quinta-feira, 31 de julho de 2008

Últimas de Carlos Almeida - Frei Filipe




Leiam a seguir e-mail recebido de Filipe, filho de Tio Carlos e Socorro,

As notícias em relação à saúde de papai são melhores!

De ontem para hoje, ele teve um melhora significativa na função renal, aparentemente devido à recolocação da sonda que a ultra-sonografia apontou estar posicionada no local errado (não podemos afirmar que foi um equívoco médico ou não, mas o importante nesse momento é que os rins estão aos poucos voltando a trabalhar normalmente). Ainda continua sedado e entubado, respirando com a ajuda do respirador (a enfermeira chefe da UTI nos falou que durante a noite ele "lutou com" o respirador indicando que a parte respiratória já indica querer voltar a trabalhar por conta própria).

Novamente gostaríamos de agradecer as inúmeras mensagens e telefonemas que estamos recebendo e continuamos contando com as preces e orações de todos os irmãos e amigos.

Amanhã enviaremos outras notícias.

Um grande abraço

Filipe Almeida
(83) 8826-0011
(83) 3321-0084

Os rios mais extensos do mundo

Encontro do Negro com o Solimões (cor marrom) para formar o Amazonas. Ao centro, em branco, Manaus





Amazonas - Brasil - 6.992 km


Nilo - Egito -6.852 km


Yang Tsé - China - 6.380 km


Mississipi-Missouri -Estados Unidos - 6.270 km


Yensei - Rússia - 5.550 km
Em meio às freqüentes notícias de devastação de florestas e conflitos envolvendo fazendeiros e indígenas, a Amazônia recebeu, afinal, uma notícia boa e de repercussão internacional em julho de 2008. Depois de 16 anos de pesquisas, cientistas do Inpe, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, informaram que o rio Amazonas é o mais extenso do mundo, superando o Nilo, no Egito, em 140 quilômetros.
Durante muitas décadas, os livros de geografia informaram que o rio Amazonas, que nasce na Cordilheira dos Andes (Peru), tinha 6.400 km, contra 6.650 km do Nilo, um dos mais famosos e conhecidos rios do mundo.Depois de analisarem imagens de satélite e de uma pesquisa feita na cordilheira dos Andes, os cientistas do Inpe anunciaram que o Amazonas é bem maior - a diferença foi de 592 km, um pouco mais do que a distância entre São Paulo e Rio de Janeiro.
Portanto, segundo o Inpe, o rio Amazonas possui, na realidade, uma extensão de 6.992 km.Para efeitos de comparação, os mesmos critérios utilizados na medição do Amazonas também foram utilizados no Nilo. O resultado revelou que o Nilo, rio que exerceu um papel preponderante no desenvolvimento do Antigo Egito, também é maior do que se supunha - possui 6.852 km, ante os 6.650 km publicados pelos livros de geografia e história. O Nilo atravessa três países do continente africano: Egito, Sudão e Uganda



Curiosidades
Além de ser o mais extenso e o mais caudaloso rio do mundo, o Amazonas pode ser traduzido por outros grandes números: sua profundidade máxima é de 100 metros, o que equivale a um edifício de 33 andares.

O volume de água que despeja no mar é de 200 mil metros cúbicos por segundo e o seu trecho de maior largura possui 50 km.
Fonte: UOL Educação


Ary Barroso, Uma breve biografia do compositor de "Aquarela do Brasil"

Ary Barroso


Gilberto Gasparetto, músico e jornalista



Conhecidíssimo por seus sambas-exaltação, sendo o mais famoso deles "Aquarela do Brasil" (já chamado de "segundo hino nacional"), Ary Barroso foi múltiplo. Atuando como compositor, instrumentista, apresentador de programa de auditório, locutor esportivo, defensor dos direitos autorais ou político, esse mineiro de Ubá se desdobrou em várias atividades e em todas deixou a marca do espírito combativo e do temperamento forte, muitas vezes intransigente.


Várias áreas de atuação

As variadas áreas de atuação de Ary Barroso não impediram que ele se tornasse um dos mais férteis criadores da música popular de seu tempo, influenciando profundamente tanto seus contemporâneos quanto as gerações futuras.

Ary Barroso foi ao Rio de Janeiro estudar direito; porém, em 1922, abandonou a faculdade e deu início à carreira musical, trabalhando como pianista no cinema Íris. Visitou a Bahia, nos anos 1930, que inspirou muitas de suas mais belas músicas.

Em pouco tempo, ele se firmava no cenário artístico do Rio de Janeiro, então capital federal, e passava a receber inúmeros convites e a atender pedidos de músicas de carnaval, de teatro e de cinema.

Mas ele, que compunha incansavelmente, não deixou de criar obras-primas movido exclusivamente pela inspiração, para seu próprio prazer.



Exaltação do Brasil

Alguns dos sambas de Ary Barroso exaltavam as qualidades do Brasil e os valores (segundo ele) autenticamente nacionais, como "No tabuleiro da baiana" (1937), "Na baixa do sapateiro" (1938) e "Isto aqui o que é?" (1942), além de "Aquarela do Brasil" (1939), e eram geralmente arranjados de maneira grandiloqüente, com letras extensas e acompanhamento orquestral.


Ary Barroso foi, porém, também um dos mais delicados e pungentes compositores de canções passionais. Exemplos disso são as sensíveis "Na batucada da vida" (1934, com Luís Peixoto), "Morena boca de ouro" (1941) e "Pra machucar meu coração" (1943).


Ary Barroso e o Estado Novo

Ambicioso, Ary Barroso buscava deixar um legado para as futuras gerações, indo além do sucesso imediato das canções e tentando atingir algo mais permanente e emblemático da brasilidade.

O país vivia, no início dos anos 1940, o Estado Novo e, ao mesmo tempo, a Segunda Guerra Mundial fazia os americanos, por razões estratégicas, se aproximarem do Brasil, inclusive no plano cultural e musical.

O viés "exótico" do cinema hollywoodiano e o populismo do governo de Getúlio Vargas foram o cenário ideal para essa música que exaltava as belezas e riquezas do Brasil, fugindo dos temas da malandragem, bebida, pobreza e amores fracassados.

Assim, fazendo um tipo de música ufanista, que combinava com o espírito do nacional-socialismo de Hitler, o qual inspirava o Estado Novo de Getúlio, Ary Barroso teve a oportunidade de se tornar conhecido no mundo inteiro, através das músicas que compôs para os filmes de Walt Disney.



Precursor da bossa nova

Sua preocupação em divulgar o "samba autêntico", nos anos 1950, levou Ary Barroso a detestar os "acordes americanos" no samba. Ele brigava, por exemplo, para que sua composição "Risque" (1952), um samba lento, não ganhasse batida de bolero.

Crítico da bossa nova, que para ele não era autenticamente nacional, o autor de "É luxo só" (1957, com Luís Peixoto) foi na verdade um precursor do movimento, tendo sido grande influência para os maiores nomes do gênero, Tom Jobim e João Gilberto.

João Gilberto gravou Ary Barroso logo em seu disco de estréia, em 1959. "O próprio Tom Jobim", lembra o crítico Tárik de Souza, "regravaria incontáveis vezes "Aquarela do Brasil", em versões intimistas que exploravam recônditos achados harmônicos e melódicos do original".

Ary Barroso morreu em 9 de fevereiro de 1964, em pleno Carnaval, momentos antes da escola de samba Império Serrano entrar na avenida com um samba-enredo em sua homenagem.


Fonte: UOL Educação

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Sinatra by Sinatra em Salvador





Aos 64 anos, o cantor Frank Sinatra Jr apresentou ontem em Salvador o show "Sinatra by Sinatra", no qual releu o repertório imortalizado por seu pai, morto há dez anos. Na excursão brasileira, Sinatra Jr também homenageia a bossa nova, que completa 50 anos em 2008. A apresentação tem um bloco dedicado a Tom Jobim, com quem Frank Sinatra pai trabalhou diversas vezes.

Ouvi Sinatra Jr ontem à noite cantar muito melhor do que muitos dele esperava. Essa foi a primeira grande surpresa na noite de gala ontem no Teatro Castro Alves em evento fechado pela empresa imobiliária paulista JHSF que investe pesado no mercado baiano. Na noite de ontem Nizan Guanais foi o mestre de cerimônia e rolou um serviço de buffêt de fazer inveja.

O som da big band estava inconfundível, deixando extasiada uma platéia de todas as gerações silenciosa e atenta a todos os acordes.

A maior surpresa correu, porém, por conta da orquestra de uns sessenta integrantes ter sido enxertada com pelo menos 60% de músicos daqui de Salvador, predominante da Orquestra Sinfônica da Bahia. Estavam lá entre outros Joatan, André Becker, Ronney Scott e muitos outros talentosos músicos locais. São músicos que, para sobreviver, eventualmente tocam até em bandas de Axé.


Vejam o que é capaz o trabalho de um grande arranjador !!!


Sérgio Franco, Salvador/Ba

Foto antiga


Amigos (as)

Esta foto tem cerca de 40 anos.

Foi em uma reunião festiva no Rotary Clube de Quixadá.

Um abraço

Arlindo
Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce

terça-feira, 29 de julho de 2008

Rezemos ao Senhor

Transcrevo aqui o e-mail postado por Filipe Almeida sobre o quadro de saúde de Carlos Almeida.

Atenciosamente, Isabel Luisa Almeida. Filha.


Na madrugada do último domingo, papai (Carlos Almeida ou Frei Filipe) sentiu uma sensação de "entalo" enquanto dormia. Sem apresentar maiores problemas, ficou durante o restante do dia em casa apenas dormindo mas sem nenhum problema aparente, apenas com algumas diarréias. Para evitar qualquer problema de desidratação, no final do dia, levamos ele ao hospital onde, de acordo com os exames de sangue e ECG, foi constatado um infarto. Logo foi levado à UTI para uma acompanhamento mais seguro.

Durante a madrugada de hoje, o quadro piorou devido a uma deficiência respiratória acompanhado de edema pulmonar. Dessa forma, foi necessário entubá-lo e induzí-lo ao coma. Fizemos a visita agora pela manhã e o quadro é estável mas bastante grave.

