Mas incapazes de executar ao menos uma completa de cada vez! (Nooooooossa...!!!!)

MULHERES - 98% da indústria de cosméticos e 89% da indústria da moda são voltadas pra nós...
RESPOSTA DOS HOMENS - 98% da indústria de cerveja e 89% da indústria automobilística são voltadas para nós!

MULHERES - 99% dos homens não cuidam da aparência pessoal...
RESPOSTA DOS HOMENS - 99% da beleza feminina sai com água e sabão! Simplesmente a Melhor!!!

MULHERES - Não nos desesperamos em frente a um campo de grama com 1 bola e 22 mulheres...
RESPOSTA DOS HOMENS - Nós não nos desesperamos frente ao pedal da embreagem! (kkkkkkkkkk....!!!!!)

MULHERES - Fazemos tudo o que um homem faz, e de salto alto!...
RESPOSTA DOS HOMENS - Quero ver trocar um pneu furado!

Enviado por Luciano Almeida Franco, Fortaleza/Ce

Acordar um Sonâmbulo Pode Matá-lo?


Os sonâmbulos fazem as coisas mais estranhas. Há histórias daqueles que saem de casa só com a roupa de baixo, ou que se levantam para cozinhar e depois voltam para a cama sem nem mesmo provar a comida.
Um aviso sério muitas vezes acompanha esses relatos: acordar um sonâmbulo pode matá-lo! No entanto, as chances de se matar alguém com esse problema com o choque do despertar repentino são tão grandes quanto a de alguém morrer ao sonhar com a morte.
Embora seja verdade que acordar um sonâmbulo, especialmente à força, pode estressá-lo, pensar que alguém poderia morrer por causa de um choque como esse é uma crença totalmente falsa, diz Michael Salemi do Centro Califórnia para Distúrbios do Sono. “Você pode assustar um sonâmbulo, e ele pode ficar muito desorientado e ter reações violentas ou confusas, mas nunca ouvi falar de nenhum caso documentado de alguém que tenha morrido ao ser despertado”. O perigo do sonambulismo está mais ligado àquilo que o sonâmbulo pode encontrar ao sair por aí em seus devaneios noturnos.
O sonambulismo faz parte de uma categoria maior de distúrbios relacionados ao sono, conhecidos como parassonias, incluindo terrores noturnos, distúrbio de comportamento do sono paradoxal, síndrome das pernas inquietas e sonambulismo.

Para a maioria das pessoas, o sonambulismo consiste de atividades corriqueiras como sentar-se na cama, andar a passos lentos pela casa e vestir-se ou tirar a roupa. Uma minoria manifesta comportamentos mais complexos, como preparar refeições, fazer sexo, pular janelas e dirigir – enquanto na verdade ainda estão dormindo. Esses episódios podem durar alguns segundos ou se estender por 30 minutos ou até mais.

“O sonâmbulo está meio dormindo e meio acordado”, afirma Carlos Schenck da University of Minnesota, “O cérebro produz ondas delta e teta, o que demonstra realmente que a pessoa está em um estado de atividade noturna”.

Normalmente o sonambulismo ocorre durante o terceiro e o quarto estágio do sono não-REM, os estágios mais profundos, caracterizados por um sono de ondas baixas, ou delta, e pouco sonhos ou nenhum.

Segredos da Juventude

O jeito que levamos a vida é o que determina a rapidez que o corpo começa a dar sinais de envelhecimento precoce. Ter uma dieta balanceada pode ajudar nessa luta contra a idade

Por Suzana Mattos - Revista Vida Natural


Cardápios campeões em saúde

As duas sugestões abaixo enchem seu organismo de antioxidantes









Sugestão 1

Café da manhã: pão integral, ricota, 1 copo de iogurte desnatado, mamão, granola e castanha do Brasil.

Lanche da manhã: 1 copo de suco de laranja.

Almoço: arroz integral, feijão com sementes de linhaça, tomate temperado com azeite extravirgem, brócoli, filé de peixe com alcaparras e suco de melancia.

Lanche da tarde: torrada integral, patê de cenoura e chá-verde gelado.

Jantar: arroz integral, feijão com semente de linhaça, abóbora temperada com azeite extravirgem, rúcula, omelete de espinafre e um cálice de vinho tinto.

Fonte: Erick Prado de Oliveira, nutricionista mestre em patologia do Centro de Metabolismo em Exercício e Nutrição do Departamento de Saúde Pública da Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp-SP)







Sugestão 2


Café da manhã: fruta, pão integral, requeijão, geleia ou margarina (em pequenas quantidades), leite desnatado e café.

Lanche da manhã: iogurte natural ou desnatado.

Almoço: arroz integral, feijão, carne de frango ou de peixe, hortaliças (cenoura, cebola, vagem, brócoli, couve-flor, abobrinha, chuchu, abóbora e verduras), suco de frutas e frutas para a sobremesa. Observação: usar alho, manjericão, orégano, alecrim, salsa ou salsinha para preparar os alimentos.

Lanche da tarde: pão integral, queijo branco e suco de frutas.

Jantar: arroz integral, carne de frango ou de peixe, hortaliças, frutas de sobremesa.

Fonte: Márcia Nacif, professora e doutora do curso de nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie

terça-feira, 18 de maio de 2010

A saudade do sociólogo e amigo de Cláudio Pereira

Fonte: Blog do Eliomar/O Povo online

Mensagem enviada por Pedro Albuquerque, de Ottawa, Canadá

Eis uma mensagem do professor Pedro Albuquerque, que mora no Canadá, sobre o jornalista Cláudio Pereira, ex-presidente da extinta Fundação Cultural de Fortaleza e que nos deixou na última semana:


Cláudio Roberto de Abreu Pereira. Cláudio Pereira era como o chamávamos nos anos 60. Hoje, Pereira. Pessoa mais querida que ele, impossível. Querida e digna. Terna e amorosa. Generosa e desprovida de preconceitos. Sua identidade mantinha-se em permanente recursividade em torno desses valores. Daí sua abertura ao mundo, à criatividade e a necessárias rupturas. Libertário e agitador cultural. Um rebelde que jamais perdeu a sensatez e a ternura.