Nossa família está em oração pela sua recuperação, e contamos com as preces dos irmãos e amigos nessa corrente.

Para maiores informações:

Socorro Almeida (83) 33210084

Filipe Almeida (83) 88260011

Isabel Luisa (83) 88790522 (85) 88554160

Beatriz em seu último aniversário e com familiares















Carlos Almeida tem forte indisposição e é internado em hospital




Após sofrer ataque cardíaco nesse último fim de semana, Tio Carlos foi internado na UTI de um hospital em Campina Grande.
Porém, pelas informações passadas por Socorro segunda-feira à tarde, o quadro se estabilizou e espera-se que em poucos dias ele saia da UTI para um apartamento do hospital e em seguida volte para casa.
Desejamos que o querido Tio Carlos se recupere plenamente e que logo volte ao convívio de seu lar onde costuma produzir sua tão rica obra literária, que muito orgulha a toda a família.
Sérgio Almeida Franco, Salvador/Ba




Hoje, ela estaria completando 90 Anos...


A matéria a seguir, foi publicada na edição de julho do Jornal “Tribo de Levi” em homenagem à D. Beatriz.

As bem-aventuranças do Ancião


“Bem aventurados aqueles que compreendem os meus passos vacilantes e o tremor de minhas mãos. Bem aventurados aqueles que distinguem em meus olhos as lentas reações. Bem aventurados aqueles que percebem o esforço de meus ouvidos para captar suas palavras. Bem aventurados aqueles que fingem não ver o café que derramei na mesa. Bem aventurados aqueles que se alegram com o meu sorriso e me deixam falar coisas sem importância. Bem aventurados aqueles que nunca replicam: “já me contou isso tantas vezes”. Bem aventurados aqueles que me fazem sentir afeto em vez de abandono.” – Autor desconhecido
“Bem aventurados aqueles que acreditam que a velhice não é uma doença e sim uma fase da vida, uma fase bonita, uma fase onde as coisas do mundo já não são mais tão importantes, onde o que realmente vale é lembrar, são as alegrias que passaram os sorrisos que foram dados, os problemas que foram resolvidos, a vida que foi construída.
Chegar a velhice é uma benção, é ter certeza que todos os momentos difíceis que foram vividos não foram só um sofrimento e sim uma conquista, um crescimento. Estar velho é comprovar que fraqueza física não interrompe as possibilidades de sermos felizes. Chegar à velhice é ter a certeza mais concreta de que Deus existe e que o seu amor é tão grandioso que é capaz de nos devolver a inocência da infância e assim voltarmos a ser criança. Bem aventurados, são aqueles que acolhem seus idosos, não como um peso mas como uma benção de Deus”. – Beatriz Pereira Franco
A união destes dois textos foi a mensagem que Dona Beatriz leu na missa dos idosos que aconteceu em maio na capela Nossa Senhora das Graças. Foi um texto muito comentado, aplaudido e desejado por muitos, por isso a Tribo de Levi disponibiliza as duas metades desta mensagem. O curioso, é que nas bem aventuranças do ancião, dona Beatriz deixou de fora a última parte,a que parece ser a mais mística para aquele momento:

“Bem aventurados aqueles que amenizam com amabilidade e atenções minha caminhada para o céu.”

Esta é a historia de Beatriz Pereira Franco (1918-2008).

Filha de José Martins Pereira (1876-1946), o “Seu Zezinho” e de Luiza Almeida Pereira (1988-1960) a “Dona Lulu” irmã de José Martins de Almeida, João Martins de Almeida e Carlos Almeida Pereira. Beatriz teve ao todo 11 irmãos, mas somente estes se criaram com ela. Houve uma irmã, Maria do Carmo, que chegou a viver 4 anos, mas uma doença a levou. O irmão mais velho, José Martins, faleceu em 1958 e João Martins faleceu em 1981, ficando somente Carlos Almeida e Beatriz.
Beatriz viveu na infância em Fortaleza, mas,depois que o pai adquiriu um terreno em São Bernardo, légua e meia da ferroviária de Muquém, perto de Quixadá,toda a família mudou-se para o sertão. Lá, Beatriz,era chamada de “Bibabi”para o irmão Carlos. Passados alguns anos morando no sertão a família retorna à Fortaleza, instalando-se na Rua da Cachorra Magra, conhecida depois como Rua Marechal Deodoro da Fonseca, perto da Rua do Benfica, e esta rua hoje chama-se Avenida da Universidade. Deste local foram depois para Otávio Bonfim.
Em Otávio Bonfim, a família freqüentava a igreja de Nossa Senhora das Dores. Beatriz envolveu-se nos trabalhos da igreja como pôde. Ela tinha 12 anos e além de cantora e “Filha de Maria” interessou-se muito em estudar piano e com o tempo tornou–se organista. Para onde a família mudasse, em busca de sobrevivência, Beatriz freqüentava e procurava ajudar nos serviços da igreja local.
E a família segue seu destino. O irmão José segue carreira militar desligando-se completamente da família , visitando-os raríssimas vezes. João casou, se tornou funcionário da Secretaria de Agricultura do Ceará e o irmão mais novo, Carlos, tornou-se Franciscano (porém ,muitos anos depois de tornar-se religioso,Carlos deixou o hábito e casou aos 53 anos com uma jovem de 29 anos e teve 02 filhos). Beatriz casou com o primo, José Martins Franco, cirurgião dentista. Beatriz acompanhava o marido por muitos lugares no interior do estado do Ceará, mas terminaram ficando-se em Cascavel. Teve filhos, porém, o casamento não foi tranqüilo. Ela teve de enfrentar muitos problemas. Depois da morte da mãe, Beatriz pensou seriamente separar-se, e quando começou a apresentar problemas de saúde e depressão, confirmou a separação. Foi morar um tempo com o irmão João em Russas.
Beatriz teve 04 filhos: Jose Almar, já falecido em 1978 num desastre de avião; Sérgio, empresário; Luciano, músico; e Flávio.
No final dos anos 70, já com 52 anos, foi morar em Fortaleza, no bairro do Parque Rio Branco, participando da paróquia Jesus Maria e José. Depois que o bairro ganhou a capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, a Capelinha, Beatriz engajou-se fortemente na música e tocou por anos com o coral que contava com a presença de muito membros da igreja, em especial Ana Lucia da Catequese e do Sr.Henoque. Com a construção da Capela Nossa Senhora das Graças, ela participava dos Amigos de Santo Antônio e da Pastoral dos idosos.
Aos 79 anos participou de uma peregrinação á Terra Santa com uma caravana de 12 pessoas e foi sem a presença de nenhum conhecido. Aos 83 recebeu uma homenagem do prefeito de Cascavel e foi diplomada com uma placa de agradecimentos por seus serviços. Aos 84 leu um texto de sua autoria chamado “Quero envelhecer sorrindo” na Capela Nossa Senhora das Graças e emocionou muita gente. E à vida toda participou como pôde na igreja local honrando o nome de cristã.
Dona de uma inteligência admirável, um gosto musical refinado e de finos modos, lecionou música e fez muitas caridades que ficaram no esquecimento da vida pública , só ficando na memória dos que a acompanharam de perto. Nos seu últimos anos de vida queixava-se por não mais poder servir à igreja como gostaria e de não ser mais ser requisitada como antes para servir. A visão já estava desgastada demais, bem como a audição.A locomoção era dificultosa e a impedia de participar de todas as missas e eventos que gostaria.
Neste ano de 2008, escreveu sua “despedida” com o texto “Bem Aventurados” (ver) no dia da Missa dos idosos na Capela Nossa das Graças. Na madrugada do dia 09 de junho faleceu vindo a ser sepultada posteriormente no Cemitério Parque da Paz. A missa de sétimo dia aconteceu Capela de Nossa Senhora das Graças e a de um mês de falecimento ocorreu na Capela de Nossa Senhora do perpétuo Socorro.
Aqui fica registrado um resumo geral da vida de Beatriz Pereira Pereira. Uma nota musical que tocou a Capela Nossa Senhora das Graças. Você teve sensibilidade para ouvi-la? Quantas outras notas ainda estão perto de nós e não sabemos. Ouçamos então.

Fontes: Livro Sombras e Luzes do meu Caminho - Carlos Almeida Pereira.
Entrevistas à Claudia Regina na edição No 41 da Tribo de Levi no ano 2003.
Pesquisa em registros históricos.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Pesquisa feita com pacientes do Reino Unido mostrou correlação entre saúde e otimismo.

Pesquisa feita com pacientes do Reino Unido mostrou correlação entre saúde e otimismo.


Quem acreditava ter risco abaixo da média realmente acabava tendo menos problemas.


Luis Fernando Correia

O pesquisador Robert Gramling, do Centro Médico de Rochester, descobriu que os homens que acreditavam ter um risco abaixo da média para doenças cardiovasculares experimentaram realmente uma incidência três vezes mais baixa de morte por ataques cardíacos. Os dados não apóiam a mesma conclusão entre mulheres.

Luis Fernando Correia é médico e apresentador do "Saúde em Foco", da CBN

Uma explanação possível para a diferença entre os sexos, segundo os investigadores, é que o estudo começou em 1990. Nessa época acreditava-se que as doenças cardíacas eram primeiramente uma ameaça aos homens. Conseqüentemente, os julgamentos das mulheres sobre a freqüência com que os ataques cardíacos ocorrem entre elas eram desproporcionais.

O estudo, que vem sendo feito há 15 anos, no Reino Unido, envolveu 2.816 adultos, com idades entre 35 e 75 anos, sem histórico de doença no coração. Os investigadores coletaram dados nos anos de 1990 a 1992. Os números para comparação foram obtidos através dos registros de índice nacionais da morte, até dezembro de 2005.


Percepção do otimismo

Os pesquisadores estavam interessados na medição da percepção de otimismo do risco. Essa análise permitirá que se entenda como os povos se protegem, lidando com comportamentos relacionados ao medo (alimentos, conforto, comer demais, consumo de álcool ou evitar o doutor) e com o estresse associado com doenças do coração. A pergunta inicial da pesquisa era: “Comparado com as pessoas de sua própria idade e sexo, como você avaliaria seu risco de ter um ataque cardíaco nos próximos 5 anos?".

As opiniões dos homens eram mais discordantes. Quase metade dos homens que autoavaliaram seu risco como “baixo” seriam classificados por testes médicos objetivos como tendo risco “elevado” ou “muito elevado". A maioria de mulheres que avaliaram seu risco como “baixos” eram mais exatas do que os homens nessa autoavaliação. Os médicos devem explicar exatamente os riscos aos pacientes.

É importante que eles compreendam e percebam os riscos de saúde.

Enviado por Maria Luíza de Abreu Sobral, Fortaleza/Ce

Um artefato de luxo sem etiqueta de grife

Joshua Bell, famoso violinista








O cara desce na estação do metrô de NY vestindo jeans, camiseta e boné, encosta-se próximo à entrada, tira o violino da caixa e começa a tocar comentusiasmo para a multidão que passa por ali, bem na hora do rush matinal.




Durante os 45 minutos que tocou, foi praticamente ignorado pelos passantes, ninguém sabia, mas o músico era Joshua Bell, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares.


Alguns dias antes Bell havia tocado no Symphony Hall de Boston, onde os melhores lugares custam a bagatela de 1000 dólares.A experiência, gravada em vídeo, mostra homens e mulheres de andar ligeiro, copo de café na mão, celular no ouvido, crachá balançando no pescoço,indiferentes ao som do violino.




A conclusão:

Estamos acostumados a dar valor às coisas quando estão num contexto, quando estão revestidas por status. Compramos posições e não satisfação. Bell era uma obra de arte sem moldura. Um artefato de luxo sem etiqueta de grife, naquela ocasião.




O vídeo da apresentação no metrô está no youtube:








Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce

domingo, 27 de julho de 2008

Ouvindo muito bem

O médico reencontra um velhinho milionário que tinha começado a usar um revolucionário aparelho de audição:

- E aí, seu Almeida, agora o Sr. está ouvindo tudo. Gostou do aparelho?

- É muito bom. - E a sua família, também gostou?

- Ainda não contei para ninguém,

mas já mudei meu testamento três vezes.

NÃO SEI...


Cora Carolina




Não sei...
Não sei...


se a vida é curta
ou longa demais para nós.


Mas sei que nada do que vivemos
tem sentido,
se não tocarmos o coração das pessoas.


Muitas vezes basta ser:
colo que acolhe,
braço que envolve,
palavra que conforta,
silêncio que respeita,
alegria que contagia,
lágrima que corre,
olhar que sacia,
amor que promove.


E isso não é coisa de outro mundo:
é o que dá sentido à vida.


É o que faz com que ela não seja nem curta,
nem longa demais,
mas que seja intensa,
verdadeira e pura...
enquanto durar.
Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce



BIOGRAFIA
Cora Coralina (Ana Lins do Guimarães Peixoto Brêtas) — 20-08-1889/10-04-1985, é a grande poetisa do Estado de Goiás. Em 1903 já escrevia poemas sobre seu cotidiano, tendo criado, juntamente com duas amigas, em 1908, o jornal de poemas femininos "A Rosa". Em 1910, seu primeiro conto, "Tragédia na Roça", é publicado no "Anuário Histórico e Geográfico do Estado de Goiás", já com o pseudônimo de Cora Coralina. Em 1911 conhece o advogado divorciado Cantídio Tolentino Brêtas, com quem foge. Vai para Jaboticabal (SP), onde nascem seus seis filhos: Paraguaçu, Enéias, Cantídio, Jacintha, Ísis e Vicência. Seu marido a proíbe de integrar-se à Semana de Arte Moderna, a convite de Monteiro Lobato, em 1922. Em 1928 muda-se para São Paulo (SP). Em 1934, torna-se vendedora de livros da editora José Olimpio que, em 1965, lança seu primeiro livro, "O Poema dos Becos de Goiás e Estórias Mais". Em 1976, é lançado "Meu Livro de Cordel", pela editora Cultura Goiana. Em 1980, Carlos Drummond de Andrade, como era de seu feitio, após ler alguns escritos da autora, manda-lhe uma carta elogiando seu trabalho, a qual, ao ser divulgada, desperta o interesse do público leitor e a faz ficar conhecida em todo o Brasil.

sábado, 26 de julho de 2008

Da. Beatriz, sempre lembrada!!!

Beatriz, ao lado das noras Itacoeli e Vera




Apesar da saudade, entendo que a festa de seu aniversário, cuidadosa e antecipadamente preparada por nós, é incomparável se iluminada no plano da eternidade junto a todos os entes queridos que foram convocados por Deus.


Convicta de que terminada sua missão aqui na terra, voltaste ao Pai, deixando saudades eternas.


Itacoeli Franco, Salvador/Ba

Em tempos de Olimpíadas

Pequim, China





Um pouco da cultura bizarra dos chineses...


20 Curiosidades sobre a China


Em Agosto deste ano, todos os holofotes do mundo estarão voltados para a China, por causa dos Jogos Olímpicos de Pequim. Mas o que não podemos imaginar são as curiosidades à respeito do país mais populoso do mundo.


1. A cada feriado do Ano-novo chinês, mais de 300 milhões de pessoas viajam pela China, para visitar parente, sendo o maior movimento migratório do planeta. Como não conseguem ir ao banheiro nos trens superlotados, muitos viajantes usam fraldas para adultos. (quem vende deve de estar rico!)


2. A polícia não tem armas. Aliás, ninguém carrega armas, e o crime praticamente não existe entre os civis. Também pudera, aquela clássica história do criminoso ser executado e a bala ser cobrada da família assusta qualquer um. A China é o país que mais executa prisioneiros no mundo. (será que aqui está a nossa solução?)


3. Após décadas do mais puro regime comunista, os chineses ignoram o que é privacidade. Bisbilhotar e tomar conta da vida alheia é quase obrigação, sendo muito comum xeretar conversa alheia ou olhar o cartão de ponto do colega para denunciar atrasos.


4. Os símbolos chineses são tão ornados e complicados de desenhar, que se você resolve sentar num banco e escrever algo num papel comum, vai atrair uma multidão de curiosos apontando para você. Vai entender ?


5. São calmos até demais. Não se ouvem buzinas nos engarrafamentos. Não se vê chinês com cara de estressado.


6. O que nós chamamos de boa educação e higiene não se aplica na China. Os banheiros são apertados, fedidos e com apenas um buraco no chão. As pessoas urinam no meio da rua. Soltar puns em público é com eles mesmos. O que chama mais atenção é o hábito de cuspir: Chineses cospem em qualquer lugar, e se você der mole, pode levar uma cusparada acidental, pois a medicina tradicional chinesa acredita que seja danoso engolir a saliva. E fuma-se até em aviões na China.


7. Os chineses recusam gorjetas. Um viajante relatou que ao oferecer uma gorjeta a uma garçonete, ela empurrou a mão dele e saiu correndo, corada de vergonha. Quando você deixa a gorjeta na mesa, o funcionário corre atrás de você para devolver o dinheiro.


8. Essa é muito esquisita. Funcionários chineses riem da sua cara quando você reclama de algo. Parece que estão de sacanagem, ninguém consegue entender, mas deve ser algo cultural. Eu, hein?


9. Os bebês chineses andam com a bunda de fora. Sim, as roupas têm buracos no bumbum do bebê. E em último caso, vai na rua mesmo. As fábricas de fraldas devem adorar isso.


10. Das 20 cidades mais poluídas do mundo, 16 são chinesas.


11. O território chinês abrange 4 fusos horários, mas o governo não quer nem saber, e todo o país adota a hora de Pequim. O que faz o Sol nascer às 4 da manhã no leste do país, e no oeste, às 9 da manhã.


12. Os chineses são muito supersticiosos. Os andares 4, 14 e 24 de muitos prédios não existem, porque o ideograma do 4 é parecido com o da morte. Celulares terminados em 4 ou com muitos 4 são bem mais baratos, e muito utilizados por estrangeiros. (pior que americano que so têm medo do 13) Já o número 8 tem o ideograma que lembra o da prosperidade. Não é à toa que os jogos Olímpicos começarão no dia 8 de agosto de 2008, às 8:08 da noite.


13. Os lamas tibetanos estão desde o ano passado, proibidos de ressuscitar sem autorização do governo


14. Segundo tradição do interior do país, homens que morrem solteiros têm a linhagem comprometida na próxima vida. Para evitar isto, os familiares tentam arrumar o chamado minghun, ou casamento após a morte, enterrando uma noiva-fantasma ao lado do solteirão. Quanto mais nova a moça, melhor, e o preço pode chegar a US$ 2000,00.


15. Fruto da política do filho único e da preferência das famílias por homens, existem 18 milhões de homens a mais que mulheres na China. Saber o sexo da criança antes do nascimento é proibido, porque se for mulher, o casal pode decidir abortar. Apesar disto, o aborto é legal na China, mesmo no final da gravidez. Por conta disto, a China é o país mais avançado em pesquisas com células-tronco, além de quase nenhuma chinesa tomar anti concepcional.


16. A inovação mais recente que o governo quer implantar na legislação trabalhista são férias anuais de 15 dias. O salário de um operário é mais ou menos R$ 80,00/mês.


17. A gastronomia chinesa é, digamos, exótica. O banquete do ano-novo chinês entre os mais ricos inclui iguarias como ovos podres cozidos e sopa de ninho de andorinha. Nas províncias do sul, come-se de tudo: gafanhotos, escorpiões, ratos selvagens, gatos, cachorros, estrelas-do-mar, cobras e até casulos de bicho-da-seda. Há um restaurante em Pequim cuja especialidade é pênis. Isso mesmo, lá se tem pratos com o membro de 9 animais : Touro, jumento, cão, cobra, cervo, carneiro, búfalo, foca e cavalo, e como o povo acredita que o prato é afrodisíaco, não faltam clientes. Ah, e se estiver numa mesa com chineses, jamais deixe os palitinhos fincados no arroz, pois isso representa desejar a morte das pessoas ali presentes. E também procure deixar comida no prato, pois um prato vazio para os chineses não significa que você gostou da comida, mas que o anfitrião foi ineficiente ao te servir.