Como nós, ele veio daqueles tenebrosos tempos de combate à ditadura. Foi o mais revolucionário, pois empunhou arma sem balas: a da cultura, para sensibilizar pessoas.

Com a arte, alcançava corações e mentes e ultrapassava os alambrados da UFC. Ativo e irriquieto como até hoje e sempre, participou das lutas do DCE e, junto a jovens igualmente dadivosos, criou o GRUTA – Grupo Universitário de Teatro e Arte. Com este. quebrou silêncios e inércias, desmistificou a imposição da história e do pensamento únicos, descortinou outros olhares, outras visões de mundo.

Com as Caravanas Culturais fez teatro, música e humor percorreram sertões, mares e cariris do Ceará. Foi além fronteiras: Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile e outras plagas. Realizava, assim, a mais generosa revolução: a de congregar os diferentes e gentificar pessoas, como caminhos dos sonhos que sonhávamos juntos, pelos quais foi preso e torturado.

Éramos eu, ele e o Assis Maguinho, apoiados no Nogueira (querido artista plástico que nos deixou), e nos talentos de nossos queridos Antônio José Soares Brandão, o Brandão, e Delberg Ponce de Leon, os redatores do BISU – Boletim Informativo Semanal Universitário, nome por ele “bolado”.

Com amor maior, falarão sobre ele a Martine, sua esposa e companheira inseparável, o Félix Ximenes, (e)terno amigo-irmão, o Augusto Pontes que, por certo, o receberá com cerveja e cuba-libre. E os remanescentes do GRUTA, a boemia e a cultura. Sua presença-ausência suave-brasa estará para sempre recepcionada por sua Fortaleza amada.

Quanto aos nossos sonhos, estes continuarão a ser sonhados com sua história, seu exemplo e sua alma magnânima. Na condição de um ausente-presente na hora da despedida,deixo, em sua homenagem, este testemunho feito de amor. E ficarei daqui de muito longe carpindo saudade que muito dói.

Mas, a imagem que dele fica em mim é a da vida, a de seus desafios à própria natureza em percursos incansáveis tangidos por sua fascinação maior: a de rodear-se de gente.

Cláudio Pereira! Inesquecivelmente, Pereira! Presente!

* Pedro Albuquerque, de Ottawa-Canada.

dealbuquerqueneto.pedro@gmail.com

Frase

“Voto deve ser rigorosamente secreto. Só assim, o eleitor não terá vergonha de votar no seu candidato”.
(Barão de Itararé)

Curiosidades Gerais

Antes de 1800, os sapatos para os pés direito e esquerdo eram iguais.

Americanos consomem 16.000 toneladas de aspirina por ano.

Uma pulga fêmea consome por dia 15 vezes o próprio peso em sangue!

Há mais de 2400 espécias de pulgas conhecidas.

Quando cobras nascem com duas cabeças, as cabeças brigam entre si por comida.

Einstein nunca foi um bom aluno, e nem sequer falava direito aos 9 anos. Seus pais achavam que ele era retardado.

O Oceano Atlântico é mais salgado que o Pacífico.

O elefante é o único animal com quatro joelhos.

CINCO SEGREDOS PARA O SUCESSO PESSOAL E PROFISSIONAL



Como organizar o tempo? Como fazer mais coisas nesse mundo tão corrido em que vivemos? Eclesiastes 3:1 diz que "tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu". Por isso, o apóstolo Paulo orienta que devemos remir o tempo (Efésios 5:16), ou seja, organizar, aproveitar, usar o tempo com sabedoria.

O Professor Luiz Marins escreveu cinco itens que nos ajuda a organizar o tempo e priorizar o que é importante para ter sucesso pessoal e profissional. São eles:

"1. Faça checklist com prioridade de tudo o que tiver por fazer.

"Tenha em mãos, o tempo todo, um checklist, uma relação das coisas que você deve fazer e coloque sempre essa lista em ordem de prioridade, deixando bem claro a você o que seja “essencial”, “importante” e “acidental”. Faça primeiro, o essencial e deixe o acidental para quando sobrar tempo. Não perca tempo com coisas acidentais.

"2. Tenha foco. Muito foco!

Não se desvie do foco nas coisas essenciais, naquilo que você deve fazer em primeiro lugar e saiba exatamente o que fazer em seguida, isto é, o que seja importante. As pessoas fracassam por falta de foco.

"3. Faça na hora. Não deixe para depois.

"Faça imediatamente ao se lembrar. Não deixe para depois. Lembrou, faça. Se não puder fazer, faça alguma coisa concreta que não deixe você se esquecer. Não confie que se lembrará mais tarde.

"4. Utilize a técnica do “queijo suíço”.

"Vá fazendo “buracos” nas tarefas maiores. Vá comendo as grandes tarefas em pedaços. Se não puder fazer tudo, faça uma parte hoje, outra amanhã até que a tarefa toda esteja pronta.

"5. Disciplina. Discipline-se em função de seu foco.

"Para conseguir realizar os quatro segredos anteriores, você tem que ter muita disciplina. Discipline-se em função do seu foco. Não se deixe enganar por ladrões de tempo e atenção. Mantenha-se no foco."

Peça a Deus sabedoria (Tiago 1:5), siga as dicas acima, e seja bem sucedido em tudo que fizer.

Pr. Evandro Fávero - Site a Missão