18. As transmissões de redes internacionais de TV apresentam 9 segundos de atraso. É o tempo suficiente para que o censor tire a rede do ar caso constate que a notícia é ofensiva aos interesses chineses.


19. 77% dos chineses não sabe que a Aids pode ser evitada com o uso da camisinha.


20. Ver filme erótico pode dar cadeia (se você for pego, claro). Gays também são perseguidos por lá. Anúncios, passeatas ou personagens gays na TV são proibidos.



Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce

26 de julho é o Dia dos Avós

Em homenagem a todos os avós da AFA publicamos essa foto histórica dos avós Carmen e Aldemir com seus doze netos












"Netos são como heranças: Você ganha sem merecer. Sem ter feito nada para isso, de repente lhe caem do céu...E não se trata de um filho apenas suposto. O neto é realmente, o sangue do seu sangue, filho(a) do filho(a), mais que filho mesmo..."


Raquel de Queiroz


Um beijo no coração de cada Avô ou Avó.


Carmen


Enviado pela querida vovó Maria Carmen Monteiro de Holanda, Presidente de Honra da AFA, Fortaleza/Ce




Poesias da Vovó


A avó




A vovó também é velha,
Franzidinha como quê.
Passa os dias lá na rede,
Entretida no crochê.


Às vezes fica zangada
Com o barulho que faço.
Pega na chinela, eu me rio,
Ela ri e lá vem um abraço.


Um dia virou a casa
Para os óculos achar.
Remexeu canto por canto
E queria me culpar.


Bem que eu sabia de tudo,
Mas aquilo era uma festa,
Pois vovó tinha os óculos
Presos no alto da testa.


Bastos Tigre




Os Óculos da Vovó


— Como acabar meu tricô,
como assistir à novela,
se esses óculos benditos
me somem sem mais aquela?



Vovó, procurando os óculos,
vai do quarto para a sala
e de novo volta ao quarto,
sem ninguém para ajudá-la.


E até parece que os netos
estão a se divertir,
pois mesmo seu predileto
faz força para não rir.


Deve saber onde estão,
porque lhe diz o malvado:
— Já está ficando quente
seu chicotinho queimado!


E o diz quando está no quarto
ou à sala torna a voltar.
— Mas como pode uma coisa
em dois lugares estar?


Em sinal de desespero
leva então as mãos à testa:
ali estão os seus óculos
e tudo vira uma festa.


DOM MARCOS BARBOSA ~




A Avó


A avó, que tem oitenta anos,
Está tão fraca e velhinha! . . .
Teve tantos desenganos!
Ficou branquinha, branquinha,
Com os desgostos humanos.


Hoje, na sua cadeira,
Repousa, pálida e fria,
Depois de tanta canseira:
E cochila todo o dia,
E cochila a noite inteira.


Às vezes, porém, o bando
Dos netos invade a sala . . .
Entram rindo e papagueando:
Este briga, aquele fala,
Aquele dança, pulando . . .


A velha acorda sorrindo,
E a alegria a transfigura;
Seu rosto fica mais lindo,
Vendo tanta travessura,
E tanto barulho ouvindo.


Chama os netos adorados,
Beija-os, e, tremulamente,
Passa os dedos engelhados,
Lentamente, lentamente,
Por seus cabelos, doirados.

Fica mais moça, e palpita,
E recupera a memória,
Quando um dos netinhos grita:
"Ó vovó! conte uma história!
Conte uma história bonita!


"Então, com frases pausadas,
Conta historias de quimeras,
Em que há palácios de fadas,
E feiticeiras, e feras,
E princesas encantadas . . .


E os netinhos estremecem,
Os contos acompanhando,
E as travessuras esquecem,
— Até que, a fronte inclinando
Sobre o seu colo, adormecem . . .


Olavo Bilac

Que frasesinha!!!

A propósito da Lei Seca -


"Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma: cana dá álcool, alcool dá cana."

sexta-feira, 25 de julho de 2008

No chuveiro


No chuveiro -


Manuel está tomando banho e grita para Maria:


- Ô Maria, me traz um shampoo.


E Maria lhe entrega o shampoo.


Logo em seguida, grita novamente:


- Ô Maria, me traz outro shampoo.


- Mas eu já te dei um agorinha mesmo, homem !!!


- É que aqui está dizendo que é para cabelos secos e eu já molhei os meus.

Para pensar e sentir

“A morte é o nosso melhor mestre espiritual.
Ela nos ensina a viver, quando chega sem aviso e desafia nossos apegos.
Ela nos revela a verdade sobre a impermanência e o limite do nosso livre-arbítrio.
Amedronta, mas ao mesmo tempo acorda.
É o melhor espelho para definir prioridades e o melhor antídoto para reduzir egos exacerbados ao seu tamanho normal.
Tem gente que diz que só quer saber da vida e não da morte.Qual é a diferença?
Viver é caminhar para a morte! Então ela faz parte da vida.
Fugir da realidade da morte é entorpecer a vida com ilusões insanas e perder tempo com o que nunca vai preencher.
Encarar a realidade da morte é encontrar urgência de viver.
É saber aproveitar o momento e não adiar mais o que é importante e precisa ser feito.
É sair do torpor maquinal do dia a dia e parar para sentir-se.
É transformar o medo em aventura e começar a fazer perguntas sábias e ousadas.
É procurar saber quem você realmente é e esperar encontrar as respostas no silêncio.
E a partir daí, cair na real e viver intensamente.”

A. Racily

Enviado por Roberto Cunha, Salvador/Ba

Especialista alerta sobre risco de uso de celular

Diretor de importante centro de pesquisas afirma que é preciso tomar precauções


O diretor de um dos principais centros de pesquisa sobre o câncer dos Estados Unidos emitiu um alerta aos seus funcionários sobre os riscos do uso de telefones celulares.
O comunicado foi elaborado por Ronald Herberman, diretor do Instituto de Câncer da Universidade de Pittsburgh.
Herberman afirmou que, apesar de nenhum estudo acadêmico confirmar a relação entre o uso de celulares e o risco de tumores no cérebro, os usuários não devem esperar uma pesquisa conclusiva para começar a tomar certas precauções.
"Dada a falta de provas definitivas sobre os efeitos cancerígenos da radiação magnética emitida pelos celulares, não podemos falar em medidas preventivas, mas em simples medidas de precaução", diz o alerta.
Além do alerta, Herberman emitiu ainda um comunicado, assinado por 20 especialistas internacionais com algumas precauções sobre o uso dos telefones celulares.
Entre as ações aconselhadas pelos especialistas está a de permitir o uso de celulares por crianças apenas em casos de emergência, tentar manter o aparelho longe do corpo enquanto guardado e usar o viva-voz sempre que possível.
Herberman alerta ainda para que as pessoas usem o celular apenas para conversas rápidas, já que os efeitos biológicos estariam "diretamente relacionados ao tempo de exposição".

Estudos

O diretor afirma que decidiu emitir o alerta com base em informações ainda não publicadas sobre os efeitos do uso dos aparelhos celulares.
As informações preliminares seriam do estudo internacional Interphone, que envolve 13 países.
"Apesar das provas ainda causarem controvérsia, estou convencido de que há informações suficientes para emitir um alerta para que tomemos precauções sobre o uso do telefone celular", disse Herberman.
No ano passado, um estudo realizado durante seis anos afirmou que o uso dos celulares não causava nenhum efeito, a curto prazo, no cérebro ou no funcionamento das células.
No entanto, o Programa Britânico de Pesquisa em Telecomunicação Móvel e Saúde, afirmou que havia um indício de um risco maior a longo prazo e que sua pesquisa iria avaliar os efeitos durante um período de 10 anos.
Segundo o diretor do Programa, Lawrie Challis, "não podemos eliminar a possibilidade, neste momento, de que o câncer pode aparecer em alguns anos".
Um outro estudo realizado na Grã-Bretanha em 2005 sugeriu que o uso dos celulares por crianças deveria ser limitado como precaução. Além disso, a pesquisa aconselhava que menores de oito anos de idade não deveriam usar os aparelhos.
Os telefones celulares emitem radiações eletromagnéticas que podem penetrar o cérebro humano e a preocupação de alguns ativistas é a de que isso poderia causar sérios danos à saúde.
Uma análise realizada neste ano pela Universidade de Utah, nos EUA, observou milhares de pacientes com tumor no cérebro e não identificou nenhum aumento no risco como resultado do uso dos aparelhos celulares.
No entanto, o estudo afirmou que os efeitos do uso a longo prazo ainda aguardam a confirmação de pesquisas futuras.
Estudos recentes na França e Dinamarca também não identificaram aumento no risco de câncer pelo uso dos aparelhos.
Entretanto, uma pesquisa feita com 500 israelenses neste ano aponta que o uso dos celulares pode estar vinculado a um aumento no risco de desenvolver câncer nas glândulas salivares.


Fonte: Site G1

quinta-feira, 24 de julho de 2008

"Dr. Waldo Pessoa - O que os olhos não vêem" na Rádio Dosvox



Vejam mensagem recebida de Alexandre Almeida:


Como foi prometido o Jornalista Sérgio Yves Teixeira da Silva fala no programa Conversa que Interessa (Rádio DOSVOX) sobre o seu livro:


DR. WALDO PESSOA "O QUE OS OLHOS NÃO VÊEM"


Lembro que para ouvir a Rádio DOSVOX é preciso ter instalado no computador o programa RealPlayer.


O endereço do programa Conversa que Interessa da Rádio Dosvox é:

http://www.sac.org.br/Radio.HTM - O programa com a entrevista do jornalista Sérgio Yves é o de número 197.


Boa audição.


Um abraço,

Alexandre Almeida

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Ouvi o programa. Muito boa a entrevista e muito feliz a idéia. Soube através da entregista que o livro será lançado em 14 de dezembro próximo, justamente o dia do ano em que Waldo foi morto. Oportunamente, faremos a divulgação do lançamento do livro, onde comprar, etc.

Gostaria de parabenizar o jornalista Sérgio Yves pela idéia. Parabenizo também Da. Josélia e a SAC por terem apoiado a iniciativa que viabilizou esse registro tão importante para a memória de nossa família. Parabéns também a Paulo Roberto e equipe da Rádio Dosvox pela entrevista no programa Conversa que Interessa.

São iniciativas assim que manterão viva a lembrança da extraordinária figura humana que foi, que é e que sempre será Francisco Waldo Pessoa de Almeida.

Sérgio Almeida Franco, Salvador/Ba

Teresa Cristina aniversaria

Teresa Cristina e Sérgio Cartaxo

Está em festa hoje o lar do casal Teresa e Sérgio Cartaxo. É que Teresa faz aniversário.

Filha primogênita de Carmem e José Aldemir, Teresa é mãe de Raul e Laís.

Psicóloga, trabalha no Hospital das Clínicas da Universidade Federal e também faz parte do corpo docente da UNIFOR.

A AFA deseja à querida aniversariante muitos anos de vida.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

A história da comunicação

1. Só no papo
A fala surge quando gestos, expressões faciais e o uga-uga da Pré-História não são mais suficientes

2. A mensagem eternizada
A escrita libera o cérebro da tarefa de memorizar. Com ela, o saber pode ser acumulado fora do corpo e é possível deixar registros que serão vistos mesmo depois da morte. A palavra escrita torna-se sagrada e os livros, pilares das religiões

3500 a.C.
Os egípcios criam os hieróglifos

4000 a.C.
Já havia serviço de correio entre chineses

8000 a.C.
As primeiras inscrições em carvernas são dessa data

3. Rprodução em série
A prensa, inventada por Gutenberg em 1452, permitiu a reprodução fiel e a difusão de uma mesma mensagem. Os acontecimentos circulam com rapidez. Notícias ganham alcance continental, de forma periódica. Instala-se a idéia da liberdade de imprensa: é preciso dizer tudo

305 d.C.
Primeiras prensas de madeira inventadas na China

1450
Jornais aparecem na Europa

1650
Primeiro jornal diário aparece na Alemanha

4. A mensagem sem fronteiras
O ar é um suporte mais dinâmico e democrático do que as folhas de papel. Com os veículos "de massa", é possível atingir uma multidão de anônimos. As ondas do rádio encurtam distâncias. O telégrafo e o telefone possibilitam a comunicação instantânea – com a interação quase imediata de emissor e receptor – e, por isso, funcionam quase como extensões do corpo

1835
O telégrafo elétrico é inventado por Samuel Morse

1876
Alexander Graham Bell patenteia o telefone elétrico

1887
Emile Berliner inventa o gramofone

1894
O italiano Marconi inventa o rádio. Trinta anos depois, o veículo está no auge da sua popularidade

1899
Primeira gravação magnética, ponto de partida de fitas cassete

1948
Inventado o LP de vinil de 33 rotações

5. A ilusão do mundo real
A comunicação audiovisual poupa-nos o esforço da imaginação. Da urgência de captar o movimento de uma sociedade industrializada, surge a fotografia. Logo o cinema cria a ilusão do movimento real. A TV traz o mundo para dentro da sala – e, com ele, as mensagens publicitárias. Há uma nova maneira de perceber o planeta: é o começo da globalização

1827
Joseph Nicéphore Niépce faz a primeira fotografia de que se tem notícia

1888
Aparece a câmera fotográfica de filme de rolo

1895
Os irmãos Lumière inventam o cinema na França

1910
Thomas Edison faz a demonstração do primeiro filme sonoro

1923
A televisão é inventada por Vladimir Kosma Zworykin

1927
Primeira transmissão de televisão na Inglaterra

1934
Inventado o videotape

6. Tudo ao mesmo tempo agora
O mundo virtual é um imenso arquivo de dados sempre disponível. Não há fronteiras: tudo está ligado em rede planetária. E um minúsculo aparelho é capaz de nos dar acesso a todo esse universo. Os impactos da internet mudam as relações de trabalho, o aprendizado e a vida social. É preciso rever alguns conceitos, como a liberdade de expressão

1971
Surge o primeiro disquete de computador

1976
Inventado o computador pessoal Apple I

1981
Vendido o primeiro PC da IBM

1994
Nasce a World Wide Web

Fonte : Revista Superinteressante

Quando chega a...

"Quando chega a conta do celular, dá vontade da gente cortar os pulsos."

terça-feira, 22 de julho de 2008

Vera e sua "Vopeta".

Vopeta é Petronila de Almeida Silveira. Para mamãe e para mim Tia Peta a quem tantas vezes visitei. Ela morava no bairro Joaquim Távora próximo da antiga fábrica do Guaraná Wilson.

Petronila, a avó de Vera, nasceu em 30 de maio de 1.893 e faleceu em 31 de dezembro de 1.980, segundo o que consta no Livro AFA 25 Anos.

Vera é solteira e mora com os pais em Fortaleza. Seus pais são Joaozinho (filho de Tia Peta) e Feliz.
Os interessados em se comunicar com Vera podem utilizar o seguinte e-mail :

vera.lp@hotmail.com




segunda-feira, 21 de julho de 2008

Lençóis Maranhenses

Clique sobre a imagem para ampliá-la


Aproveitando o preço

A mulher do Salim morreu e o turco foi ao jornal colocar o anúncio do falecimento.

-Escreve aí, por favor: "Sara morreu"

-Mas seu Salim, o senhor poder escrever até dez palavras, pelo mesmo preço.

-Ah, é?!? Então escreve aí: "Sara morreu. Vendo monza 89, excelente estado. Ver no enterro".

Difícil mesmo é...

"Difícil mesmo é aprender a tocar surdo de ouvido."

domingo, 20 de julho de 2008

O que Dercy Gonçalves viu nascer

Ruy Castro

Quando ela nasceu, Machado de Assis estava vivo e ativo. E Olavo Bilac, João do Rio e Lima Barreto. O samba ainda não existia, assim como a marchinha de Carnaval e o jazz.

A televisão, nem em sonho, nem mesmo o rádio - o cinema, sim, mas Hollywood, não. E Mario Reis (1907), Carmen Miranda (1909) e Noel Rosa (1910) também ainda não eram nascidos. Pode crer.

Para não ir longe: Dercy nasceu um ano antes que Santos Dumont voasse em Paris com o 14-Bis. O austro-húngaro Franz Lehar levaria dois anos para compor A Viúva Alegre. Automóveis, gramofones e máquinas de escrever eram novidade e as mulheres ainda se espremiam em espartilhos.

Tico-Tico, a revista, acabara de surgir - Eu Sei Tudo, Fon-Fon e Kósmos, ainda não.
Dercy nasceu muito antes da Primeira Guerra (1914-18), da Revolução Russa (1917) e da Gripe Espanhola (1918). Aliás, quando tudo isso aconteceu, ela já tinha idade para ler a respeito nos jornais.

E, mais que adulta, foi contemporânea do massacre dos 18 do Forte de Copacabana (1922), da morte de Rodolfo Valentino (1926), do surgimento do cinema falado (1927), da inauguração do Cristo no Corcovado (1931).

Trechos de uma crônica de Ruy Castro escrita em junho de 2.007, sob o título "Sábia Dercy".

Consumo diário de chás preto e verde protege a memória dos idosos

Duas xícaras da bebida bastam para evitar o desgaste comum com o avanço da idade
Não à toa, quem adota o hábito segue-o com retidão: o consumo diáro de chá preto ou verde é um aliado poderoso da memória. A descoberta acaba de vir à tona com um estudo realizado na Universidade de Cingapura, com 2,5 mil idosos com mais de 55 anos.

Após dois anos acompanhando a rotina dos participantes, os pesquisadores notaram que 65% dos idosos, habituados a tomar pelo menos duas xícaras de chá por dia, mantiveram inalterados os índices de capaciade cognitiva, incluindo a memória e atenção. Já 35% dos participantes, que não bebiam chá, tiveram desempeho inferior nos testes de memória. A conclusão descarta a interferência da cafeína como aliada da memória.

Isso porque o consumo do café, em si, não trouxe os mesmos resultados da ingestão regular de chá verde e preto. Por enquanto, os benefícios das bebidas estão sendo relacionados, principalmente, aos polifenóis (susbtâncias que contribuem para a saúde do coração e presentes também no vinho tinto e no chocolate meio amargo, por exemplo).

Um aminoácido contido em abundância no chá verde também despertou atenção dos pesquisadores: trata-se da teanina, substância de efeito conhecido contra as doenças degenerativas e relacionada à melhora na capacidade de aprendizagem, concentração e reforço das sensações de prazer ao provocar aumento na produção de serotonina e de dopamina.

Eu também destacaria os efeitos antioxidantes do chá verde , afirma a nutricionista funcional Daniela Jobst, especialista do MinhaVida. Esse tipo de chá é rico em uma substância chamada catequina, que controla a ação dos radicais livres e também diminui os riscos de desenvolvimento das doenças cardiovasculares .


Fonte: site Minha Vida

Chico Alfredo aniversaria

Hoje é o aniversário de um dos mais simpáticos integrantes da AFA. Trata-se de Francisco ALFREDO Gomes Viana. Iralda, sua esposa é uma das quatro fundadoras da AFA. O casal tem quatro filhos : Padre Almeida, Marfisa, Juliana e Odar Neto.

Tenho certeza que a alegria estará presente em São Luís/Ma, onde ele reside, pois Alfredo é dotado de um senso de humor contagiante.

A AFA deseja ao Alfredo muita saúde e muitos anos de vida.

sábado, 19 de julho de 2008

A SOGRA

O guarda rodoviário manda o sujeito parar o carro:

- Seus documentos, por favor! O senhor estava a 130 km/h e a velocidade
máxima nesta estrada é 100.
- Não, seu guarda, eu estava a 100, com certeza.
Mas a sogra, no banco de trás, corrige:
- Ah, JOÃO ANDRÉ, que é isso! Você estava a 130 ou mais!
O sujeito olha para a sogra com o rosto fervendo.
- E sua lanterna direita não está funcionando...
- Minha lanterna? Nem sabia disso. Deve ter pifado aqui na estrada.
A sogra insiste
- Ah, JOÃO ANDRÉ, que mentira! Você vem falando há semanas que precisa
consertar a lanterna!
O sujeito está fulo e faz sinal à sogra para ficar quieta.
- E o senhor está sem o cinto de segurança.
- Mas, seu guarda, eu estava com ele. Eu só tirei para pegar os documentos!!!
- Ah, JOÃO ANDRÉ, deixa disso! Você nunca usa o cinto!
O sujeito não se contém e grita para a sogra:
- CALA A BOCA, VACA! O guarda se inclina e pergunta à senhora:
- Ele sempre grita assim com a senhora?
- Não, seu guarda; só quando bebe...

Enviado por Arlindo de Almeida Simões, Fortaleza/Ce

57. Sentido no sofrimento?

Prezados amigos,
Queiram ler no anexo a mensagem número 57. Um bom domingo a todos.
- - -
Carlos Almeida19-07-2008


57. Sentido no sofrimento?

Nos campos de concentração da Segunda Guerra Mundial, para onde foi levado pelos nazistas, Viktor Frankl teve contato com todos os abismos do sofrimento. Ali ele viu confirmada sua convicção de que, não obstante todo sofrimento, a vida tem sentido. E formulou assim sua conclusão: “O sofrimento torna o homem clarividente, e o mundo transparente”. Procuremos acompanhá-lo.
Existem duas formas principais de sofrimento: 1) o que nos é infligido por nossos semelhantes, quando nos atacam, humilham, ofendem, zombam, exploram e rejeitam; e 2) o sofrimento infligido pelo destino cego, quando inesperadamente somos atingidos por uma grave perda: de saúde, de força, de segurança, de renda, de familiares .... Para Frankl, a visão interior de uma pessoa se esclarece quando esta pessoa tiver experimentado uma ofensa ou sofrido uma desatenção. E para quem foi atingido por um grave golpe do destino, a vida se torna mais clara e compreensível. Elisabeth Lukas apresenta para isso uma experiência pessoal:
Uma pessoa que para mim era importante de repente passou a demonstrar-me uma hostilidade que parecia não ter explicação. Todas as tentativas de esclarecer a situação deram em nada. Para mim foi muito doloroso. De início não senti nenhuma “clarividência”; pelo contrário, para mim tudo se tornou obscuro. Comecei a me interrogar: “Por quê” isto aconteceu?
Mas esta é uma pergunta que não leva a lugar algum. Não compete a nós fazer perguntas à vida: “Por que minha filha é deficiente? Por que meu marido é alcoólatra? Por que minha mulher me traiu? Por que Fulano me odeia?” Ir atrás de um porquê sempre encontra resposta, mas quase nunca ajuda. Viktor Frankl, contrariando o pensamento tradicional da psicanálise, diz: Quem faz perguntas é a vida, e o que cabe ao homem é responder. A vida interroga alguém: “Tua filha é deficiente. Que farás agora?”, ou: “Teu marido é um beberrão. Que vais fazer?” E ainda: “Tua mulher te traiu. Como irás enfrentar esta situação?”, e a outro: “Ficaste doente. Que atitude vais tomar?” Não nos é dado penetrar no “porquê”, mas nos é dado escolher livremente o “por-isso”. Enquanto um responde: “Minha filha é deficiente, por isso não quero mais saber dela”, outro responderá: “Minha filha é deficiente, por isso vou dedicar-lhe toda minha atenção”. E enquanto um responde: “Eu fiquei doente, por isso não tenho mais alegria na vida”, outro dirá: “Eu fiquei doente, por isso vou aproveitar ao máximo cada minuto da minha vida”. Não podemos escolher as perguntas que a vida nos faz, mas as respostas que damos dão testemunho de nossa atitude espiritual.
No caso daquela pessoa que passou a demonstrar-me hostilidade, tudo mudou quando passei a entender-me como a interrogada. Teve início, então, um processo de amadurecimento, ao qual jamais eu desejaria renunciar. Comecei a refletir sobre o “amor ao inimigo”, que até então fora para mim bastante estranho. Eu conhecia bem o “amor ao próximo”, mas o “amor ao inimigo” ainda precisava ser decifrado. E naqueles dias de tristeza eu o encontrei. Descobri a força do perdão. Consegui erguer-me à minha plena grandeza. Aprendi a suportar a dor com coragem, descobri que existem coisas em mim que ninguém pode destruir.
Jamais desejaria renunciar ao processo de amadurecimento por que passei. O sofrimento infligido por outras pessoas pode ferir-nos, mas só enquanto em nosso íntimo houver escuridão. Logo que em nosso íntimo haja luz, instala-se a clarividência, nós percebemos como os que nos ferem são eles próprios feridos. Raiva, ira ou tristeza se transformam em participação e compaixão.”
Ela, pelo menos, tornou-se clarividente por meio do sofrimento!
Consideremos agora a outra forma de sofrimento, um grave golpe do destino. A própria vida está ameaçada. Mesmo quando o golpe consiste na perda de um parente próximo, ou na perda do emprego, nós não escapamos à ameaça existencial. Nos interrogamos como será possível viver sem a saúde, sem este parente, sem este emprego. Por mais leve que seja, o golpe representa um contato com a própria morte.
Ontem ainda se estava cheio de planos, mas de repente os planos foram por água abaixo. O que era importante, de repente perdeu a importância; o que ontem parecia merecer nossa atenção, hoje perdeu todo interesse. O mundo já começa a ficar transparente, a não ser que queiramos fechar os olhos e não perceber a verdade. A pessoa lembra-se que a vida nos é dada por empréstimo, mesmo que durante anos ela nos tenha parecido intocável. Lembra que a vida é o bem mais precioso. Começa a se interrogar se não vale a pena estar vivo, mesmo como um amputado, como um paraplégico preso ao leito ou à cadeira de rodas. Vemos que os valores precisam ser reorganizados e redefinidos. O destino obriga-nos a refletir.
E mais uma coisa: a gente percebe que está só – só com os próprios pensamentos, com as próprias angústias e dores. Para quem tem a coragem de olhar a verdade nos olhos, o mundo já se tornou por demais transparente para que ele se engane a si próprio. Bem no íntimo ele sabe qual é sua verdadeira situação. E surge a pergunta: O que é mesmo que é essencial?
Vez por outra, diz E. Lukas, eu falo aos participantes dos meus grupos sobre o gatinho que vivia em nossa casa e com quem muitas vezes nós gostávamos de brincar. Um dia nós recebemos a visita de um casal conhecido, e este trouxe consigo um enorme buldogue, cujo divertimento preferido consistia em caçar gatos. Por isso, enquanto os visitantes se encontravam conosco, nós deixamos o gatinho trancado num quarto, onde ele ficou a tarde inteira miando e reclamando. O gatinho não conseguia entender por que havia sido brutalmente aprisionado, e nós não podíamos fazer com que ele compreendesse o “sentido do seu sofrimento”, que consistia em evitar que ele fosse estrangulado. Não podíamos explicar-lhe, não porque este sentido não existisse, mas sim porque, por mais claras que fossem as nossas palavras, ele não as teria entendido! Então eu pergunto às pessoas se elas conseguem imaginar que também nós, seres humanos, vez por outra nos encontramos na situação do gatinho, arranhando uma porta fechada, sem entender a razão de estarmos excluídos do lado luminoso da vida. Não será que também no nosso caso existe um sentido oculto mais elevado, inacessível à nossa compreensão?
Geralmente a parábola é bem aceita, e muitas vezes os participantes acrescentam exemplos de sua própria experiência, onde se vê que um fato de sua vida, de início doloroso, mais tarde mostrou-se possuidor de um sentido que naquele momento eles não tinham condições de perceber. Estas considerações ajudam-nos a carregar corajosamente o minúsculo fardo que de qualquer modo cada um de nós é forçado a carregar.
Fonte: Elisabeth Lukas, Sehnsucht nach Sinn [Sua vida tem sentido]





Um dos criminosos crucificados insultava-o, dizendo: Não és tu o Messias? Salva-te, pois, a ti mesmo e a nós. O outro, porém, tomando a palavra, repreendia-o dizendo: Nem tu, que estás sofrendo o mesmo suplício, temes a Deus? Nós padecemos com justiça, porque recebemos o castigo merecido por nossas obras, enquanto este nada fez de mal. E falou: Jesus, lembra-te de mim quando chegares ao teu Reino. E Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo, ainda hoje estarás comigo no paraíso.
Evangelho de Lucas 23,39-43

AFA 28 Anos

Na foto, vemos um dos prazerosos momentos que a AFA proporciona a quem dela participa. Essa foi tirada no aniversário do José Aldemir em 2.007. Da Esq. p/direita Eliana, Aldemir e Eliane (em pé). Airton, Carmen e Sérgio (sentados)


Vejam que mensagem importante que recebi da Carmen:


Sérgio,


Ao olhar o caledário nesse 18 de julho algo me inquietou, mas não me atentei o porquê.


Só agora "caiu a ficha" : há 28 anos nasceu a AFA. Peguei o primeiro livro de atas, e vi registrado: aos dezoito dias do mes de julho de 1980, no Sítio Graças a Deus, reuniu-se a família Almeida para a fundação da sua Associação.


Sendo neste dia, festejado o aniversário de Francisco Almeida, o proprietário do sítio, primeiro foi cantado " Parabéns", e por aí segue o registro.


Só temos que agradecer a Deus, que durante todos estes anos, esteve sempre conosco, nos orientando, nos conduzindo e até enxugando nossas lágrimas quando perdíamos um de seus sócios ou sócias, como aconteceu recentemente com sua bondosa mãe.


Um abraço.


Carmen

A Lei seca no trânsito


DRAUZIO VARELLA


Tem cabimento ingerir uma droga que altera os reflexos e sair por aí pilotando uma máquina?


GOSTO DE BEBER, e confesso sem o menor sentimento de culpa. Álcool, de vez em quando, em quantidade pequena, dá prazer sem fazer mal à maioria das pessoas. Aos sábados e domingos, quando estou de folga, tomo uma cachaça antes do almoço, hábito adquirido com os carcereiros da antiga Casa de Detenção. Difícil é escolher a marca, o Brasil produz variedade incrível. Tomo uma, ocasionalmente duas, jamais a terceira. Essa é a vantagem em relação às bebidas adocicadas que você bebe feito refresco, sem se dar conta das conseqüências. Cachaça impõe respeito, o usuário sabe com quem está lidando: exagerou, é vexame na certa.
Cerveja, tomo de vez em quando. O primeiro gole é um bálsamo para o espírito; no calor, depois de um dia de trabalho e horas no trânsito, transporta o cidadão do inferno para o paraíso. O gole seguinte já não é igual, infelizmente. A segunda latinha decepciona, deixa até um resíduo amargo; a terceira encharca.Uísque e vodca, só tenho em casa para oferecer às visitas.
De vinho eu gosto, mas tomo pouco, porque pesa no estômago. Além disso, meu paladar primitivo não permite reconhecer notas de baunilha ou sabores trufados; não tenho idéia do que seja uma trava sutil de tanino, nem o aroma de cassis pisado, nem o frescor de framboesas do campo. Em meu embotamento olfato-gustativo, faço coro com os que admitem apenas três comentários diante de um copo de vinho: é bom, é ruim, e bebe e não enche o saco.
Feita essa premissa, quero deixar claro ser a favor da chamada lei seca no trânsito.
Sejamos sensatos, leitor, tem cabimento ingerir uma droga que altera os reflexos motores, o equilíbrio e a percepção espacial de objetos em movimento e sair por aí pilotando uma máquina na qual uma pequena desatenção pode trazer conseqüências fúnebres?
Ainda que você não seja ridículo a ponto de afirmar que dirige melhor quando bebe, talvez possa dizer que meia garrafa de vinho, três chopes ou uísques não interferem na sua habilidade ao volante.
Tudo bem: vamos admitir que, no seu caso, seja verdade, que você tenha maior resistência aos efeitos neurológicos e comportamentais do álcool e que seria aprovado em qualquer teste de resposta motora.
Imagino, entretanto, que você tenha idéia da diversidade existente entre os seres humanos. Quantas mulheres e quantos homens cada um de nós conhece para os quais uma dose basta para transtorná-los?
Quantos, depois de duas cervejas, choram, abraçam os companheiros de mesa e fazem declarações de amizade inquebrantável? Está certo permitir que esses, fisiologicamente mais sensíveis à ação do álcool, saiam por aí colocando em perigo a vida alheia?
Como seria a lei, então? Deveria avaliar as aptidões metabólicas e os reflexos de cada um para selecionar quem estaria apto a dirigir alcoolizado? O Detran colocaria um adesivo em cada carro estabelecendo os limites de consumo de álcool para aquele motorista? Ou viria carimbado na carteira de habilitação?
Talvez você possa estar de acordo com a argumentação dos advogados que defendem os interesses dos proprietários de bares e casas noturnas: "A nova lei atenta contra a liberdade individual".
Aí, começo a desconfiar de sua perspicácia. Restrições à liberdade de beber num país que vende a dose de pinga a R$ 0,50? Há escassez de botequins nas cidades brasileiras, por acaso? Existe sociedade mais complacente com o abuso de álcool do que a nossa?
Mas pode ser que você tenha preocupações sociais com a queda de movimento nos bares e com o desemprego no setor.A julgar por essa lógica, vou mais longe. Como as estatísticas dos hospitais públicos têm demonstrado nos últimos fins de semana, poderá haver desemprego também entre motoristas de ambulâncias, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, agentes funerários, operários que fabricam cadeiras de rodas, sondas urinárias e outros dispositivos para deficientes físicos.
No ano passado, em nosso país, perderam a vida em acidentes de trânsito 17 mil pessoas. Ainda que apenas uma dessas mortes fosse evitada pela proibição de beber e dirigir, haveria justificativa plena para a criação da lei agora posta em prática.
Não é função do Estado proteger o cidadão contra o mal que ele faz a si mesmo. Quer beber até cair na sarjeta? Pode. Quer se jogar pela janela? Quem vai impedir?
Mas é dever inalienável do Estado protegê-lo contra o mal que terceiros possam causar a ele.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

A AFA no Fortal 2.008

A exemplo do ano passado, este ano a AFA vai ao FORTAL 2.008.

Rafaela e Lelo na Festa de Confraternizaçâo de 2007 foram contemplados com seus ABADAS do NANA.

Na foto, Guto entrega a Aelia o ABADA que ela havia ganho para o FORTAL 2.007


quinta-feira, 17 de julho de 2008

COMO MELHORAR A AUTO-ESTIMA

1. Transforme os lamentos em decisões. Deixe a atitude passiva de lado e assuma para si a responsabilidade de promover mudanças.

2. Escolha objetivos possíveis, mesmo que você tenha que conquistá-los pouco a pouco. Metas inatingíveis são o caminho mais fácil para a frustração e uma nova recaída na auto-estima.

3. Trabalhe seu auto-conhecimento questionando sobre seus valores e analisando o que é realmente importante para você. Isto vai ajudá-lo a tomar decisões e mudar atitudes.

4. Assuma seus defeitos e se aceite do jeito que você é. Não se trata de ser acomodado, pelo contrário. Tente melhorar o que for possível, mas não exagere buscando perfeição em tudo. Essa busca é infinita, e você pode estar desperdiçando tempo e esforços que poderiam ser dedicados a outras atividades mais produtivas e prazeirosas.

5. Encare o fracasso como algo normal. Aproveite-o como uma lição valiosa para encarar os novos desafios, e não como prova de incapacidade.

6. Expresse suas opiniões, desejos. Por outro lado, respeite as opiniões de outras pessoas. Respeitar não significa que você deva concordar necessariamente com elas.

7. Diversifique e amplie suas relações.

8. Pequenas atitudes podem significar muito: um telefonema, uma festa com os amigos, arrumação do quarto, etc.

Atenção:

1. Dê um passo de cada vez. Querer resolver tudo de uma vez na maioria das vezes não é uma atitude realista.

2. Não caia na tentação do álcool para esquecer os problemas e obstáculos. O melhor é enfrentá-los de forma otimista, sem subestimá-los ou, ao contrário, achar que são intransponíveis.


Fonte: Site Leader Training

Meu irmão branco….

Quando eu nasci,eu era negro.
Quando eu cresci,eu era negro.
Quando eu vou ao sol,eu sou negro.
Quando eu estou com frio,eu sou negro.
Quando eu estou com medo,eu sou negro.
Quando eu estou doente,eu sou negro.
Quando eu morrer,eu serei negro.

E você Homem Branco?
Quando você nasceu,era rosa.
Quando você cresceu,era branco.
Quando você vai ao sol,fica vermelho.
Quando você fica com frio,fica roxo.
Quando você está com medo,fica branco.
Quando você fica doente,fica verde.
Quando você morrer,ficará cinza.

Depois de tudo isso,Homem Branco,
você ainda tem o topete de me
chamar de homem de cor?



Autor desconhecido.



Fonte : Blog do Mesquita

No hospício

O novo médico chega ao hospício e vê um louco que entra e sai pelo portão , sem parar.

O médico se aproxima e pergunta: Afinal, você está entrando ou saindo?

Respondeu o louco: Se eu soubesse, não estaria mais aqui

quarta-feira, 16 de julho de 2008

TÊNIS - Caráter e admiração


Com respeito mútuo, Roger e Rafa criam uma rivalidade histórica e atraem fãs que adoram disputa de alto nível



RÉGIS ANDAKU COLUNISTA DA FOLHA DE SÃO PAULO


ROGER FEDERER , número um do ranking, e Rafael Nadal, o dois, criaram uma das maiores rivalidades da história do tênis. Em 18 confrontos, protagonizaram seis finais de Grand Slam e sete finais de Masters Series.
Antes, Pete Sampras e Andre Agassi foram as últimas estrelas-rivais. Jogaram 34 vezes, cinco finais de Grand Slam e cinco de Masters Series. Bjorn Borg e John McEnroe fizeram quatro finais de Grand Slam. Parece que a rivalidade atual caminha para ser a maior de todas.


As rivalidades se devem à supremacia dos tenistas e aos resultados de cada um ao longo dos anos. Devem-se também ao carisma e à legião de fãs que se identifica com este ou aquele, tornando cada duelo, geralmente decisão, ímpar, histórico.Borg, McEnroe, Sampras e Agassi tinham tudo: carreiras brilhantes, resultados consistentes, fãs, história. Mas o que está tornando esta rivalidade superior é o quanto um vive em função do outro, sem distrações.


Borg vivia McEnroe e também dilemas pessoais. McEnroe vivia Borg e pirações, dentro e fora das quadras. Agassi viveu Sampras e Brooke Shields, depois Steffi Graf. Sampras viveu Agassi, mas também sozinho e um casamento. Federer vive apenas para derrotar Nadal, e Nadal vive apenas de superar Federer.


Sem Nadal, Federer já teria conquistado (e até bisado) Roland Garros, teria fechado o Grand Slam e hoje falaria como o melhor de todos.


Nadal, sem Federer, seria número um por tempo inimaginável, teria mais títulos de Wimbledon.


No tênis, um jogador qualquer explica uma derrota pelo piso, pela falta de ritmo, a bola, o vento. Mas Nadal, quando perde, aplaude, elogia, bate palmas sinceras. E Federer, quando perde, simplesmente deixa uma lágrima escorrer. Eles se respeitam e desafiam a si próprios quando jogam um contra o outro.


Assim também, respeitam os que vêem os jogos, pagando ingresso ou pela TV. Federer e Nadal orgulham o tênis. Não à toa, atraem cada vez mais torcedores de outros esportes que adoram a disputa sadia, plena, de alto nível, sem desculpas.

Uso do Computador - Dor de cabeça, vista cansada, tendinite, lombalgia...

Lester Lefkowitz/Corbis





Radiografia mostra usuário de PC trabalhando com teclado






GUSTAVO VILLAS BOAS DANIELA ARRAIS, Folha de São Paulo



Ninguém é robô para passar horas em frente à máquina sem que o corpo reclame. Podem ser os olhos, as costas, os dedos da mão. O fato é que, segundo especialistas ouvidos pela Folha, passar mais de uma hora, sem intervalos, em frente ao computador, escutando música com fone de ouvido ou até falando ao celular, pode criar ou agravar problemas físicos.Esses danos atingem milhões de pessoas. Por exemplo, entre aquelas que utilizam fones de ouvido durante o trabalho -como os operadores de telemarketing, que são 750 mil no país-, de 6% a 12% sofrem com perdas auditivas, diz pesquisa da Poli/USP divulgada em junho.

Há, também, doenças que, se não são causadas diretamente pelas máquinas, podem aparecer por conta do uso excessivo e indiscriminado delas. Por exemplo, a LER (lesão por esforço repetitivo) ou a tendinite.Outro problema de saúde é o vício -assim como algumas pessoas ficam reféns do cigarro, outras se tornam dependentes psicologicamente do computador e da internet. Um pesquisador norte-americano quer classificar esse vício como doença mental no principal livro de referências de doenças psiquiátricas do país.Algumas sugestões simples de serem executadas conseguem diminuir ou evitar que o uso do computador, do tocador de MP3, do celular e do videogame, tanto no trabalho quanto nas horas de lazer, seja prejudicial à saúde.

Veja, nesta edição, como identificar alguns dos malefícios causados pela interação com a tecnologia e saiba como arrumar o ambiente para que eles sejam evitados.
60%
dos estudantes de graduação de engenharia nos EUA relataram dor no pescoço ou nas extremidades superiores segundo pesquisa feita na Universidade da Califórnia

AJUDANTE
A Coréia do Sul planeja que todas as casas do país tenham um robô em uma década. A máquina ajudaria a população idosa e com problemas de locomoção, entre outras tarefas.

EXERCÍCIO
O programa gratuito Work- Rave (http://www.workrave.org/) ensina alguns exercícios para prevenir problemas provocados pelo uso excessivo do computador

Idioma Português: O Brasil flerta com a vizinhança

As possibilidades de adoção como segundo idioma oficial no Mercosul e de obrigatoriedade nas escolas da América do Sul dão fôlego ao português brasileiro no continente


Adriana Natali, UOL




Aos poucos, na surdina, o português brasileiro seduz a vizinhança. Na América do Sul, é candidato a segundo idioma de países de língua hispânica e virou referência nas relações comerciais do Mercosul. Na rabeira da tendência, expande-se o ensino do idioma na região.
Entre parceiros do Mercosul, é concreta a possibilidade de virar segunda língua oficial.

terça-feira, 15 de julho de 2008

AFA - Convenção 2.008 - Hotel Escolhido

Hotel Colônia Ecológica SESC em Iparana abrigará a Convenção de 2.008


























Recebo com grata satisfação, mensagem de Carlos Almir, um notável sócio e grande ex e futuro Presidente,




Meu presidente eterno,


Por ordem da "dona da AFA", nossa presidente de honra, fui ao Hotel Colônia Ecológica SESC Iparana, onde será realizada nossa próxima convenção, para tirar algumas fotos do local para que se possa divulgar no nosso blog.


Como diz o velho ditado: manda quem pode, obedece quem tem juízo, seguem as fotos em anexo.

Os outros detalhes estão a cargo da diretoria, mais precisamente com o Guto. É claro que precisando, estarei a disposição.
Abraço,

Carlos Almir

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Em tempo: A Convenção será realizada no periodo de 10 a 12 de outubro. O Hotel escolhido fica em Iparana na Região Metropolitana de Fortaleza, na direção de Caucaia, local que pode ser facilmente acessado atravessando-se a Ponte da Barra do Ceará.

Vera Lúcia mantém novo contato com a AFA

Oi, Sérgio,

como está? Recebí sua resposta e agradeço pela recepção tão carinhosa.

Ví o Blog. Sou mesmo a filha do Joãozinho e da Feliz e neta da Luíza filha da Vópeta. Se você tiver esse livro da Associação no seu computador manda pra mim, por favor.

Estou preparando as fotos pra mandar pra você. Logo entro em contato.

Abraços

Vera.


Querida Vera,

No Blog você vê diversas fotos ao longo do tempo. Basta você clicar do lado esquerdo do monitor no campo onde tem os períodos das postagens anteriores, nos meses a anos anteriores.

Acesse também o Blog anterior que deixou de operar por ter esgotado a capacidade há cerca de um ano.

O endereço é: http://afaalmeida.zip.net/


Não temos o Livro AFA 25 Anos pela internet. Mas faça contato com a Carmen que ela ainda tem alguns para vender a preços camaradas. Vale a pena ter um, principalmente para quem é da família.

Urnas Funerárias


Para quem se sente seguro andar em carro que está utilizando insulfilme


RUY CASTRO

A cena se repete milhares de vezes por minuto: gente na rua fazendo sinal para o táxi que passa indiferente aos frenéticos acenos. Claro -porque está ocupado. Dentro do carro, o motorista pisca os dedinhos para fazer o sinal de "lotado", mas, como os pára-brisas, laterais e traseiras desse táxi estão solidamente vedados por insulfilme, também o sinal é invisível para quem está de fora. Só resta ao cidadão ficar com o dedo estendido em vão, sentindo-se o último dos rejeitados.


Outro dia, um conhecido meu sofreu um seqüestro-relâmpago em São Paulo. Seu carro só não tinha insulfilme dentro do porta-luvas -era a sua maneira de sentir-se "protegido" não sei do quê. Os seqüestradores rodaram com ele durante horas pelas ruas mais movimentadas, rindo dos policiais com quem cruzavam pelo caminho. Isolado do mundo pelo filme preto, meu amigo não tinha quem o salvasse. A brincadeira custou-lhe alguns milhares de reais.


O insulfilme tornou-se ainda o grande protagonista das blitze promovidas pelas nossas polícias. A partir de certo grau de invisibilidade, é para o carro ser parado na certa -basta que os homens estejam de olho num exemplar daquela marca ou cor. Para não falar no risco de você estar rodando à noite com um carro desses, todo envelopado, com o som e o ar condicionado ligados -ou seja, incapaz de perceber os sinais que a polícia está fazendo atrás de você, mandando-o parar. Como você acha que eles interpretarão a sua atitude?


No Rio, há dez dias, a polícia suspeitou de um carro parado, de que não se via o interior, e não pensou duas vezes: mandou bala. Dentro dele estava uma criança.


Até há pouco, eu não entendia por que, vistos de fora, carros vedados com insulfilme me lembravam urnas funerárias. Agora entendo.

Não era a sua vez...




Um sujeito entra no elevador e lá está um casal.
De repente o sujeito solta um sonoro "pum".
O marido na mesma hora reclama com o sujeito:
- O senhor não tem vergonha de fazer isto na frente da minha mulher?
Ao que o sujeito responde:
- Óh, senhor, desculpe. Eu não sabia que era a vez dela.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Le 14 Juillet


O 14 de julho

Data revolucionária francesa que se tornou festa nacional, hoje o 14 de julho associa desfiles militares e festejos com bailes e fogos de artifício. A tomada da Bastilha, em 14 de julho de 1789, é comemorada na França há mais de um século.

A queda da Bastilha

No dia 14 de julho de 1789 o povo de París saiu às ruas para protestar contra o regime monárquico opressor. Os populares invadiram a Bastilha, fortaleza que simbolizava o Absolutismo real, libertaram presos e derrubaram o prédio. O fato simboliza o início da Revolução Francesa.

A Revolução Francesa é considerada o mais importante acontecimento da história contemporânea. Inspirada pelos ideias iluministas, a sublevação de lema "Liberdade, Igualdade, Fraternidade" eccou em todo mundo, pondo abaixo regimes absolutistas e ascendendo os valores burgueses.

Espaço VIP nos Presídios


Lendo ou assistindo ao noticiário recente, deduz-se que o governo terá de investir pesado na construção de Alas Vips no sistema carcerário.
Nos últimos dias, as filas nos corredores têm crescido muito além da expectativa.
Charge de Angeli

IML aponta queda de mortes em São Paulo após lei seca



São Paulo - Diminuiu em 57% o número de mortes por acidentes de trânsito na capital paulista após entrar em vigor a Lei 11.705, que tornou mais rígidas as punições para quem consumir álcool e dirigir. O levantamento, divulgado hoje pela Secretaria de Segurança Pública, foi feito pelo Instituto Médico Legal (IML) em suas três unidades.


Foram comparados os dados dos três primeiros fins de semana de junho com os dois seguintes. No primeiro fim de semana de junho - entre os dias 5 e 8, foram registradas 14 mortes, no segundo, 11, e no terceiro, 10. Com a lei seca, o IML registrou 5 mortes no último fim de semana de junho e esse mesmo número no primeiro deste mês.

Elvis Pereira : UOL

domingo, 13 de julho de 2008

Mandamentos do Estudante



1 - O estudante sabe sempre a matéria. Se não responde é para não inferiorizar o professor.
2 - O estudante será sempre um exemplo para a sociedade.
3 - O estudante nunca se deixa dormir. O despertador é que não toca.
4 - O estudante nunca é posto fora da aula. É que sua presença é necessária em outro local.
5 - O estudante nunca fala mal de um professor. Faz uma crítica construtiva salientando os seus defeitos.
6 - O estudante nunca copia. Recolhe dados.
7 - O estudante nunca reprova. Renova sua experiência.
8 - O estudante nunca conspira contra os professores. Estes é que tem espírito de conspiração.
9 - O estudante nunca falsifica uma assinatura do encarregado de educação. Apenas economiza sua tinta.
10 - O estudante nunca bebe. Saboreia.
11 - O estudante nunca fuma. Estuda os efeitos nocivos do tabaco.
12 - O estudante nunca falta. Não comparece por motivos de força maior.
13 - O estudante nunca chega atrasado à aula. Perde o ônibus.
14 - O estudante nunca apalpa as colegas. Estuda as suas anatomias.
15 - O estudante nunca estraga o material escolar. Testa sua resistência.



Fonte: site Leader Training